A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 18 de Dezembro de 2017

19/05/2009 10:33

Saúde convoca população para exame de hepatite

Redação

A Campanha Mundial de Diagnóstico da Hepatite começou hoje em Campo Grande com muita gente na fila para enfrentar o exame na Praça Ary Coelho. A expectativa é que cerca de mil pessoas sejam atendidas, segundo estimativa da diretora de Vigilância e Saúde da Sesau (Secretaria Municipal de Saúde), Ana Lucia Lírio.

Os exames gratuitos serão realizados durante todo o dia e em todos os postos de saúde de atendimento 24 horas da Capital. O resultado será entregue em 10 dias, no CEM (Centro de Especialidades Médicas).

Ana Lúcia explica que a hepatite é uma doença silenciosa que pode levar até 20 anos para surgir os primeiros sintomas. A hepatite compromete o funcionamento do fígado e há casos em que contribuiu para surgimento do câncer. "Através do exame podemos diagnosticar a doença e direcionar o tratamento mais adequado", afirma.

De acordo com a coordenadora, as pessoas mais velhas estão mais expostas à doença. Outra mudança importante, mas recente, é "o controle do uso de agulhas e seringas descartáveis e a orientação sexual com proteção", explica.

A hepatite pode ser transmitida por relação sexual, transfusão de sangue e uso de agulha por mais de uma pessoa que possua o vírus no caso do tipo B. Já o tipo C se transmite apenas pelo sangue.

Ana Lúcia ressalta ainda que usuários de drogas injetáveis são as maiores vitimas da doença.

Proteção - Para prevenir, o governo disponibiliza vacinação gratuita contra o tipo B, para crianças a partir do nascimento e até 19 anos, ainda aos profissionais que lidam diretamente com o risco de contrair a doença, como pessoas que trabalham na área da saúde, salões de beleza e tatuadores.

A doença não tem cura e nos casos mais delicados o tratamento pode controlar o avanço.

De acordo com dados do Ministério da Saúde, em Mato Grosso do Sul foram registrados no ano passado 271 casos do tipo A, 392 do tipo B, 231 tipo C, sendo que 15 pessoas contraíram os dois tipos da doença.

Em Campo Grande, a Sesau estima que são cerca de 100 casos novos ao ano.

Procura - Na praça Ary Coelho, onde um ônibus da Sesau realiza os exames, a movimentação chama atenção de curiosos que acabam por decidir pelo exame.

imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions