A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 11 de Dezembro de 2017

03/07/2012 18:58

Por falta de equipamento atendimento ortopédico do HU é suspenso

Nicholas Vasconcelos

Documento informou a suspensão do atendimeno da ortopedia do HU. (Foto: João Garrigó)Documento informou a suspensão do atendimeno da ortopedia do HU. (Foto: João Garrigó)

O HU (Hospital Universitário) da UFMS (Universidade Federal de Mato Grosso do Sul) suspendeu o atendimento ortopédico de urgência a partir desta terça-feira (3). A suspensão foi comunicado à Sesau (Secretaria Municipal), informou o secretário da pasta, Leandro Mazina.

No documento o hospital atriubiu a suspensão a falta de um perfurador ósseo, equipamento utilizado em cirurgias e avaliado em R$27 mil.

De acordo com Mazina, para evitar a suspensão do serviço foi pedido o empréstimo do perfurador junto à Santa Casa, que não pode oferecer a ferramenta.

Para o secretário,a equipe técnica do HU informou que um novo perfurador foi comprado, mas só deve ser entregue na próxima semana.

"O que nos preocupa é o atendimento de cirurgias eletivas, já que os procedimentos se emergência são atendidos em sua maioria pela Santa Casa", detalhou.

A Santa Casa também foi comunicada na manhã desta terça-feira (3) pelo mesmo oficio da suspensão do atendimento. De acordo com o diretor clinico, Luiz Alberto Kanamura, hoje o hospital está com 79 pacientes internados na ortopedia e cinco profissionais trabalham no setor, dois no pronto socorro e três no centro cirúrgico.

“Fomos pegos de surpresa, comunicamos a Sesau e vamos continuar atendendo até a nossa capacidade se esgotar”, afirmou Kanamura.

O HU não se pronunciou a respeito da suspensão dos procedimentos ortopédicos.

Câmara de Vereadores entrega meio milhão de reais em emendas parlamentares
A Câmara Municipal de Costa Rica, a 305 quilômetros de Campo Grande, realiza nesta segunda-feira (dia 11) três sessões, duas delas especiais. Às 14h ...
Município de Itaporã comemora 64 anos de emancipação neste domingo
Conhecido como Cidade do Peixe, Itaporã, distante 227 km de Campo Grande, comemora 64 anos de emancipação neste domingo (10). A prefeitura municipal ...


Luiz Alves, eu respeito a sua opinião, mas penso que a UFMS é responsável, sim, por tudo o que acontece no hospital universitário que leva seu nome. Discordo que a realidade das universidades públicas seja a mesma em todo o país. Veja, por exemplo, o atendimento na Universidade Federal do Rio Grande do Sul, onde o hospital universitário é excelente. O mesmo acontece com a USP.
 
Luciana Brisa Cruz em 04/07/2012 11:45:19
Luciana, a Reitora não tem responsabilidade pelo problema de saúde, todo esse problema em Campo Grande é da Administração municipal. As Universidade são administrada mau, de acordo com o tipo de política do País. Quando mudar, muda geral.
 
luiz alves em 04/07/2012 09:50:53
Gostaria de saber para onde estão indo os vultosos recursos que o governo federal destina ao Hospital Universitário da UFMS. A população merece mais respeito e os políticos deveriam fazer alguma coisa para salvar nossa universidade desse caos.
 
Waldir Souza Sichiera em 03/07/2012 09:50:53
E o pior é que em vez de melhorar o atendimento aqui em Campo Grande, a UFMS ainda vai abrir outra faculdade de medicina em Três Lagoas. Em minha opinião, a atual reitora não demonstra nenhuma preocupação com a saúde. E quem sofre as consequências, como sempre, é a população.
 
Luciana Brisa Cruz em 03/07/2012 09:48:21
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions