A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 17 de Agosto de 2018

10/09/2011 10:28

Sindicato teme demissão nas indústrias de alimentos com fim de guloseimas nas escolas

Marco Antonio Brito

A proibição da venda de produtos industrializados, como balas, biscoitos, pirulitos e salgadinhos, nas cantinas das escolas públicas e particulares de Campo Grande, levou o presidente do Sindicato dos Trabalhadores na Indústria de Alimentação da Capital, Rinaldo de Souza Salomão, a se manifestar ontem (9) preocupado com a possibilidade da proposta causar a demissão de dezenas de trabalhadoras no município.

O projeto que regulamenta a venda de produtos nas cantinas das escolas foi aprovado na Câmara de Vereadores no início deste mês, em uma sessão bastante tumultuada. A proposta, de autoria do vereador Cristóvão Silveira (PSDB), recebeu 14 votos favoráveis e dois contrários. Profissionais da saúde e representantes das indústrias da Capital acompanharam a votação. Agora o projeto aguarda a sanção do Executivo, que deve vir com a assinatura do prefeito Nelson Trad.

Rinaldo declarou que é favorável à idéia de melhorar a alimentação das crianças nas escolas. "Mas medidas como essa de chegar de repente proibindo o comércio que sempre foi mantido nas cantinas é algo, no mínimo, delicado”, comentou o sindicalista. Ele diz que tem recebido inúmeros contatos de trabalhadores das indústrias da Capital dizendo que as vendas, de

salgadinhos e biscoitos, já teriam caido desde a aprovação do projeto.

Segundo Rinaldo, os trabalhadores estão preocupados "e as autoridades precisam tomar conhecimento disso”.



Esta conduta já é realizada a mais de vinte anos em várias cidades e em particular nas sulinas. Há muitos anos pedi a alguns vereadores médicos, inclusive o atual prefeito, que colocassem na merenda escolar produtos naturais e da época. Esta tb deve ser estendida aos hospitais. Precisamos diminuir o número crescente de obesos e prevenir muito mais a cárie dentária. Aqui a medicina preventiva funciona....
 
Oswaldo Rodrigues em 11/09/2011 12:44:31
Não da para entender essa coisa de cantina em escola pública!A merenda oferecida é balanceada e deliciosa!Tem muito é esquema de pessoas que não poderiam ser donas de cantinas em escolas por não se enquadrarem nos artigos de contratos licitatórios e no entanto estão por ai, professor que é dono de cantina como lá na escola Teotonio Vilela que é do estado.E ai? e vendendo toda essa porcaria que esta proibida para a gurizada!E não é só lá não, se o pessoal fiscalizasse de verdade iria encontrar muita irregularidade por ai que muita gente boa faz de conta que não sabe!
 
Francisco Macedo em 11/09/2011 12:37:22
Na mesma lógica de que faz mal, há também os refrigerantes. Por que não foram incluídos na lista? Por que não proibimos coca-cola e outros refrigerantes nas escolas? Por que será?
 
Pedro Domingues em 11/09/2011 11:23:18
Projetos tentam limitar os direitos de nós,cidadãos.Não posso mais usar meu celular dentro de agencias bancarias,vou de onibus mas não posso pagar com dinheiro,cercearam meu direito de ir a praça porque há muitos bandidos por lá, agora minha filhinha e neta não podem mais ter o direito de COMPRAR o que quiser na cantina da escola...! Será a volta disfarçada da ditadura, do AI-5? Sou totalmente contra esses atos demagogicos,como se com uma só canetada resolvesse o problema.É constitucional: quem se recusar a receber de pagamento dinheiro pode ser preso e lugar de bandidos é na cadeia. Parem com essa lenga-lenga.Afinal,quem é o doido que quer proibir as crianças de comerem o que elas quiserem na escola???
 
samuel gomes-capital em 11/09/2011 10:38:48
E qual é o problema destas pessoas em aprender a fabricar alimentos mais saudáveis? Tudo pode ser revertido com bom senso. Estes trabalhadores podem ser capacitados para oferecer algo que seja realmetne saudável. Ou será que estes trabalhadores não têm filhos, netos, sobrinhos..cuja saúde está ameaçada desde cedo? Como tudo na vida, passa, realmene, pela vontade de fazer acontecer.
 
Cristina Medeiros em 11/09/2011 02:33:05
Graças a Deus a sociedade evolui, achei ótimo este projeto as crianças em suas ingenuidades não são capazes de resistirem a essas guloseimas nada saudáveis e com forte apelo ao seu consumo.Representantes desses tipo de alimento deveriam em compasso com à sociedade oferecerem alimentos nutritivos e não danosos à saúde daqueles clientes que pretendem conquistar.Tem que ter coragem para defender algo sabidamente ruim.
 
Roberto Carlos da Silva em 10/09/2011 11:20:45
Não li a Lei. penso que os refrigerantes tb deveriam ser banidos das cantinas escolares. A saude dos alunos agradece.
 
Jose Luiz em 10/09/2011 08:17:58
Nossa, que preocupação né?! Nos desempregados... Por que não reiventam uma forma saudável de ganhar dinheiro e cuidar das nossas crianças?!
 
caciano lima em 10/09/2011 08:02:03
Adultos tb consomem salgadinhos e guloseimas, é só mudar o público alvo e vender para esse público.
 
Vera Rolim em 10/09/2011 06:31:02
Se o Sindicalista fosse competente, traria uma solução para seus associados, mas querer reverter a Lei, ele não vai conseguir. Não podemos criar um exército de jovens obesos, deixando que nossas crianças sejam expostas a esses verdadeiros lixos travestidos de lanches. Sou a favor da proibição e se já existisse a mais tempo, muitas pessoas hoje não seriam diabéticas, gordos mórbidos e propensos a morrerem de ataque cardíaco.
 
valter antunes em 10/09/2011 05:06:12
Péra aí??? uma medida sanitaria e salutar irá resultar em demissões??? o ideal seria ser oferecido só a MERENDA, demais goluseimas não deveriam serem comercializadas nos estabelicimentos de ensino(se o estudante não sobrevive sem as tais goluseimas, que tragam de suas residencias com o conhecimento dos seus responsaveis)...
e a merenda escolar de preferencia COMIDA e SALADA, com sucos naturais e pronto...
mas pelo que indica a matéria CANTINAS nas escolas deve ser um negócio milionario...
carioca.'.
 
jose carlos da silva.'. em 10/09/2011 03:30:14
Sou proprietária de cantinas na rede particular, e acredito não ser a melhor forma proibir, ao que me parece mais correto seria concientizar os alunos e oferecer opções de lanches como já é promovido na cantina que administro.
 
marilene maluff em 10/09/2011 02:46:46
Azar dos trabalhadores. A saúde das crianças em primeiro lugar. Que vão vender essas porcarias em outro lugar.
 
Gilberto Ramos em 10/09/2011 02:40:16
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions