A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 15 de Dezembro de 2017

14/11/2012 11:15

Sanesul busca recursos para saneamento em duas cidades

Presidente entregou projetos para inclusão na terceira seleção do PAC

Nadyenka Castro
Secretário nacional, à esquerda, e José Carlos Barbosa. (Foto: Divulgação)Secretário nacional, à esquerda, e José Carlos Barbosa. (Foto: Divulgação)

A Sanesul pleiteia recursos para obras de abastecimento de água e esgotamento sanitário em Corumbá e em Dourados. O diretor-presidente, José Carlos Barbosa, esteve ontem em Brasília e entregou os projetos. Ele também se reuniu com o secretário nacional de saneamento ambiental, Osvaldo Garcia.

Os projetos foram entregues ao Ministério das Cidades, à Casa Civil e à Secretaria Nacional de Saneamento Ambiental. A intenção é incluí-los na terceira seleção do PAC 2.

Para Dourados, a proposta é de execução de 79 quilômetros de rede de distribuição de água, construção e ativação de cinco reservatórios, implantação de 11,8 km de adutoras, implantação de sete poços, construção quatro unidades de tratamento, entre outras intervenções.

O valor pleiteado para o investimento é de R$ 79,5 milhões, que irá atender a demanda de crescimento vegetativo do município, suprindo a previsão de incremento de 16 mil novas habitações e loteamentos para os próximos dois anos, além de acompanhar o crescimento natural da cidade.

Para o sistema de esgotamento, a Sanesul elaborou projeto prevendo investimentos de R$ 13,6 milhões para execução de obras que objetivam alcançar a universalidade dos serviços de coleta e tratamento do esgoto do município.

Dentre as obras previstas, estão a implantação de 103,5 km de rede coletora, construção de quatro estações elevatórias e implantação de 4.078 ligações domiciliares.

Em Corumbá, o projeto beneficiará o sistema de esgotamento, com a implantação de 29,5 km de rede de coleta e execução de 1.447 ligações domiciliares, que irão complementar as obras já em andamento e executadas. Os recursos pleiteados são de R$ 8,2 milhões.

Para o presidente da Sanesul, a entrega dos projetos da Sanesul junto aos órgãos federais é uma forma de pleitear investimentos do governo federal para melhoria na qualidade de vida da população por meio do aumento dos serviços de saneamento nesses municípios.

“Temos excelentes projetos, cujos objetivos quanto à saúde e à preservação ambiental justificam nossa tentativa de inclusão nessa terceira seleção do PAC2. Estamos bastante otimistas quanto a isso”, declarou José Carlos.

Associação – José Carlos é também presidente da Associação Brasileira das Empresas Estaduais de Saneamento e por isso discutiu com o secretário nacional de saneamento assuntos de interesse da Associação.

De acordo com José Carlos o secretário Osvaldo Garcia manifestou preocupação com relação à lentidão para a implementação dos cronogramas de investimentos em saneamento.

Após apresentação e discussões sobre a questão, Osvaldo Garcia se dispôs a receber os presidentes das companhias interessados em discutir os problemas que estejam dificultando as obras do PAC e que eventualmente possam ser equacionados com o apoio da Secretaria Nacional de Saneamento Ambiental.

José Carlos colocou a Aesbe à disposição das companhias de saneamento para dar subsídio a essa iniciativa. “O cumprimento dos cronogramas dos empreendimentos é de interesse comum dos associados e do governo federal, apresentando-se como condição fundamental para justificar a manutenção do atual fluxo de recursos para o setor, conforme manifestação do próprio secretário”, justificou.

 



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions