A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 13 de Dezembro de 2017

10/07/2013 17:38

Servidores do Judiciário cancelam greve após retomada de negociações

Viviane Oliveira
Durante manifestação na última quarta-feira (3), servidores lotaram frente do Tribunal de Justiça. (Foto: João Garrigó)Durante manifestação na última quarta-feira (3), servidores lotaram frente do Tribunal de Justiça. (Foto: João Garrigó)

Os servidores do Tribunal de Justiça decidiram cancelar a greve que estava prevista para iniciar amanhã (11), após o presidente do TJ/MS (Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul), desembargador Joenildo de Souza Chaves, agendar para a próxima quarta-feira (17) às 9h audiência com os representantes do Sindijus (Sindicato dos Trabalhadores do Poder Judiciário de Mato Grosso do Sul), em Campo Grande.

De acordo com o vice-presidente do sindicato, Dionísio Gomes, o desembargador se propôs a conversar com os servidores e por conta disso a categoria entendeu que a negociação está aberta e não tem o porquê da paralisação. 

“No dia 20 nós agendamos uma reunião extraordinária no sindicato para comunicar à categoria o que foi tratado com o presidente do TJ”, disse Dionísio.

Na pauta de reivindicações dos 3,3 mil servidores no Estado estão o pagamento do adicional por tempo de serviço, denúncia de desvio de função e pedido de reajuste do auxílio-alimentação.

Os servidores brigam na Justiça desde 1999 pelo direito ao adicional, que deve ser pago a 1,4 mil servidores, em valores retroativos que vão de R$ 8 mil a R$ 40 mil por servidor.

Quanto ao auxílio-alimentação, a categoria quer que o valor chegue ao menos R$ 680. Atualmente, eles recebem R$ 412. No final do mês passado, foi publicado no Diário Oficial da Justiça os novos valores do benefício. A partir de julho, o valor será de R$ 475,17. Em agosto, o valor será aumentado para R$ 522,69, mas não é o suficiente para a categoria.

Movimento - Amanhã (11) os servidores vão participar do movimento “Vem pra rua, Brasil” marcado para às 9h na praça do Radio Clube, na avenida Afonso Pena. O ato marcado em todo Brasil pretende reunir em Campo Grande mais de 15 mil trabalhadores de todo estado.

Vem pra rua, Brasil é um movimento realizado nas principais capitais, onde os trabalhadores reivindicam um país melhor. “Não vai ter paralisação, mas nós chamamos os servidores, que puderem comparecer, para levantarmos a nossa bandeira”, finaliza o vice-presidente do Sindijus.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions