A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 14 de Dezembro de 2017

09/12/2015 17:29

Reinaldo busca em Brasília recursos para reconstrução de 14 cidades de MS

Michel Faustino
Além do governador Reinaldo Azambuja e do senador Moka, participaram da audiência, a senadora Simone Tebet, ambos peemedebistas, e os deputados federais Geraldo Resende (PMDB), Tereza Cristina (PSB) e Vander Loubet (PT), além do secretário da Infraestrutura do Estado, Marcelo Miglioli. (Foto: Luis Carlos Campos Sales/Assessoria)Além do governador Reinaldo Azambuja e do senador Moka, participaram da audiência, a senadora Simone Tebet, ambos peemedebistas, e os deputados federais Geraldo Resende (PMDB), Tereza Cristina (PSB) e Vander Loubet (PT), além do secretário da Infraestrutura do Estado, Marcelo Miglioli. (Foto: Luis Carlos Campos Sales/Assessoria)

O governador Reinaldo Azambuja (PSDB) esteve reunido na tarde desta quarta-feira (09), em Brasília (DF), com integrantes da bancada federal e o secretário nacional de Proteção e Defesa Civil do Ministério da Integração, general Adriano Pereira Junior, para tratar da liberação de recursos para os municípios atingidos pelas chuvas dos últimos dias no sul do Estado. 17 municípios foram castigados pelas enchentes, em Mato Grosso do Sul, 14 dos quais com emergência já decretada.

A audiência aconteceu um dia depois de o ministro da Integração Nacional, Gilberto Occhi, encerrar visita ao Estado, quando anunciou providências emergenciais, a exemplo de 1.700 kits de ajuda humanitária para atendimento à parte da população mais atingida, ação reforçada pelo general Adriano no encontro, que ocorreu por intermédio do coordenador da bancada, senador Waldemir Moka (PMDB),

Conforme o titular da Defesa Civil, assim que chegarem os documentos e planos de trabalho solicitados - e há uma reunião já marcada para a próxima sexta-feira, 11, em Brasília, com os técnicos do Mato Grosso do Sul - no máximo em 15 dias estarão sendo liberados os recursos, inicialmente, para restabelecimento e reconstrução de pontes e acessos destruídos pelas chuvas, que permitem maior rapidez na tramitação burocrática.

Além do governador Reinaldo Azambuja e do senador Moka, participaram da audiência, a senadora Simone Tebet, ambos peemedebistas, e os deputados federais Geraldo Resende (PMDB), Tereza Cristina (PSB) e Vander Loubet (PT), além do secretário da Infraestrutura do Estado, Marcelo Miglioli.

Ao todo, 17 municípios foram atingidos pelas enchentes, em Mato Grosso do Sul, 14 dos quais com emergência já decretada: Amambai, Aral Moreira, Bela Vista, Campo Grande, Caarapó, Coronel Sapucaia, Deodápolis, Eldorado, Iguatemi, Itaquiraí, Japorã, Jutí, Mundo Novo, Naviraí, Novo Horizonte do Sul, Paranhos, Sete Quedas e Tacuru.

Em Coronel Sapucaia, região sul do estado, a rodovia MS-289 que liga a cidade a Amambai, ficou destruída por causa das chuvas. Em outra rodovia, na MS-295, que liga Amambai e Iguatemi, a chuva foi tanta que uma ponte cedeu.
Já em um acesso para uma estrada vicinal para Aral Moreira, um buraco abriu na lateral da pista, o córrego transbordou e uma casa foi levada, deixando uma família desalojada.

Em Caarapó, barragem de quase 20 metros foi rompida e totalmente esvaziada. No local, o balneário que tinha mais de 30 anos foi totalmente esvaziado, segundo o secretário de Governo e Comunicação do município, Dilermano Alves.

A "ponte velha", que liga os municípios de Jardim e Guia Lopes da Laguna, chegou a ser interditada pelo Corpo de Bombeiros, por causa da cheia dos rios Miranda e Santo Antônio. Em Bela Vista, 30 famílias estão desabrigadas por causa de enchentes.

A maior preocupação do governo é que, em janeiro, começa o escoamento da safra de grãos em Mato Grosso do Sul, que pode ficar prejudicado pelos estragos em rodovias causados pelas chuvas. Cerca de 3 mil km de rodovias foram danificadas, além de 80 pontes.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions