A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 12 de Dezembro de 2017

25/01/2010 13:29

Para Mandetta, invasão a UPA pode ser briga de gangues

Redação

O secretário municipal de Saúde, Luiz Henrique Mandetta, afirmou esta manhã, durante reunião com médicos e representantes da segurança pública na Unidade de Pronto Atendimento da Vila Almeida, que a invasão do Posto, ocorrida na última sexta-feira, pode ter sido causada por uma confusão de gangues do bairro.

De acordo com Mandetta, confusões e brigas de gangues já foram registradas em outros locais públicos do bairro, como escolas e centros sociais. Para o secretário, moradores da comunidade já identificaram alguns dos participantes da invasão em outras badernas.

"A situação foi preocupante, já que a Unidade de Pronto Atendimento ficou parada por mais de uma hora e no local estavam sendo atendidas pessoas em situação de emergência, que corriam risco, além de 20 pessoas internadas. Uma confusão como esta tira a tranqüilidade de quem trabalha no local e afeta demais o atendimento", frisou o secretário.

Após se reunir com o prefeito Nelson Trad Filho, Mandetta descartou a necessidade de contratação de mais médicos na UPA. De acordo com o secretário, oito médicos cumpriam plantão no momento da confusão: 4 pediatras e 4 clínicos gerais. Após a confusão moradores afirmaram que apenas quatro médicos atendiam no Posto.

A invasão da Unidade de Pronto Atendimento aconteceu por volta das 22h30 de sexta-feira. Cerca de 20 homens teriam participado da ocupação. Os médicos que trabalhavam no momento se trancaram dentro de uma das salas do posto de saúde. O atendimento à população ficou suspenso por aproximadamente uma hora. Segundo um funcionário da unidade, após a inauguração da UPA da Vila Almeida, os incidentes se tornaram freqüente no local, com médicos sendo ameaçados ou agredidos por pacientes.

imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions