A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 16 de Dezembro de 2017

06/10/2014 16:32

Saúde põe 32 municípios em alerta para o risco da febre Chikungunya

Filipe Prado
Elza afirmou que nunca ouviu falar sobre a doença (Foto: Marcos Ermínio)Elza afirmou que nunca ouviu falar sobre a doença (Foto: Marcos Ermínio)

Com sete casos identificados em Estados fronteiriços com Mato Grosso do Sul, a SES (Secretaria de Estado de Saúde) alertou para o risco da entrada da febre Chikungunya no Estado. Como é uma doença transmitida pelo mesmo mosquito que a dengue, a secretaria colocou 32 municípios em estado de vigilância epidemiológica, já que possuem a incidência da doença.

Conforme a diretora-geral de Vigilância de Saúde da SES, Bernadete Lewandowski, as ações para conter a nova doença começaram há muito tempo no Estado, agora eles realizam somente um vigilância epidemiológica nos municípios. “Nós fizemos um mapeamento e estamos em vigilância em 32 municípios, que tem a maior incidência de dengue”, revelou.

Ela ainda apontou que a secretaria está realizando um levantamento para saber qual mosquito Aedes Aegypti e Aedes Albopictus poderá transmitir a doença para Mato Grosso do Sul.

A doença se assemelha a dengue no tratamento e sintomas, por isso, conforme a diretora-geral, as mesmas ações são validas para a Chikungunya. “O que temos que fazer é controlar e eliminar os criadouros do mosquito”, cobrou Bernadete.

“A doença já entrou no Brasil e pode vir para cá. O mosquito passeia. Ele não conhece fronteira, não conhece barreira”, comentou a diretora-geral de Vigilância de Saúde da SES.

Mesmo com o Estado em alerta, os campo-grandenses ainda desconhecem a febre Chikungunya. “Nunca ouvi falar. Até pensei que poderia ser uma marca”, disse o segurança Alisson Luiz de Souza, 19 anos.

A estudante Bruna Abreu, 21, também não soube dizer o que seria a Chikungunya, mas o amigo, o publicitário colombiano Sebastian Garcia, 25, contou que já soube da doença pela internet. “É uma doença nova que está chegando ao Brasil”, apontou.

A autônoma Elza Barra, 38, também assumiu que para ela a doença é um mistério. “Já ouvi falar de muitas doenças, mas essa nunca ouvi falar”, assegurou.

Bernadete admitiu que nenhuma campanha está sendo feita para divulgar a doença, somente matérias para jornais, mas “se tiver necessidade, vamos começar a falar mais”.

De fora do Brasil, Sebastian foi o único a conhecer a doença (Foto: Marcos Ermínio)De fora do Brasil, Sebastian foi o único a conhecer a doença (Foto: Marcos Ermínio)

Doença – A febre Chikungunya pode se assemelhar muito a dengue, porém um dos sintomas mais característicos da doenças são as fortes dores nas articulações. O período também é diferente, permanecendo por dias e até um ano.
Assim como acontece com a dengue, não há medicamento que previna ou combata a febre chikungunya, sendo assim, a saída encontrada pelos médicos são os remédios que diminuem a dor.

As velhas orientações já decoradas por muitos sul-mato-grossenses para evitar a proliferação do mosquito da dengue precisam mais do que nunca serem colocadas em prática. Não deixar água acumulada, cuidar das caixas de água e olhar os vasos das plantas são algumas das ações.

Casos - O número de contaminados pelo vírus da chikungunya já chegou a 79 no Brasil, deste número, sete foram localizados em Estados na divisa com o Mato Grosso do Sul.

De acordo com o boletim emitido pelo Ministério da Saúde, dos 79 casos registrados no Brasil, até o dia 27 de setembro, 38 foram de pessoas que viajaram para países com a transmissão da doença, como República Dominicana, Haiti, Venezuela, Ilhas do Caribe e Guiana Francesa.

Os Estados do Paraná, com dois casos, São Paulo, 17, Goiás, um, e o Distrito Federal, com duas notificações, que fazem fronteira com Mato Grosso do Sul já foram infectados pela doença. O Amazonas, Amapá, Maranhão, Pará, Ceará, Rio de Janeiro e Rio Grande do Sul também receberam notificações da doença.

As outras 41 pessoas com casos confirmados, oito no Amapá e 33 na Bahia, foram infectadas no Brasil e não tiveram registro de viagens para o exterior.

Doença com “dor terrível” vai chegar ao Estado, alerta especialista
A febre chikungunya vai chegar a Mato Grosso do Sul, a dúvida é quando os casos começarão a ser notificados, essa é a avaliação do médico infectologi...
Registro de casos da febre “Chikungunya” no Brasil coloca MS em alerta
Os registros de casos da febre “Chikungunya” confirmados pelo Ministério da Saúde no Brasil coloca todos os estados, inclusive Mato Grosso do Sul, em...
MEC deve homologar Base Comum Curricular na próxima quarta-feira
O Ministério da Educação informou que a Base Nacional Comum Curricular (BNCC), aprovada hoje (15) pelo Conselho Nacional de Educação (CNE), deve ser ...


imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions