A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 18 de Dezembro de 2017

28/03/2011 17:29

Policiais federais fazem protesto pela "sobrevivência" da instituição

Paula Maciulevicius
Policiais Federais protestam com faixas e caixão por  conta do corte do governo federal. (Foto: Sindef)Policiais Federais protestam com faixas e caixão por conta do corte do governo federal. (Foto: Sindef)

Na solenidade de comemoração dos 67 anos da Polícia Federal, o Sinpef MS (Sindicato dos Policiais Federais em Mato Grosso do Sul) protestou pela “sobrevivência” da Polícia, em frente a Superintendência Regional em Campo Grande.

Segundo o presidente do Sindicato Jorge Caldas, a categoria pede melhores condições de trabalho.

“O governo federal engessou a PF, ao cortar pela metade o nosso orçamento”, explica.

De acordo com o representante da classe, os policiais estão viajando sem receber diária adiantada, como prevê a lei. Com o corte do orçamento federal em R$ 50 bilhões, as atribuições da Polícia ficaram afetadas, como viagens, missões e as próprias locações.

“Não tem coletes para utilizar em serviço, as delegacias da fronteira em Corumbá e Ponta Porã estão sucateadas”, relata Jorge.

A falta da lei orgânica, que pode estruturar e valorizar a carreira da PF é uma das razões que tem desmotivado a classe.

“Nós da PF estamos sem motivação pela forma com que o governo tem nos tratado”, fala.

Conforme o presidente do Sindef, o manifesto com faixas e um caixão, como um velório simbólico também é por conta do repasse de verba para polícias “inventadas” pelo governo.

“O Ministério da Justiça criou convênio com a Força Nacional. E eles acabam recebendo mais do que a própria Polícia Federal”, destaca.

No último dia 25 de fevereiro, o Sindef entregou para o ministro da justiça José Eduardo Cardozo um ofício solicitando auxílio-moradia para incentivar a ida de agentes da PF para as regiões de fronteira



Se os policiais federais estão sem "motivação" para trabalhar, como diz Jorge Caldas, daquela instituição, imagina nós da gloriosa POLÍCIA CIVIL... nossa remuneração mensal corresponde a 20% do salário dos federais, e olha que também somos Polícia Judiciária. A diferença é que fazemos todo o "varejo" da persecução criminal. Enquanto a sociedade não "acordar" e pressionar os governantes a pagarem salários condignos aos policiais civis, ela, a sociedade, que já paga pesadíssimos impostos, continuará gastando, e muito, com cercas elétricas, sistemas de alarmes e vigilância, blindagens de carros, seguranças particulares etc. Mato Grosso do Sul, estado limítrofe com dois países, merece ajuda (subsídio) da União para complementação dos salários dos policiais civis e militares. Por que a bancada de MS no Congresso não acorda e auxilia o governo do Estado nesse sentido? Com dois neurônios já dá pra entender isso.
 
Zildo Abevrallan Neto em 29/03/2011 08:59:42
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions