ACOMPANHE-NOS     Campo Grande News no Facebook Campo Grande News no Twitter Campo Grande News no Instagram
ABRIL, QUARTA  17    CAMPO GRANDE 24º

Cidades

Presídio federal da Capital pode receber presos de crime organizado do RS

Leonardo Rocha | 28/07/2017 11:34
Presídio federal de Campo Grande pode receber presos  vindos do Rio Grande do Sul (Foto: Arquivo)
Presídio federal de Campo Grande pode receber presos vindos do Rio Grande do Sul (Foto: Arquivo)

O presídio federal de Segurança Máxima de Campo Grande pode ser o destino de presos envolvidos no crime organizado do Rio Grande do Sul. Foi realizada nesta manhã (28), uma operação para a transferência de 27 detentos da Pasc (Penitenciária de Alta Segurança de Charqueadas), em Porto Alegre, que podem desembarcar além da Capital, nas unidades de Porto Velho (RO) e Mossoró (RN).

De acordo com a reportagem da RBS TV, a operação nesta manhã envolveu 3 mil policiais, sendo que entre os presos transferidos, está José Carlos dos Santos, conhecido como o Seco, que é um dos principais assaltantes de bancos carros-fortes do Rio Grande do Sul. Condenado a 205 anos de prisão, ele estava na unidade de Charqueadas desde 2006.

Também está neste grupo, presos que escavaram um túnel em direção a cadeia pública de Porto Alegre, que poderia gerar a maior fuga da história da unidade. Segundo o secretário estadual de Segurança do Rio Grande do Sul, Cezar Schirmer, houve um planejamento de quatro meses para que a operação fosse colocada em prática.

Os trabalhos começaram ainda nesta madrugada, sendo inclusive bloqueada um trecho da rodovia ERS-401, para facilitar o caminho até o a Base Aérea de Canoas, na Região Metropolitana, de Porto Alegre. De acordo com a reportagem (RBS TV), os 27 presos juntos somam 1,2 mil anos de pena.

O Campo Grande News entrou em contato com a direção da Penitenciária Federal de Segurança Máxima de Campo Grande, que informou que até o momento não houve chegada de novos presos. Sobre a transferência, explicou que não pode dar informações, pois toda operação deste nível é sigilosa.

Nos siga no Google Notícias