A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 18 de Dezembro de 2017

12/05/2013 09:46

Polêmico, auxílio-reclusão hoje é "salário" para mil famílias em MS

Nadyenka Castro e Viviane Oliveira
Denise não quis mostrar o rosto. Ela recebe auxílio porque o marido está preso. (Foto: Vanderlei Aparecido)Denise não quis mostrar o rosto. Ela recebe auxílio porque o marido está preso. (Foto: Vanderlei Aparecido)

Há quatro anos a vida da manicure Denise Correa Negrão mudou completamente. O marido que sustentava a casa, trabalhando como pedreiro, foi preso. Sem dinheiro para manter o aluguel e o filho de cinco anos na época, ela se mudou para a casa da sogra.

Como o companheiro trabalhava com carteira assinada quando foi parar na cadeia pelo crime de roubo, ela agora recebe o auxílio-reclusão, e com os R$ 670 por mês, mais R$ 100 que diz ganhar pintando unhas, ajuda a sogra nas despesas de mercado, água e luz.

Muita gente confunde, acha que o Estado paga "salário" aos presos, mas criado há 50 anos pela legislação brasileira, o "auxílio-reclusão" é um instrumento que beneficia dependentes financeiros de bandidos já condenados e que estão em regime fechado ou semiaberto. Em Mato Grosso do Sul, Denise e mais 1.042 pessoas recebem o dinheiro que é pago pelo INSS (Instituto Nacional de Seguridade Social).

“Esse é um auxílio que não é pago aos criminosos, mas sim para os dependentes. Dependentes econômicos não tem nada a ver com o crime”, fala a advogada Carolyne Dittmar, vice presidente da Comissão dos Advogados Criminalistas da OAB/MS (Ordem dos Advogados do Brasil, seccional de Mato Grosso do Sul).

Podem receber o auxílio-reclusão esposas, filhos menores de idade, pais e irmãos de presos já com condenação em trânsito e julgado que estavam trabalhando com carteira assinada quando foram para custódia do Estado.

Somente um dos dependentes pode receber o auxílio, que só é pago se o salário que o preso recebia quando trabalhava era igual ou inferior ao valor máximo estipulado pelo INSS, que muda anualmente. Desde 1º de janeiro de 2013 o teto é de R$ 971,78. De acordo com o órgão federal, os 1.043 beneficiários do auxílio no Estado custaram aos cofres públicos agora em maio, R$ 746.740,94.

A advogada criminalista explica que o dependente de criminoso não pode ser punido por algo que o seu mantenedor fez e, como este trabalhava para sustentar outros, há o auxílio. “Os demais não podem pagar pelo erro que o outro cometeu. A pena não pode punir outras pessoas”.

Dados do Ministério da Justiça apontam que há em Mato Grosso do Sul 12,5 mil presos. Destes, aproximadamente 4,4 mil estão condenados, e, se tinham carteira assinada antes de ir à prisão, podem ter direito ao auxílio. Números do INSS apontam que tem aumentado a quantidade de pedidos no Estado.

Antônia tenta conseguir o benefício. (Foto: Vanderlei Aparecido)Antônia tenta conseguir o benefício. (Foto: Vanderlei Aparecido)

Entre abril e maio deste ano, foram 381 solicitações de auxílio-reclusão. No mesmo período do ano passado, foram 356 e, em 2011, 285.

A costureira Antônia Meiriane Fontonelle, 27 anos, é uma das pessoas que tenta receber o benefício que julga ter direito. Ela morava com dois filhos – um com 10 e outra de 7 anos – em Fortaleza. O marido trabalhava em outros Estados e, em 2008, ele foi preso em Campo Grande.

Segundo Antônia, ele cometeu homicídio em Sonora, depois de seis meses veio para a Capital e quando bebia com amigos, foi preso. Para ficar perto do esposo, ela se mudou e hoje mora em uma casa de aluguel com os filhos, ganha R$ 760 como costureira e depende também da ajuda de amigos da igreja que frequenta.

O primeiro pedido feito ao INSS foi recusado. Ela entrou com recurso e agora tem esperança que vai dar certo. “Eles dizem que meu marido ganhou mais do que deveria na recisão. Mas eu acho que agora vou conseguir”, diz.

O auxílio é pago até o preso sair em liberdade condicional, fugir, o dependente morrer ou se tornar emancipado. Em caso de morte do sentenciado, o dependente recebe pensão por morte.

O valor do auxílio-reclusão corresponderá à média dos 80% maiores salários do período contribuitivo, a contar de julho de 1994. Para o segurado especial (trabalhador rural), o valor será de um salário-mínimo, se o mesmo não contribuiu facultativamente.



Imoral, Humilhante e absurdo! Vc que paga o Inss não consegue muitos dos beneficios aos que tem direito, a menos que vc se torne criminoso, caso contrário irá penar para obtê-lo, se é que um dia conseguirá! E o dinheiro que vai para esse auxilio SAI SIM DO BOLSO DE TODOS QUE CONTRIBUEM PARA O INSS, assim como sai do bolsos de todos os salários dos funcionários públicos, inclusive dos politicos ladrões e corruptos. A familia do bandido não pode passar necessidade mas a da vitima pode! A familia da vitima não recebe nada, auxilio de espécie alguma do estado! Vc que já foi vitima de violência e contribui para o Inss vá até lá pleitear por algum tipo de auxilio por conta dessa violência que sofreu... a única que obterá será o deboche e o riso do inss.
 
Welington Guimarães em 22/11/2013 20:56:09
Quando o estado vai ter a mesma preocupação com as famílias dos que não cometeram crimes, ganham salário ou estão desempregados e sem renda para subsidiar e sustentar suas famílias? Esses se quiserem ter suas famílias amparadas, só matando ou assaltando, sequestrando um deputado ? Mesmo caso das crianças cidadãnszinhas , corretas, estudantes que nunca cometeram um deslise se quer na vida, não tem direito a nada, se quiser ter tem que cometer um crime para serem recolhidos a uma instituição pra menores, e la sim vão tem boa alimentação, reforço escolar, práticas esportivas, educação física, etc .. Caso idêntico dos filhos dos moradores dos bairros longínquos do Rio ou cidades da região metropolitana, tem que ser favelados pra ter benfeitorias, investimentos. Que país de demagogos é esse?
 
Assis Cunha em 24/06/2013 12:03:45
Pessoal... auxílio reclusão não se estende ao preso, este auxilio se estende à família do preso que era sustentada por ele! Os filhos, esposa, etc. não podem pagar pela consequência que o preso promoveu! Por isso, o Estado dá total proteção à família por que trata de direito constitucional, uma vez que temos que zelar pela dignidade da pessoa humana, erradicar a pobreza, ter solidariedade social e até mesmo ao preso a individualização da pena! Obrigado!
 
Luciana Ribeiro em 08/06/2013 12:59:55
Quanto blá blá blá, so recebem auxilio reclusão quem é contribuente,uma coisa não tem nada a ver com a outra agora porque o cara roubo, mato ou seja o que fez ira perde o direito daquilo que foi pago, porque vocês não procuram saber mais de como acontece antes de postar coisas que não sabe, pois o dinheiro não estará saindo do seu bolso mais sim do que foi pago pelo detento, lembrando que todos sem tirar ninguém paga 40% de impostos então talvez o erro não esta saindo do auxilio reclusão mais sim dos impostos pagos que entre eles as famílias dos detentos também pagam.
 
Eric Henrique da SIlva em 31/05/2013 14:08:02
Antes de expor aqui uma opinião irracional como tantas outras presentes, queria saber de onde vem o dinheiro que é usado para o beneficio; se é do dinheiro publico, se é do INSS...

Alguém saberia me responder?

Só assim poderia concluir minha opinião com mais propriedade.
 
Júlia Finotti em 30/05/2013 18:27:26
O problema é o prazo de carência: para o presidiário é zero, ou seja ele precisa pagar só um mês de CONTRIBUIÇÃO.

Pra você que quer se aposentar por invalidez é de 12 meses.

Cadê os advogados da OAB/PT
 
Marcelo Silva em 20/05/2013 17:39:00
A família do preso tem direito sim a receber o beneficio. Veja meu caso, fui reprovada no 1º e 2º ano do estagio probatório, vindo a ser exonerada, eu nunca faltei ao trabalho nem com atestado, nem com abonadas, nunca cheguei atrasada e o trabalho era o meu maior orgulho e satisfação. Fui considerada pela chefia que me avaliou como irresponsavel, imatura e debio mental, segundo ela eu sou zero em comunicação, em trabalho em equipe, em responsabilidade, em uso do recurso publico com racionalidade. Eu pedi pelo amor em Deus para que não me reprovassem pois eu tinha muitas dívidas,mas ela quis saber! não, ela não quis saber. E se eu a mandar para o inferno...
 
narineulza mochi paregini em 19/05/2013 09:38:22
O Comentário do ilustre colega Roberto Ferreira Filho, com quem concordo em parte, está eivado de equívoco no que se refere a afirmação de que "a pena não pode passar da pessoa do criminoso,ou seja, seus familiares não podem ser penalizados por isso'. Essa garantia constitucional, prevista no artigo XLV da Constituição, quer dizer que seus familiares não irão ser presos também, ou seja, nao sofrerão nenhuma consequencia relativa ao processo penal referente ao fato.É sob essa ótica que a pena não pode passar da pessoa do criminoso! isso não alcança problemas financeiros que a familia do preso venha a sofrer! O fundamento do pagamento pode ser até outro, mas não esse invocado no comentário!
 
Lucius Lucinus em 13/05/2013 11:11:40
Um absurdo............. e a familia das vitimas, como ficam??

Uma coisa e certa esses vagabundos nunca vao deixar a vida do crime justamento por conta desses beneficios que o governo lhes proporcionam. Um absurdo... mas uma prova de inversao de valores!! Nossas Leis sempre protegendo os Bandidos, e as pessoas honestas sempre desamparadas.......
 
Joao Francisco em 13/05/2013 10:59:21
QUEM FEZ ESSA LEI É COM CERTEZA UM BANDIDO...É SEM CABIMENTO TAMANHO ABSURDO!
 
Marisa ferreira de santana Gonçalves em 13/05/2013 10:53:58
o INSS é um seguro pago pelo trabalhador (e pelo patrão) para segurar o trabalhador em vários casos. E se existe cobertura do seguro no caso de prisão (como em acidente e outros casos), não vejo porque tanta confusão. O dinheiro não está saindo do seu bolso, do meu bolso, foi o trabalhador preso que pagou por esse seguro enquanto trabalhava, descontado em folha.
 
Noberto Augusto em 13/05/2013 10:51:13
- Fico impressionado com a irracionalidade da grande maioria dos comentários a matérias como essa.
- Os comentários expressam uma raiva irracional. As pessoas querem por que querem que a família do criminoso pague pelos erros dele. Daqui a pouco vão sugerir que os filhos menores dos criminosos sejam encarcerados juntamente com eles.
- São comportamentos assim que estimulam a violência. Um pouco mais de compreensão e compaixão não fariam mal algum a nossa sociedade.
- menos rancor meus amigos.
 
Paulo Junges em 13/05/2013 10:48:11
Enquanto isso, pessoas honestas que perdem a vida pelas mãos desses bandidos, deixam os filhos passando necessidades, sem receberem nenhum tipo de ajuda do poder público.
 
Antonia Alves em 13/05/2013 10:44:21
E a familia da pessoa que foi assassinada ? Como é que fica????
 
Emilio Santana em 13/05/2013 10:20:40
Engraçado... auxilio maternidade voce recebe so 6 meses. e ainda voce tem que ficar pagando. esse auxilio preso o cara vai preso e a familia recebe ate ele sair, tinha que por o preso pra trabalhar tbem ai sim pagar para a familia.
 
gabriel silva em 13/05/2013 10:17:21
Pois é!
Quantos pais de famílias perderam a vida por causa de bandidos!? Ai eu pergunto a esposa e filhos tem algum auxilio!?
Agora vagabundo faz o que faz ainda vem com essa? é muito revoltante isso! Sei la! as vezes eu acho que no Brasil tudo é piada! também a bandidagem já veem naqueles que por lei deveriam nos representar e tão ali só pra ferrar com as vida do trabalhador! Tudo isso ocorre por que o pai da bandidagem é a política! que no Brasil 0,1% são honestos ou tentam ser, o restante tudo farinha do mesmo saco!
 
Etiene mendonça em 13/05/2013 10:12:56
Não devem receber nada,se os bandidos se preocupassem com( FAMILIA),não destruirian outras,mesmo pq com esses beneficios que as familias recebem,acabam comprando mais drogas celulares e armas, e levando la na cadeia pra bandidinhos não é????
 
cirlene souza em 13/05/2013 09:41:41
É realmente uma pena saber o quanto eles custam para a população, o digníssimo Sr. que limpa o meu terreno e que cobra um valor razoável pelo seu trabalho e que muitas vezes comenta que que faz isso para viver com dignidade e o devido respeito. e eu que o pago porque também quero que o terreno fique limpo e com isso diminuir com os locais de ação dessas "perolas" , Mas é que eu aprendi com minha família que devo ser responsável e contribuir com o bem viver e o bom relacionamento da sociedade, e, com isso eu sustento bandido respeito a pessoa seria e responsável que limpa o meu terreno, e de quebra faço parte da obrigação do poder público que é combater com a dengue.
 
Antônio Messias Barbosa em 13/05/2013 09:22:42
O que deve ser observado antes de tudo, é que boa parte do "sustento" destas famílias de criminosos eram sustentadas por dinheiro "sujo" muitas vezes roubado! E após a prisão do cidadão, continua sendo sustentadas pelo dinheiro do povo!
O que me faz pensar que essas famílias devem procurar um emprego o mais rápido possível ao invés de ficar correndo atrás de bolsa.
 
Nicoli Curci em 13/05/2013 09:15:08
Ata então o criminoso mata um pai de família q estava trabalhando com carteira assinada deixa esposa e filhos ?Ai ela terá q trabalhar pagar seus impostos para sustentar a familia do assassino?????deve ser por ai !!!!!E BRASIL!!!!!!!
 
luiz caxias em 13/05/2013 09:06:22
Pessoas, ENTENDAM:
O cara trabalha registrado, há descontos na folha dele.
Ele vai preso ou ele morre, ou ele fica doente - gera um benefício previdenciário que SÓ EXISTE PQ ELE CONTRIBUIU! Houve um recolhimento e esse benefício é a CONTRAPARTIDA!!!
A maioria das familias de presos não tem o beneficio pq os caras nem trabalharavam.
 
Ana Lima em 13/05/2013 09:03:09
A VÍTIMA OU FAMILIA DA VÍTIMA NÃO TEM DIREITO A BENEFÍCIO ALGUM, A ASSISTÊNCIA ALGUMA! NEM PARA ENTERRAR A VÍTIMA.

A SOCIEDADE PAGA NÃO SÓ DUAS VEZES, MAS INÚMERAS VEZES, AO SER EXPOSTA AOS CRIMINOSOS E AO TER QUE DESEMBOLSAR DINHEIRO PÚBLICO, DEDUZIDO DE TODOS TRABALHADORES, PARA SUSTENTAR A FAMÍLIA DE UM CRIMINOSO, ALÉM DESTE PRÓPRIO DENTRO DOS PRESÍDIOS, COM ATENDIMENTO ALIMENTAR, ACOMODATÓRIO, EM SAÚDE, VISITAS INTIMAS, LIBERAÇÃO EM DIAS COMEMORATIVOS E SEGURANÇA DESTES!


 
André Ruiz em 13/05/2013 08:44:54
tudo invertido,e quem paga, sempre a classe média, ou seja nós, o cara, ou melhor , o preguiçoso não quer trabalhar e prefere roubar. ,não há nexo nisso .e nós não fazemos nada. e a pessoa de bem tem que aguentar o salário mínimo 30 dias com grande suor. não é justo.
 
marcio cabanha em 13/05/2013 08:39:26
Eu sei que os outros não tem culpa, mas ajudar a família é um incentivo ao crime. Se não houvesse auxílio, ele iria pensar um pouco mais antes de praticar seus delitos.
 
Fernando Albino em 13/05/2013 08:33:06
É as vítimas dos bandidos ganham que tipo de benefício?
As leis no Brasil são uma verdadeira vergonha.
Bandidos pintam e bordam com a sociedade e esta última ainda tem que destinar
parte dos impostos que pagam para sustentar as famílias daqueles que lhes agrediram.

As famílias dos presidiários não devem pagar pelos crimes, isso eu concordo. Contudo,
elas não devem se beneficiar com dinheiro público, em razão da violência que seus familiares cometeram. "Cometa um crime e em troca garanta um auxílio para sua família!"

Esse dinheiro deveria era ser destinado para a EDUCAÇÃO e a SAÚDE. Principalmente para a Saúde, pois os hospitais de MS são uma vergonha nacional. A Santa Casa está o caos e muitas pessoas morrem por negligência médica ou falta de vagas nos CTIs. Que PAÍS é esse???
 
Aline Peixoto em 13/05/2013 08:30:32
ótima explicação Dr. Roberto, pena que a maioria insiste em não entender e buscam por vingaça instituicionalizada.
 
Rafaela Della Santa em 13/05/2013 08:26:22
Concordo com o auxilio, tem que ajudar as familias, mas os detentos devem trabalhar durante o tempo de reclusão para que essa ajuda seja digna, não ficar simplesmente dentro da cadeia sem nada pra fazer; enquanto muitos aqui fora pessoas de bem, ralam o mes inteiro pra ganhar um valor parecido!
 
Anderson Silva em 13/05/2013 08:18:21
O que nao pode é a sociedade, pagar pelos erros desses meliantes, e ainda paga duas vezes, sustentando eles dentro do presidio e a familia dele aqui fora, com um salario de 971, 78, o trabalhador ganha 678,00. É justo; isso?
 
pedro santos em 13/05/2013 08:13:28
Desde criança ouço dizer que "o crime não compensa", não bastasse o ver bandidos se dando bem, roubando, matando e não sendo punidos agora vejo que mesmo quando se é punido com pena restritiva de liberdade ainda compensa, é pago para isso. Fica a pergunta, qual a vantagem de ser um cidadão de bem em um país como o Brasil?
 
Fladimir Galassi da Silva em 13/05/2013 08:08:09
Sim, a pena não pode passar da pessoa do condenado, mas daí pagar com o dinheiro que foi recolhido para aposentadoria é um absurdo. Outro ponto que critico é o pagamento para crimes contra o patrimônio, pois a vítima tem seus bens subtraídos e depois ainda paga pelo sustento da familia do autor e, as vezes do próprio autor, porque a mulher pega esse dinheiro e leva cigarro, celular, etc para dentro do presidio.
 
Reginaldo Salomão em 13/05/2013 08:06:34
E a família das vitimas, recebe algum auxílio??? É brincadeira essas leis do nosso país!

 
Ulisses Silva em 13/05/2013 08:06:29
Se o cara trabalhava com carteira assinada, há direitos garantidos em Lei. Não adianta o povo reclamar dessa notícia, porque ninguém quer saber quem faz a Lei e na hora de vota,r vota sempre porque gosta do inútil, ou se comprometeu também.
 
luiz alves em 13/05/2013 07:45:09
Exatamente concordo com o colega que disse, que eles precisão é trabalhar para sustentar a sua familia não nos os contribuintes,ter que custear malandro, bote eles para trabalhar diminui a pena e ainda recebe um salario para sustentar a familia, e se fugir morre tem mais essa,coloca umas bolas de ferro com correntão no pé deles e deixe ele se virar,ai vem os direitos humanos para defende-lo eu sei bem como é isso, não tem geito mais não. tenho dito.
 
João Teixeira Júnior em 13/05/2013 07:42:31
Porquê só têm auxílio-reclusão, não deveria na verdade era ter auxílio-vítima?
 
Ademir de Souza em 13/05/2013 04:49:20
"A advogada criminalista explica que o dependente de criminoso não pode ser punido por algo que o seu mantenedor fez e, como este trabalhava para sustentar outros, há o auxílio. “Os demais não podem pagar pelo erro que o outro cometeu. A pena não pode punir outras pessoas”. Mas sou eu e minha família que estamos "sustentando" a família de presidiários. Ou seja, estou "pagando" pelo erro de outros. Sera isto justiça?
 
Fernando Silva em 12/05/2013 22:50:35
Tem tanta pessoas que vem dizer: "os dependentes nao tem nada a ver com os crimes", (?!) disso todos sabem desde sempre, não vejo a perola dessa "descoberta". E o contribuinte tem? A vitima tb pelo jeito, pois, por tabela com o pagamento de seus impostos acaba bancando essa maravilha juridica.
Estranho tambem que na hora de fazer bobagem todo mundo é muito dono de si, mas quando a casa cai querem dividir o prejuizo com quem quer que seja.
 
Valter Castilho em 12/05/2013 22:36:59
Dra. Carolyne Dittmar, vice presidente da Comissão dos Advogados Criminalistas da OAB/MS:
Quando o criminoso tira a vida de um trabalhador, pai de família, com filhos menores de idade, esposa ou outro dependente financeiro. Esta família terá um benefício nos mesmos moldes do criminoso? O INSS vai sustentar os dependentes do trabalhador morto ou somente os dependentes do criminoso, que já vai custar aos cofres públicos mais de R$ 2.000,00/mês em um presídio?
 
Claudio Roger em 12/05/2013 22:03:06
Os presos deveriam trabalhar, não precisa ser em serviços forçados nem que atentem contra a dignidade humana. Mas trabalho normas como todo brasileiro pratica, de acordo com a sua capacitação e que não possa colocar em risco a sociedade. Ou ser lixeiro, pedreiro, servente, limpador de rua, tapador de buraco, carpir, roçar, carregar caminhão, etc, etc, atenta contra a dignidade humana???? Ou só quem pode trabalhar nestes serviços são os honestos. Absurdo esses direitos humanos que só olha para que pratica crimes. Não olha para as vítimas nem para os demais membros da sociedade
 
Antonio José Pereira Neto em 12/05/2013 22:02:04
Inegavelmente, é um absurdo! Se somado essa "bolsa bandido", com os custos de manutençao do bandido na prisão (alimentaçao, luz, combustível com remoçoes e audiencias, etc e etc...). o custo mensal vai passar de R$ 3.000,00/mês! O policial, que correu o risco de prender esse mesmo bandido, ganha menos que isso! Sem falar daquelas esposas de bandidos que, apesar de ficarem com o auxilio reclusão pagos pelos trouxas trabalhadores, ainda tentam passar drogas para seus maridos, dentro das prisõe! Ainda tem aqueles que ficam dando golpes por telefone, de dentro dos presídios, e ganhando o tal auxílio! E aqueles que pertencem a facçoes criminosas?! pegam parte do aux[ilio para pagar a mensalidade da facção! Ah.existe auxilio financeiro para o órfão do cidadao de bem que foi morto pelo bandido?
 
Pedro Pedra Pedreira em 12/05/2013 21:22:42
E A S VÍTIMAS TAMBÉM RECEBEM AUXILIO, POIS NORMALMENTE AS VÍTIMAS TAMBÉM TRABALHAM E QUANDO ISSO ACONTECE AS FAMILIAS FICAM DESAMPARADAS. OU NA VISÃO DE "NOSSOS SÁBIOS" POLITICOS E OAB SÓ FICA DESAMPARADOS A FAMILINHA DO BANDIDINHO??? VERGONHAAAA!!!!
 
JARY GUASINA em 12/05/2013 21:21:09
Isso é Brasil!!!Forma mais fácil de se ganhar votos,assim como as outras dezenas de bolsas vale rendas criadas pelo estado...
 
ivan silva em 12/05/2013 21:08:03
Essa lei de auxílio-reclusão é só mais uma que estimula o crime! O crime não pode ser beneficiado, quem deve ter beneficios são as pessoas de bem! O criminoso tem mais beneficio que um cidadão que cumpre seu papel e paga todos impostos. Vejam os beneficios do crime: tem a saída premiada em datas comemorativas(tem muitos trabalhadores que não podem comemorar pois estão trabalhando!), tem moradia(com água e luz e muitos vivem em barracos de lona ainda!), alimentação(muitos nem sabem se vão comer!), preferência em atendimentos médicos(são atendidos em postos e hospitais na hora e nós com data de consulta de 6 meses!), podem sair ápos 1/6 de pena(falta 1/6 do mês no trabalho para ver!) e recebem salário(pago com nossos impostos) para suas famílias(ápos por em risco a nossa). O CRIME COMPENSA!
 
Alexandre de Souza em 12/05/2013 20:20:38
Também concordo que dar o auxílio sem contrapartida de uma prestação laboral é um absurdo garantido por lei. Se não existe previsão para trabalhos "forçados", não deveria haver previsão de pagamento para quem não trabalhar e não fizer jus. Quem quisesse receber pra não "punir" os familiares por erro de outros, teria sim que trabalhar.
 
ADRIANO MAGALHÃES em 12/05/2013 20:08:34
O que acontece é que em quase todos os casos em que dependentes recebem esse auxilio, eles usam para manter o preso na cadeia levando alimentos, cigarros, entre outras coisas mais, como se vê muito por ai, deixando os filhos na miséria para manter o folgado na cadeia é só vocês repórteres investigarem, principalmente nos bairros ali próximo aos presídios onde vivem muitos familiares de presos.
 
rubens rocha em 12/05/2013 19:36:18
lembrando: quem paga pelo beneficio é o contribuinte do inss, portanto dizer q. "toda a sociedade" paga por ele é falar sem conhecimento de causa. Se a familia do preso recebe o beneficio é pq ele contribuia para o inss enquanto trabalhador, dizer q. todos estes sao bandidos é uma perigosa generalização.
 
Alessandra Siqueira em 12/05/2013 19:31:39
QUANDO O CARA MATA OU ALEJA UM TRABALHADOR OS DIREITOS HUMANOS NEM THUM MAIS VAI FALA QUE UM PRESO TA SENDO MAU TRATADO CAMDA DE
 
DOUGLAS SILVA em 12/05/2013 19:07:38
depois dizem que o crime não compensa. Auxilio reclusão, café da manha, almoço, janta (com direito a nutricionista), serviço de saúde toda hora que desejarem (passando na frente de todos que estão esperando), defensor público, TV, rádio, baralho, bozó, água gelada, tereré o dia inteiro, conselho da comunidade que é responsável por materiais de higiene pessoal. Aff. Ta f*%$.
 
Sérgio Marques de Alencar em 12/05/2013 19:07:19
Concordo com a Isabella vamos coloca bandido p/ trabalhar e sustentar sua família aqui fora pois sei lá presídio agrícola,cortando grama das praças lógico que vigiados e até mesmo costurando os uniformes das crianças da rede pública...... tem que trabalhar sim lá dentro...
 
Eliane da Silva em 12/05/2013 18:58:05
Não acho justo. Muitas mães de família se viram deixando os filhos em creches ou até mesmo sozinhos para irem trabalhar oito horas por dia e no final do mês ganham menos do que muitos parentes do presidiário. Nem por isso são vítimas, vítima é a sociedade que acaba arcando com mais essa conta.
 
vanda Santos em 12/05/2013 18:56:01
O cara é preso come e dorme na cadeia com o dinheiro do meu imposto, e ainda tenho que sustentar a família do vagabundo, isso é Brasil, porque o individuo não é submetido ao trabalho fforçado pra sustentar quem ficou lá fora.
 
Sidnei Arioza em 12/05/2013 18:53:16
Enquanto isso, minha mãe que trabalhou a vida toda no campo, mas só conseguimos provar por meio de documentos que ela trabalhou apenas 12 anos. E com muitos problemas de saúde e 64 anos, vários atestados médicos comprovando sua invalidez. Não consegue se quer um beneficio INSS. Vá entender esse país.
 
marcos silva em 12/05/2013 18:25:11
Mas um incentivo para o cara virar bandido,tem mulher de malandro que quando o cara sai da cadeia fica até triste torcendo para ele volta para a prisão só pra ficar com o auxilio.
 
Alex da Silva em 12/05/2013 18:14:33
Isso não da forma como falam quem paga é o INSS, o individuo tem que estar trabalhando na época do ocorrido e tbm é ganho de acordo como o que ele recebe, acho injusto a familia ter de pagar junto com o bandido...e lei é lei.
 
sandra lima em 12/05/2013 18:13:42
Acredito que já seja tempo de termos algum instituto em que o preso seja obrigado a trabalhar haja vista que causou efetivamente um prejuízo moral e material à vítima e à sociedade. Trabalhos forçados nunca mataram ninguém.O trabalho liberta!
 
Fabiano Bellesia em 12/05/2013 18:13:33
Concordo com você Monica... Deveria extinguir este benefício e se tornar auxílio-vítima. Agora mato alguém que tinha família para sustentar, vou preso e a minha família ganha e a da vítima fica com uma mão na frente e outra atras. Parabéns Brasil!!!! País dos bandidos...
 
junior lima em 12/05/2013 17:49:41
Eu trabalho na area da advocacia, e acho um absurdo que descrimina esse auxilio-reclusão sem ter a minima noção de como e por que foi instituido tal beneficio.
então vamos lá:
Esse auxilio somente é concedido a familia dos presos que tinham emprego com carteira assinada antes do encarceramento, e como este era o provedor da familia, que tipo de auxilio a familia teria enquanto ele estivesse preso? Muitas vezes a familia teria de começar a praticar delitos para suprir suas necessidades;
O beneficio do auxilio reclusão é cortado quando o preso tenta fugir do presidio, fazendo assim que ele mantenha um bom comportamento, e vendo que sua familia tem recebido esse auxilio, o preso fica mais tranquilo não exigindo que sua esposa faça favores(trafico, etc) para algum preso em troca de dinheiro.
 
fabio humberto de souza barbosa em 12/05/2013 17:44:06
POR ISSO QUE TEMOS QUE APRENDER A VOTAR E A COBRAR POIS SÓ ASSIM VAMOS CONSEGUIR ARRUMAR O BRASIL, POIS TA FALTANDO MUITO POUCO PARA IR PARA O BURACO,,,
 
fabio ramos em 12/05/2013 17:41:18
Eai quando teremos leis em favor das pessoas de bem nesse País !!!!!
 
Alcione Azevedo em 12/05/2013 17:38:05
Há um detalhe de que os "absurdados" com o auxílio à família dos presos se esquecem. Ele só vale para quem tinha carteira assinada e, portanto, contribuía com a Previdência. Quem não contribuiu não tem direito. Tenho certeza que nós bancamos, sim, muitas famílias de bandidos, escondidos atrás de colarinho branco, e com valores muito maiores, mas não vejo revolta contra isso.
 
Marta Ferreira em 12/05/2013 17:07:14
Malditos os legisladores que criam essas leis absurdas. Será que eles pensaram em criar uma lei para atender às vitimas desses marginais.
 
José Rodrigues em 12/05/2013 16:57:32
Meu ex-genro ficou preso 1 ano, foi condenado há 6 anos e 8 meses,quando foi preso estava recebendo auxilio doença, minha neta tem direito a receber o auxílio reclusão, já que ele não ajuda em nada no sustento da filha?
Espero por gentileza receber uma orientação.
Desde já agradeço,
Renata.
 
Renata Lescano em 12/05/2013 16:37:51
auxilio ridículo, dado por projeto de lei de um governante ridículo de um pais mais ridículo ainda. eu presenciei um caso em que na frente do juiz a esposa de um traficante que esta preso falou ao magistrado usa o auxilio reclusão para sustentar seu vicio e o do seu marido em entorpecentes. chega dessa palhaçada, auxilio reclusão, a bolsa crack paulistana. isso so gera mais despesa ao pais, e o cidadão de bem tem que trabalhar mais ainda para sustentar esses meliantes.
 
Andre Yuri em 12/05/2013 14:44:01
Só tem direito ao auxílio reclusão as pessoas que no ato da prisão esteja trabalhando com carteira assinada e tenha mais de 12 contribuições com a previdência social, ou seja não são todas as pessoas que recebem este benefício. Vale lembrar também que quem recebe são filhos e pais dos presidiarios que comprovem que dependia da renda do mesmo.
 
Eidimara da Silva Magalhães em 12/05/2013 14:33:10
As pessoas não compreendem questões que são por demais básicas. A pena não pode passar da pessoa do criminoso, ou seja, seus familiares não podem ser penalizados por isso. O auxilio reclusão nao impede que o preso trabalhe no presídio, pelo contrário, até porque o trabalho é um dever e um direito dele. As famílias ficarem desamparadas seria contribuir com o fomento da violência, mesmo porque a exclusão social é um dos principais fatores fomentadores disso! Quanto aos familiares das vítimas elas podem ser beneficiadas por outros auxilios do Estado, entre eles a pensão por morte. Outro detalhe: apenas os presos que regularmente contribuíam com o INSS e que, por isso, tinham CTPS assinada, podem ter os familiares beneficiários deste auxilio, ou seja, houve contribuição para ter o beneficio
 
Roberto Ferreira Filho em 12/05/2013 14:05:02
É a lei da inversão de valores,quanto mais vc trabalha mais paga imposto,se comete crime só vem beneficio. Até quando.
 
Waldir Franco Bogamil em 12/05/2013 12:40:19
Estes bandidos tinham que trabalhar para sustentar suas familias. Présidio agricola,presidio industrial... inadimissivel a sociedade ter que pagar para o preso ficar la dentro e ainda pagar a familia.

So no Brasil mesmo!
 
isabela rodrigues em 12/05/2013 12:05:30
JUSTIÇA.....LEIS.... DIREITOS....são coisas como pena e chumbo, jamais estarão equiparadas em volume e pêso.
 
arnaldo saracho em 12/05/2013 11:15:48
Apesar das famílias não terem culpa do crime cometido pelo marido/pai, não acho justo esse benefício ser maior que o salário de muito trabalhador. Fora isso, não vejo apoio as vítimas desses bandidos. O cidadão de bem só tem o benefício normal, ou seja, não existe benefício "vítima". Agora quero saber por que tenho que contribuir para a família dessas pragas? Porque elas não tem culpa? A família da vítima por um acaso tem?
 
Monica Marcato em 12/05/2013 10:41:08
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions