A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 14 de Dezembro de 2017

19/08/2013 09:57

Polícia investiga origem de pistoleiros que executaram delegado

Graziela Rezende e Edivaldo Bitencourt
Delegado foi assassinado a tiros no dia 25 de junho. (Foto: Marcos Ermínio)Delegado foi assassinado a tiros no dia 25 de junho. (Foto: Marcos Ermínio)

A Polícia Civil já constatou que os autores da execução do delegado Paulo Magalhães, morto no dia 25 de junho, em Campo Grande, são pistoleiros contratados. “Estamos averiguando agora se estes homens são de Campo Grande ou vieram de fora do Estado especificamente para fazer o serviço”, diz um dos delegados que atua em apoio às investigações.

Sem dar detalhes, já que o caso segue sob segredo de Justiça, o policial ressalta apenas que as diligências continuam e que até o momento, nenhum dos suspeitos foi preso.

A execução do delegado demorou três segundos, segundo a perícia. De acordo com os perítos Francisco Orlando e Sávio Ribas, seis tiros atingiram Paulo Magalhães, que teve o corpo perfurado em 11 locais.

O assassinato de Magalhães causa polêmica e até levou a OAB/MS (Ordem dos Advogados do Brasil, seccional de Mato Grosso do Sul) a pedir a investigação pela Polícia Federal. A entidade teme que o crime fique impune, como ocorreu com os assassinatos de Edgar Pereira e Eduardo Carvalho.

Os dois homicídios seguiram o mesmo trâmite de Magalhães, foram colocados sob segredo de Justiça e até hoje não houve a punição dos envolvidos na execução.

Apesar do secretário estadual de Justiça e Segurança Pública, Wantuir Jacini, ter antecipado que o esclarecimento é questão de honra, o assassinato segue sem grandes avanços nas investigações. 

Execução - O delegado aposentado e professor universitário Paulo Magalhães de Araújo, 57 anos, buscava a filha na escola, no bairro Jardim dos Estados, quando foi abordado por pistoleiros. Ele foi atingido por cinco dos seis tiros de uma arma de calibre nove milímetros, de uso restrito do Exército.

Magalhães era advogado, professor universitário e uma figura polêmica dentro da Polícia Civil. Criou a ONG Brasil Verdade em Mato Grosso do Sul e depois da aposentadoria passou a se dedicar a fazer criticas, principalmente, contra a Segurança Pública e gestores públicos por enriquecimento ilícito.

Mega-Sena acumula e prêmio no sábado pode chegar a R$ 39 milhões
A Mega-Sena mais uma vez ficou sem vencer na noite desta quarta-feira (13) e, assim, acumulou. O prêmio pode subir para R$ 39 milhões no sorteio do p...
Chuva intensa de meteoros terá pico na madrugada de quinta-feira
A chuva de meteoros Geminídeos – uma das mais intensas e brilhantes do ano – vai ocorrer durante a noite de hoje (13) e a madrugada de amanhã (14) e ...


Não é que a Policia não sabe investigar, a questão é. Não é para chegar na verdade.
O que é segredo de Justiça? é mais uma artimanha do Brasil para deixar impune pessoas poderosas que cometem crimes.
 
Assis Oliveira em 19/08/2013 21:26:04
A pergunta é a seguinte: a policia quer descobrir ?
 
Reinaldo sandim em 19/08/2013 19:04:12
Esses crimes são muito complexos para a nossa estrutura policial, por exemplo: Alguém acredita que quem matou o Escaramuça foram aqueles? Os jovens do Motel? O dono do UH (cabo da pm)? O Subtenente PM morto no posto caravagio (Maria Pedrossian)? Até hoje não provaram quem foi o mandante do assassinato do vereador de Alcinópolis. A nossa policia investigativa deve se preparar melhor para atuar nesses crimes complexos.
 
Josenildo dos Santos em 19/08/2013 15:41:29
Não vai dar em nada. Tem muita gente graúda que tinha interesse em tirar a vítima de circulação.
 
Ricardo Grião em 19/08/2013 12:54:06
engraçado, a OAB, representa todos, porque teme que o crime caia no esquecimento, e os outros, pode cair ?, é estão dando o mesmo que os direitos humanos, que representa, só olha um lado da moeda. o outro só puni e com rigor, e cobra para as punições. vamos olhar todos iguais, sem privilégios de apenas um grupo.
 
willian galev em 19/08/2013 11:58:04
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions