A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 11 de Dezembro de 2017

10/12/2014 17:46

Santa Casa descarta retomar transplantes de rim ainda em 2014

Ricardo Campos Jr.
Kanamura ao lado da responsável pela Central de Transplantes do estado (Foto: Marcos Ermínio)Kanamura ao lado da responsável pela Central de Transplantes do estado (Foto: Marcos Ermínio)

A Santa Casa de Campo Grande descarta retomar transplantes de rim ainda em 2014. Procedimentos do tipo estão suspensos há um ano e cerca de 400 pessoas aguardam na fila, segundo a Central de Transplantes da Secretaria Estadual de Saúde (SES). O diretor técnico da unidade, Luiz Alberto Kanamura, diz que estrutura e equipe estão prontas para que as operações voltem a ser feitas, mas aguarda-se até que o primeiro paciente a passar pela cirurgia esteja apto. O assunto foi debatido nesta quarta-feira (10) na OAB-MS.

O hospital passou por vistoria do Ministério da Saúde e já está autorizado a operar doentes renais desde julho de 2014. No entanto, conforme Kanamura, a retomada foi condicionada a uma tutoria. Isso quer dizer que técnicos do órgão irão acompanhar o primeiro procedimento para analisá-lo.

Enquanto isso, a captação dos órgãos que podem ser transplantados continua sendo feita, mas eles têm sido encaminhados a pacientes de outros estados. “Tenho convicção de que nós vamos voltar a fazer transplantes de forma correta”, justifica o diretor técnico. “Estamos fazendo tudo de forma responsável”.

A tutoria chegou a ser prevista entre os dias 15 e 19 de dezembro, mas não foi possível. Havia na ocasião alguns pacientes sendo preparados, mas um deles foi operado em outro estado e o outro foi considerado inapto a passar pelo procedimento em função dos riscos que corria.

Outras três pessoas estão sendo preparadas. Mas, como o Ministério da Saúde pede para ser comunicado com no mínimo 30 dias de antecedência, segundo Kanamura, a operação fica para o ano que vem. “Nós vamos começar engatinhando. Primeiro, com doador vivo, com hora marcada. Somente depois disso passaremos a doador cadáver”, explica.

Espera – Marcia Vanderleia Antunes, presidente da Recromasul (Associação dos Renais Crônicos e Transplantados de Mato Grosso do Sul), espera que a situação seja resolvida o quanto antes pelo bem dos pacientes que aguardam na fila pelo procedimento.

Ela também precisa receber um rim, mas diante da suspensão, optou por inscrever-se em outro estado. “Acho um desrespeito com os pacientes. Por que ficaram tanto tempo parados os transplantes? Agora dizem que vão voltar, estamos na expectativa”, diz.

Sobre a promessa da retomada das cirurgias em 2015, espera que se trate de uma decisão concreta. “Nós esperamos que seja uma coisa certa para que o paciente tivesse pelo menos uma esperança”, comenta.

Câmara de Vereadores entrega meio milhão de reais em emendas parlamentares
A Câmara Municipal de Costa Rica, a 305 quilômetros de Campo Grande, realiza nesta segunda-feira (dia 11) três sessões, duas delas especiais. Às 14h ...
Município de Itaporã comemora 64 anos de emancipação neste domingo
Conhecido como Cidade do Peixe, Itaporã, distante 227 km de Campo Grande, comemora 64 anos de emancipação neste domingo (10). A prefeitura municipal ...


imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions