A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 20 de Junho de 2018

12/06/2009 14:34

PF apura gravação de visitas íntimas no Presídio Federal

Redação

A Polícia Federal investiga a gravação ilegal de imagens de visitas íntimas no Presídio Federal de Campo Grande. Em dezembro do ano passado, vídeos foram apreendidos em casas de agentes penitenciários federais, mas só agora o teor é confirmado.

Não há justificativa oficial para a gravação realizada em ambiente não permitido pela legislação brasileira. Segundo o presidente do Sindicato dos Agentes Penitenciários Federais, Yuri de Matos, a investigação corre em sigilo, por isso nem a entidade pode repassar detalhes sobre o caso.

O advogado do sindicato, Abadío Rezende, fala apenas em indícios de imagens feitas durante as visitas íntimas.

O Campo Grande News apurou que equipamentos profissionais foram instalados nas salas de visita íntima, onde os presos recebem as esposas e namoradas.

O sistema de monitoramento usado indica que o processo de instalação não ocorreu do dia para noite e por isso é levantada suspeita de que a administração do presídio tinha conhecimento sobre o fato.

O procedimento teria sido usado para evitar a articulação de ações do crime organizado fora da unidade penal que é tida como modelo de segurança máxima no País, com um preso por cela e o único contato entre eles durante o banho de sol diário.

No local estão, além do traficante Fernandinho Beira-Mar, chefes e integrantes de milícias cariocas como a "Liga da Justiça". Até agosto do ano passado, o traficante colombiano, Juan Carlos Abadia, também cumpria pena no presídio federal.

A investigação sobre as imagens já avançou, inclusive com indicação dos suspeitos pela instalação dos equipamentos e operacionalização do sistema, mas os nomes não são divulgados nem o tempo em que o sistema funcionou na unidade.

No presídio federal, o diretor-adjunto de plantão hoje, Ricardo Marques, disse desconhecer o caso e que apenas "Brasília" pode comentar o assunto.

A assessoria do Ministério da Justiça não retornou as ligações com pedido de esclarecimentos sobre a investigação.

Tribunal condena réu por fraudar assinatura da ex-mulher em cheques
Desembargadores da 3ª Câmara Cível do TJMS (Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul) negaram, por unanimidade, recurso a um réu já condenado a repa...
Uems abre inscrições para exames de proficiência em três idiomas
A Proec (Pró-Reitoria de Extensão, Cultura e Assuntos Comunitários) da Uems (Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul) abriu inscrições para o Exa...
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions