ACOMPANHE-NOS    
JUNHO, QUINTA  24    CAMPO GRANDE 29º

Cidades

Presos dois suspeitos da morte de comerciante na Nha-Nhá

Por Redação | 08/05/2010 11:10

Depois da informação de que o caso seria investigado apenas na segunda-feira (10), a Polícia conseguiu chegar a dois suspeitos pela morte do comerciante Valdemir João da Cruz, de 59 anos, que morreu após ser baleado em assalto ocorrido às 20h de ontem (7) em seu supermercado na avenida das Bandeiras, Vila Nha-Nhá, em Campo Grande.

Um adolescente e um homem identificado como Jackson dos Santos estão sendo encaminhados para a Depac (Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário). Eles foram encontrados na região onde ocorreu o crime.

Denúncia feita à Polícia indicou o local onde estava a dupla que havia roubado duas motocicletas ontem. Com eles foi encontrado um revólver de calibre 22.

Os dois foram presos em flagrante por roubo e porte ilegal de armas e será investigada sua participação na morte de Valdemir João da Cruz, conhecido como Maninho.

Isso porque assim como os suspeitos, a dupla que assaltou o comerciante ontem roubou duas motocicletas na região durante a fuga.

De acordo com o Garras (Grupo de Repressão a Roubos, Assaltos e Sequestros), que fez rondas em busca deles, os ladrões roubaram uma das motocicletas de pessoas que estavam na rua, na Vila Nha-Nhá e outra na Vila Ipiranga.

Além do Garras, viaturas da PM (Polícia Militar) fizeram buscas pela região, mas eles conseguiram escapar.

Investigação - O delegado de plantão da Depac, Fernando Nogueira, adiantou que irá solicitar exame residuográfico para verificar se há resíduos de disparo nas mãos dos acusados.

Nogueira deverá também pedir ao IML (Instituto Médico Legal) o projétil que ficou no corpo da vítima para comparar com o calibre da arma encontrada com os dois suspeitos.

Latrocínio - O comerciante Valdemir João da Cruz, de 59 anos, morreu nesta madrugada após ser baleado por bandidos durante assalto a seu estabelecimento.

O supermercado já havia sido assaltado outras quatro vezes. Na última delas, há quatro anos, foi baleado no braço.

Um funcionário de Cruz presenciou o crime na noite de ontem. Ele contou que fechava as portas do comércio pelo lado de fora, quando sentiu um cano de revólver encostado em sua costela e ouviu um homem anunciar o assalto.

Próximo dali estava uma motocicleta parada embaixo de uma árvore, e o outro assaltante desceu e entrou no mercado se dirigindo ao caixa, onde estava a esposa do proprietário.

Após pegar a quantia, começou a discutir com a mulher reclamando que havia pouco dinheiro.

"Maninho", como era conhecido Cruz, morava no mesmo prédio do estabelecimento comercial, um sobrado. Ao sair do banheiro, viu a discussão com sua mulher.

Foi quando o bandido o rendeu e segurou as mãos dele atrás do corpo. Maninho tentou se defender, mas foi atingido pelo disparo feito pelo ladrão que estava na entrada do estabelecimento.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário