A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 12 de Dezembro de 2017

03/08/2010 09:18

Quadrilha realizava "turnê" para roubar

Redação

Quadrilha presa pelo Garras (Grupo Armado de Repressão a Roubos, Assaltos e Sequestros) ontem, viajava por vários municípios para roubar caixas eletrônicos.

As tentativas do bando foram frustradas nos últimos meses, com a mudança de horários de funcionamento e aumento de rondas próximo aos terminais bancários.

Do grupo de quatro presos, três são de outros estados: Elias Alves dos Santos, 43, disse morar em São José dos Pinhais (PR); Anderson de Freitas, 25, e Dorvalino Simão da Silva, 31, são de Joinville (SC).

Todos foram presos na casa de Cleilson Zangirolami, 32, que mora na Capital, no bairro Pacaembu. De acordo com o delegado Rodrigo Yassaka, ele é o responsável pela logística e conseguia carros, hospedagem e outras coisas necessárias á ação. Cleilson teria dado logística também a outros grupos que agem em Campo Grande.

As investigações do Garras mostram que o bando foi responsável por assaltos em Jaraguari, quando rendeu um vigia da prefeitura e mediante arrombamento tentou levar dinheiro do posto de atendimento do Banco do Brasil e em Nova Alvorada do Sul, quando no dia 31 de julho deste ano, tentou furtar uma agência do Sicredi.

Os três "turistas" estão diretamente envolvidos na tentativa de furto em Nova Alvorada do Sul. O sistema de segurança capturou imagens de Anderson e Dorvalino.

Os ladrões realizavam "turnê' para os roubos e o próximo destino era Cuiabá (MT).

Todos têm antecedentes criminais, desde furto, formação de quadrilha, tráfico de drogas até latrocínio. Dorvalino é envolvido em roubo a bancos desde a década de 90. O bando teria começado a furtar e arrombar caixas eletrônicos por ser mais simples, já que não precisam entrar em confronto armado e a pena também é menor. O Garras não descarta a possibilidade de haver outros membros da quadrilha na cidade.

Com a quadrilha, foram apreendidas 2 pares de luvas, pomada de Sulfadiazina de prata (usada em tratamento de queimaduras), 3 celulares, chaves e ferramentas e até uma peruca, para evitar que fossem reconhecidos. Também utilizavam um veículo Polo, placas HFE-8543, que pertencia aos ladrões de fora.

A polícia investiga a participação deles em furtos ocorridos neste ano e no ano passado, já que alguns dos detidos disseram já ter passado por Campo Grande. Cleilson possui mandado de prisão aberto em Bandeirantes, por conta de assaltos em Jaraguari.

Eles serão indiciados por furto, formação de quadrilha e roubo. A pena de furto vai de 1 a 4 anos e de roubo, 4 a 10 anos.

Indenizações por morte no trânsito crescem 24% em relação a 2016
O número de indenizações pagas pelo Seguro de Danos Pessoais Causados por Veículos Automotores de Via Terrestre (Seguro Dpvat) entre janeiro e novemb...
ANS regulamenta novas regras de compartilhamento para planos de saúde
A Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) publicou duas resoluções normativas na tentativa de dar mais segurança e estabilidade ao mercado de pla...
UFMS recebe inscrições para vários cursos no Vestibular 2018
A UFMS (Universidade Federal de Mato Grosso do Sul) segue com inscrições abertas para o Vestibular 2018, que selecionará alunos para cursos de gradua...
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions