A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 12 de Dezembro de 2017

20/06/2013 13:10

Presidente da Funai visita família de indígena assassinado em Sidrolândia

Luciana Brazil

A presidente da Funai (Fundação nacional do índio) Maria Augusta Assirati, que chegou ontem (19) a Campo Grande, visitou hoje a família do indígena Oziel Gabriel, 35 anos, morto no dia 30 de maio, durante reintegração de posse da fazenda Buriti, em Sidrolândia, a 71 km de Campo Grande.

Maria Augusta veio à Capital para acompanhar as discussões sobre os conflitos de terra no Estado. Hoje, ela participa da reunião com a secretaria executiva Márcia Pelegrini, representante do Ministério da Justiça. No encontro, que vai reunir líderes indígenas e representantes de produtores rurais na tarde de hoje, serão discutidos os conflitos de terra em Mato Grosso do Sul.

A presidente da Fundação também esteve no local onde Oziel Gabriel foi morto. Índios fizeram uma cerimônia com danças. Em seguida, Maria Augusta conversou com toda a comunidade.

Na região de Sidrolândia e Dois Irmãos do Buriti são 10 aldeias indígenas que abrigam quatro mil índios.

Maria Augusta assumiu o cargo de presidente no dia 7 de junho, em meio à crise vivida durante reivindicações pela demarcação de terras.



Aproveita e leva todos pra sua casa!! Fácil fazer isso morando longe, sobe no avião e vai!!Vem conviver, dia a dia com eles, vai ver se num muda de idéia rapidinho!!
 
Caio Prado em 20/06/2013 16:42:46
É bom que façam isso, mas deveriam ter feito a mesma coisa quando os índios mataram um policial civil e feriram outro, aqui em Dourados, no Porto Cambira, mas como não índios tem muitos, não tem problema, isso é tratamento desigual. Contraria o princípio constitucional de que: " TODOS SÃO IGUAIS PERANTE A LEI", pura mentira.
 
EVANDRO SOUZA ALBERTINI em 20/06/2013 16:12:22
Que tal ela visitar a família do produtor de Douradina que foi assassinado pelos índios também?
 
Emerson Costa Machado em 20/06/2013 13:55:41
É só índio que tem família? Vai visitar a família do aposentado e fazendeiro que foi tretalhado, amarrado, na porta de sua casa, "em legítima defesa"? E as famílias que tiveram suas casas incendiadas? E as famílias expulsas de suas casas? A lei da Funai distingue as vitimas conforme a etnia?
 
Valfrido M. Chaves em 20/06/2013 13:49:57
Sra Maria Augusta, visite também a família do PM morto pelos índios.
 
Alex André de Souza em 20/06/2013 13:35:20
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions