A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 17 de Dezembro de 2017

14/01/2015 10:49

Reajuste de 25,42% ao magistério terá impacto de R$ 27 milhões, diz Governo

Flávia Lima e Kleber Clajus
Reinaldo Azambuja mantém posicionamento de analisar contas para pagar reajuste a os professores. (Foto:Marcos Ermínio)Reinaldo Azambuja mantém posicionamento de analisar contas para pagar reajuste a os professores. (Foto:Marcos Ermínio)

O governador Reinaldo Azambuja (PSDB) disse, na manhã desta quarta-feira (14), que caso conceda o aumento de 25,42% aos professores, vai causar um impacto de R$ 27 milhões na folha de pagamento da categoria. “Esse valor mensal seria referente só com os professores”, ressaltou o governador. O reajuste foi conquistado pela categoria depois que o ex-governador André Puccinelli (PMDB) sancionou uma lei, aprovada em dezembro de 2013, que estabelece o reajuste de 25,42%, considerando-se o novo piso nacional do magistério.

De acordo com a legislação em vigor, o piso dos 17 mil estudantes da rede estadual será pago para a jornada de 20 horas até 2018. Neste mês, data base da categoria, eles passam a receber 77% dos R$ 1.917 para a jornada de 20h.
Como o reajuste no piso nacional foi de 13%, com o valor oscilando de R$ 1.697 para R$ 1.913, o i Reinaldo garantiu que tem interesse em pagar o reajuste previsto na lei, mas ainda precisa analisar melhor as contas do Estado.

O presidente da Fetems, Roberto Botarelli que se reuniu com cinco secretários de governo hoje de manhã, para discutir a questão, ressalta que o impacto na folha seria de R$ 12 milhões. “Esse valor dito pelo governador inclui os inativos. Os recursos para o pagamento dessas aposentadorias não são provenientes das verbas da Educação”, destacou.

O sindicalista disse que uma nova reunião ficou agendada para a próxima segunda-feira, às 7h30. “O encontro não atingiu nossas expectativas, mas ao menos sentimos um canal livre para o diálogo. Os secretários reconheceram a lei e se mostraram dispostos a um acordo. Esperamos que esse impasse se resolva até o fim do mês”, afirma.

Participaram da reunião a secretária de Educação, Maria Cecília Amendola da Mota, de Governo, Eduardo Riedel, o de Administração, Carlos Alberto Assis, e da Casa Civil, Sergio de Paula.

Mega-Sena acumula de novo e prêmio estimado sobe para R$ 43,5 milhões
Mais uma vez a Mega-Sena ficou sem vencedor na faixa principal e, com isso, a premiação acumulou e pode chegar a R$ 43,5 milhões no próximo concurso,...
Mega-Sena pode pagar R$ 39 milhões no sorteio deste sábado
A Mega-Sena deste sábado (16), que está acumulada, pode pagar R$ 39 milhões para quem acertar os seis números. O concurso 1.997 ocorre às 20 horas, h...


Agora me digam uma coisa? Porque só beneficiar professores com aumentos? E os outros funcionários? não tem direito? não trabalham igualmente? Não sei que mania é essa dos professores acharem que merecem mais... Não estou desvalorizando a classe, que é muito importante, mas todos que trabalham precisam de reconhecimento e necessitam ganhar melhor, ninguém trabalha por esporte, por prazer. O que os órgãos públicos farão sem os outros profissionais que são sempre desvalorizados e estão sempre em desmerecimento com relação aos professores?
 
Mariana Carvalho em 14/01/2015 11:55:52
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions