A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 12 de Dezembro de 2017

07/11/2013 08:58

Servidores cobram aumento no repasse da Cassems pelo Governo

Edivaldo Bitencourt e Zana Zaidan
Governador recebe dirigentes dos sindicatos e agendou reunião para o dia 28 (Foto: Marcos Ermínio)Governador recebe dirigentes dos sindicatos e agendou reunião para o dia 28 (Foto: Marcos Ermínio)

Representantes dos servidores públicos estaduais foram à Governadoria, na manhã desta quinta-feira (7), para cobrar um repasse maior do Governo para a Cassems (Caixa de Assistência dos Servidores de Mato Grosso do Sul). Eles querem elevar o repasse feito pelo Estado de 3,75% para 6%, porque a instituição pretende elevar o total repassado pelo patronal e laboral de 8,75% para 12%.

Os representantes dos policiais militares e civis, agentes penitenciários, professores, administrativos, médicos e outros profissionais da administração pública estadual esperaram o governador André Puccinelli (PMDB) para apresentar a reivindicação.

Após ouvir a reivindicação da categoria, o governador foi taxativo: “é 99% a chance de não elevar o percentual”. Ele explicou que o Governo não tem condições de efetuar um repasse maior à Cassems, apesar de elogiar as gestões do atual presidente, Ricardo Ayache, e do antecessor, deputado estadual Lauro Davi (PSB).

"Quero deixar bem claro, eu priorizaria outras coisas. Dá para continuar  um bom serviço sem aumentar.A Cassems esta muito bem administrada pelo Ayache, estão tendo muitas aquisições, mas depois será preciso ceder recursos humanos, e o problema disso tudo é o custeio", aconselhou o governador em relação à contrução e ampliação de hospitais da Cassems.

 

O governador marcou uma reunião para discutir o assunto com todos os servidores no dia 28 deste mês, às 17 horas.
Apesar da negativa, o presidente da Fetems (Federação dos Trabalhadores em Educação de Mato Grosso do Sul), Roberto Botarelli César, saiu otimista do encontro. Ele explicou que quando o governador permite chance de 1% de atender a reivindicação, significa que ele pode ceder em alguns pontos.

A Cassems pretende elevar a contribuição de 8,75% sobre os salários dos servidores para custear os novos exames e serviços que passam a ser exigidos a partir de 2014 pela Agência Nacional de Saúde Suplementar. Atualmente, os servidores pagam 5,25% sobre os salários, enquanto o Governo oferece a contrapartida de 3,75% a título de assistência à saúde.

Botarelli explicou que esse índice é pago pelo Estado desde 2004 e havia um acordo para elevar esse índice em 0,25 ponto percentual a cada quadrimestre, mas a promessa nunca saiu do papel.



O problema do SUS é nacional, não apenas uma questão estadual, todo mundo tá cansado de saber que o dinheiro que deveria ser aplicado é quase sempre desviado...licitações onde o material é de péssima qualidade e a quantidade que é entregue nem sempre é q que foi adquirida no contrato...esse tema é amplo e possui muitas nuances... Richard Avila, o que vc considera arrogância eu chamo de praticidade, eu não vou mudar o mundo e essas coisas vão continuar acontecendo, o que posso fazer é melhorar pra mim e minha familia que graças a Deus e meu empenho possui plano de saúde... sim sou servidora publica e gostaria que todos os brasileiro desfrutassem de bom atendimento, mas na real tá cada um por si meu filho!! Agora se vc vai fazer alguma coisa quanto a isso boa sorte!!
 
Mayara Campos em 07/11/2013 16:27:56
A Contribuição do Servidor hoje é de 5,25% e a do Governo de 3,50% somados os dois chega a 8,75% a CASSEMS tem a necessidade de reajustar 3,25 para chegar a 12%. Ou seja, o reajuste tem que ser de 3,25% e é isto que os representantes dos Servidores querem negociar com o Governo do Estado. Se houver paridade o Governo vai pagar 6% e os Servidores 6% chagando a 12% de contribuição mensal. Onerando no bolso dos Servidores apenas 0,75% e o Governo terá um acréscimo de mais 2,50% chegando também a 6%. Todos os Servidores do Estado também paga imposto, todos também tem direito dos benefícios da arrecadação Estadual. Hoje o Governo do Estado também se beneficia com a CASSEMS, pois todos os Servidores são atendidos pela CASSEMS nas questões de acidente de trabalho o que não é uma obrigação da CASSEMS e sim do Governo do Estado. Temos hoje mais de 63.000 servidores estaduais.
 
Wilds Ovando em 07/11/2013 14:48:43
Não deve repassar,porque deve onerar o orçamento do Estado. empregar na SAÚDE Pública esse percentual pretendido pela CASSEMS.
 
JOSE HERMOGENES DE ARAUJO em 07/11/2013 14:16:04
Antes de querer aumentar o repasse dos funcionarios publico, o dignissimo DR Ayache deveria fazer uma reestruturação, exiztem COMISSIONADOS na CASSEMS que não precisam estar la, e estão ganhando muito bem pra isso. ME AJUDA AI AYACHE.
 
ari junio em 07/11/2013 13:12:00
Mayara Campos quanta mediocridade junta nesse seu comentário , até concordo com uma ajuda do governo para com os seus funcionários , acho inclusive necessário , o grande problema nisso tudo a querer aumentar de 3,7 % para 6 % , um dinheiro que poderia ser investido em outras coisas, como José Maria ja disse no SUS que em nosso estado está bem debilitado. Acho certa a decisão do Governador em não aceitar esse "assalto" aos cofres do Estado . Mayara sabe o significado de ignorância ? Comportamento carregado de grosseria; quem se comporta de maneira incivil; grosseria , define bem o seu cometário acima, por causa de gente como você cheias de IGNORÂNCIA E ARROGÂNCIA que nunca vamos para frente ! Boa Tarde
 
Richard Avila em 07/11/2013 13:10:51
Caro senhor José Maria Martins de Brito vossa pessoa deve estar com dor de cotovelo, pois não deve ser funcionário público, por estar questionando o custeio que o governo do Estado de MS oferece aos servidores Estaduais e até municípios fazem parte deste plano de saúde de suma importância para muitas famílias, morra de inveja....
 
João Paulo Duarte em 07/11/2013 12:34:31
JOSE MARIA MARTINS DE BRITO, fico até com uma peninha da sua ignorância, até mesmo as empresas privadas custeiam parte do plano de saúde de seus funcionários, isso não ocorre exclusivamente no serviço público. Mas o que acontece mesmo é que além de pagar os impostos que deveriam custear a saúde publica eu também pago pelo privado, pq se ficar dependendo do sus fico como vc de mal com a vida e querendo o mal dos outros, pq não estuda e passa num concurso tb...ou mesmo procure um empreguinho melhor onde a empresa ofereça plano de saúde!! Pode deixar que vou continuar pagando meus impostos para ajudar a custear o seu atendimento no sus!! rsrsrs
 
Mayara Campos em 07/11/2013 11:54:46
A Cassems está muito bem administrada e dando lucro! Pelo Jeito!
"Ela só tá que compra hospital" + "Constrói hospital" Oras, mais dinheiro para ????
Isso ai Sr. Gov. nada de reajuste! Nem patronal nem funcional.
Parabéns.
 
Mario Pereira em 07/11/2013 11:12:11
A CASSEMS DEVE SIM AUMENTAR O PERCENTUAL DE 5,25% , PARA NO MÍNIMO 12% SOBRE O SALÁRIOS DOS SERVIDORES; COM ISSO DESONERAR O ESTADO ( PATRÃO) E PROCURAREM TRATAMENTO NA REDE PÚBLICA, POIS ACHO VERGONHOSO E CRIMINOSO FUNCIONÁRIOS PÚBLICOS ATRAVÉS DE SUAS ENTIDADES REPRESENTATIVA ( CASSEMS) RECEBER AJUDA DO GOVERNO ( PATRÃO) O ESTADO NÃO DEVERIA REPASSAR NENHUM CENTAVO E SIM INVESTIR MAIS NA SAÚDE PÚBLICA....QUEM NÃO QUER IR NUM HOSPITAL PÚBLICO QUE PROCURE UM PARTICULAR POR SUA CONTA...TEM CADA DIREITO NESTE PAÍS...
 
JOSE MARIA MARTINS DE BRITO em 07/11/2013 10:40:24
Está claro quais são seus interesses prezado governador, estamos às margens de 2014, das eleições, logo investir nas áreas de educação e saúde, com é o caso aqui está fora de cogitação.
 
Adamo Duarte em 07/11/2013 10:04:40
Se a Cassems aumentar o nosso repasse significa que ficaremos sem reajuste pois o governo da 6% e a cassems pega 7% isso só acontece conosco é pra acabar mesmo. Porfavor senhor Governador não permita isso!!!!
 
inge cles oliveira em 07/11/2013 09:51:55
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions