A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 12 de Dezembro de 2017

18/04/2014 17:15

Presos produzem 2 mil cadeiras por mês em presídio de Três Lagoas

Edivaldo Bitencourt
Reeducando trabalha na produção de cadeira de fio em Três Lagoas (Foto: Divulgação)Reeducando trabalha na produção de cadeira de fio em Três Lagoas (Foto: Divulgação)

Os presos da Penitenciária de Três Lagoas produzem cerca de 2 mil cadeiras de fio por mês, segundo a Agepen (Agência Estadual da Administração Penitenciária). Elas são vendidas para o setor atacadista.

A produção é resultado da parceria entre o Governo estadual e a empresa JB Cadeiras. Segundo a assessoria da Agepen, 14 internos trabalham e recebem de R$ 1,40 a R$ 1,60 e ainda remissão de um dia na pena.

O dono da JB Cadeiras, Baihar Alves Azambuja, há muitas vantagens na utilização da mão de obra de reeducandos.

“Percebi que todos iríamos ganhar, eu com relação à redução nos custos da produção, e eles que teriam uma ocupação e receberiam por isso. É uma boa parceria”, destaca.

Indenizações por morte no trânsito crescem 24% em relação a 2016
O número de indenizações pagas pelo Seguro de Danos Pessoais Causados por Veículos Automotores de Via Terrestre (Seguro Dpvat) entre janeiro e novemb...
ANS regulamenta novas regras de compartilhamento para planos de saúde
A Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) publicou duas resoluções normativas na tentativa de dar mais segurança e estabilidade ao mercado de pla...
UFMS recebe inscrições para vários cursos no Vestibular 2018
A UFMS (Universidade Federal de Mato Grosso do Sul) segue com inscrições abertas para o Vestibular 2018, que selecionará alunos para cursos de gradua...


Está aí um bom exemplo para a sociedade. Pergunto: Porque não viabilizem, governo federal, estadual e municipal, trabalhos para todo o sistema prisional no País? Ah, fica caro preparar toda uma estrutura para tornar realidade um projeto desse porte.Ah! me esqueci a roubalheira, a corrupção que campeia todo o País não deixa isso acontecer. Entendi. O jeito é a sociedade continuar pagando a conta porque aqueles que nos representam desviam os recursos porque isso não lhes interessa. Se não entrar dim, dim,mane, cascalho, como queira chamar, está fora de cogitação ressocialização completa dos presos nesse País. É triste, mas é verdade.
 
JOÃO ALVES DE SOUZA em 18/04/2014 19:17:40
Que maravilha!!! Enquanto estão trabalhando, não ficam naquela superlotação que estão os presidios. Deveria ter aqui em CG, onde a superlotação é um absurdo. Se fosse feito pra vender avulso aqui, em uma feira com dia marcado, com certeza faria sucesso.
 
Mirtes Lourenço Camilo em 18/04/2014 18:11:51
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions