A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 11 de Dezembro de 2017

24/03/2011 11:37

Sejusp não tem previsão de quando novo helicóptero poderá ser usado

Marta Ferreira
Helicóptero que pertencia a Juan Carlos Abadia ficou mais de 6 meses parado por falta de seguro. (Foto: Arquivo)Helicóptero que pertencia a Juan Carlos Abadia ficou mais de 6 meses parado por falta de seguro. (Foto: Arquivo)

Embora tenha saído ontem a empresa vencedora da licitação para a compra de um helicóptero pela Sejusp (Secretaria de Justiça e Segurança Pública) de Mato Grosso do Sul, por R$ 6,6 milhões, a utilização do aparelho ainda deve demorar.

A licitação ainda precisa ser homologada pelo secretário de Justiça, Wantuir Jacini, e depois disso vem uma fase que pode ser demorada, a contratação de seguro, que é condição obrigatória segundo as regras da Anac (Agência Nacional de Aviação.

Uma nova licitação será feita com esse fim. Além disso, segundo as informações da Sejusp, vai ser licitada também a contratação de serviços de manutenção do aparelho, outra obrigatoriedade.

Processo demorado- A compra do helicóptero foi anunciada em 2009, quando foi firmado convênio entre o Estado e o Governo Federal com este fim. À época,foi informado que seriam liberados até R$ 8 milhões, mas, conforme a Secretaria, como o preço do aparelho foi menor, será liberado o valor da compra, de R$ 6,6 milhões. A contrapartida do Estado será de 1% deste montante.

O dinheiro para o seguro e a manutenção virá dos cofres do Estado.

Este vai ser o segundo helicóptero à disposição da CGPA (Coordenadoria-Geral de Patrulhametno Aéreo) e deverá ser usado em missões da Defesa Civil, entre elas salvamento e resgate, e em ações de segurança.

O outro helicóptero, em poder do Governo de Mato Grosso do Sul desde 2007, é o que foi sequestrado judicialmente do traficante colombiano Juan Carlos Abadia.

O aparelho, embora tenha vindo para Mato Grosso do Sul em outubro de 2007 só pôde ser utilizado mais de seis meses depois justamente por causa da contratação do seguro, que demorou. À época, o valor do contrato com a Mapfre Seguradora ficou em R$ 245 mil.



Vamos aos fatos, a licitação do seguro é sim demorada, porém não se faz necessária a chegada da aeronave para abrir a citada licitação, ou seja, pode-se abrir a licitação agora enquanto a aeronave não é entregue,fato que só deve acontecer em dezembro.
Os técnicos da SEJUSP poderiam ter usado a "sobra"do dinheiro para pagar a manutenção da aeronave por uns 3 anos, já incluindo aí na licitação de compra da aeronave. Agora vamos devolver o dinheiro pra SENASP, afinal aqui tá sobrando...
Quanto ao "Abadia I" por negligencia da SEJUSP(Jacini e Orti) foi pouco ou quase nada usado, fez pouco mais de 10 missões em 3 anos, agora pergunte ao Sr Sec segurança, quanto custa deixar este helicóptero parado??? Custa mais deixar a aeronave parada do que voando...
 
Marcos Martins em 24/03/2011 12:04:03
Olah Marta, o helicóptero do Abadia até ficou seis meses sem uso por falta de seguro, mas está há mais de ano parado por falta de piloto habilitado, manutenção e por conta de uso indevido por parte de pilotos anteriores, só pode sair do chão por ordem expressa e exclusiva do senhor governador.... tá se acabando por falta de uso.
 
avelino neto em 24/03/2011 02:53:22
Termina na 4ª feira prazo para adotar cartinha e ajudar Papai Noel dos Correios
Termina na próxima quarta-feira (dia 13) o prazo para quem quiser adotar uma cartinha do projeto Papai Noel dos Correios. Os interessados devem compa...
Câmara de Vereadores entrega meio milhão de reais em emendas parlamentares
A Câmara Municipal de Costa Rica, a 305 quilômetros de Campo Grande, realiza nesta segunda-feira (dia 11) três sessões, duas delas especiais. Às 14h ...
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions