A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 15 de Dezembro de 2017

15/06/2011 18:23

Sindicatos dos servidores estaduais rejeitam aumento na contribuição da Cassems

Viviane Oliveira

Quinze sindicatos representativos dos servidores estaduais rejeitam a possibilidade de repassar à categoria o reajuste de tabela dos serviços dos procedimentos médicos dos conveniados.

Preocupados de que a conta sobre para os 63 mil servidores públicos estaduais, que já pagam 5,25% os sindicatos começam a mobilizar para comover o governador André Puccinelli (PMDB).

A decisão unânime foi ontem, em reunião ocorrida na última segunda-feira, na sede do Sintss/MS (Sindicato dos Trabalhadores em Seguridade Social do Estado de Mato Grosso do Sul).

A Cassems (A Caixa de Assistência dos Servidores de Mato Grosso do Sul) pretende elevar o atual de 8,25% para 11,50% - aumentando 3,25 pontos percentuais.

A justificativa é que a Cassems acaba amortizando a cobertura de doenças ocupacionais, em razão do esvaziamento da Cerest (Centro Estadual de Reabilitação em Saúde dos Servidores), órgão veiculado a Secretaria de Saúde e responsável em formular política na área de prevenção para os servidores.

Os sindicalistas alegam ainda que a Cassems tem aumentos constantes de receita por meio dos reajustes concedidos ao funcionalismo, que incidem nos valores repassados aos órgãos, que pode amenizar parte dos gastos com a correção de tabela.

De acordo com o presidente da Fetems (Federação dos Trabalhadores em Educação de Mato Grosso do Sul) Roberto Magno, só a área da educação conseguiu um aumento percentual de 40%.

Além da paridade no percentual de contribuição, os dirigentes propuseram uma ampla revisão dos gastos das entidades com fornecedores e conveniados, revisão do plano de ampliação do convênio com as prefeituras e da atual política aquisição de hospitais, em sua maioria herdada de instituições falimentar, além do aumento do fator moderador, atualmente em R$ 7 e investimentos em programas de saúde preventivos.



nossa categoria teve 6% de aumento salarial a cassems ja levou uma parte do aumento e agora se aumentar mais 3,25% a contribuição e ainda aumentar o fator participativo, afinal não tivemos ganho nenhum em 2011.
 
josé roberto em 16/06/2011 08:59:49
só por Deus.....!!!!!.... e um copo de boldo......!!!!!
 
solange batista em 16/06/2011 08:59:44
Para quem reside ou vai constantemente à Capital, a CASSEMS até que funciona. Mas para quem reside no interior, ela é o plano de saúde mais caro que existe e que menos dá cobertura aos associados.
Tratamento médico? Somente em algumas cidades;
Exames médicos? Só daqui a dois meses;
Dentista? Vou te marcar uma consulta para daqui a 45 dias e depois de passar pela "perícia" vou agendar uma data...
E assim caminha a humanidade.
 
Rodney OSilva em 16/06/2011 08:37:25
Ate seria louvavel o aumento caso a cassems tivesse mais respeito com os fumcionários pois uma amiga minha que teve que fazer quimioterapia teve que aguardar mais de 15 dias para autorizar a mesma vale resaltar que ela estavam tratamento a 8 anos(cancer) e a cassemes tinha conhecimento dos fatos, porem em contrapartida a mesma oferece tratamento gratuito a pessoas que se quer nunca contribuiu com a mesma e nen sabia o que era cassemes qual a intenção que se esconde por tras dessa decisão de brasileiro bomzinho?
 
jane maura moreira em 16/06/2011 08:04:59
Quem fiscaliza as contas da Cassems?
 
Gilberto Ramos em 15/06/2011 08:03:22
É o rico tentando tirar do pobre...
 
Juca Silva em 15/06/2011 07:36:34
Acho que o governo deveria dar um aumento consideravel para os servidores , pois a cassems ja arrecada um horror de dinheiro, e o governo deveria sim pagar esta conta...nao nos, Seu Andre se o senhor quiser nossos votos, deve nos valorizar...

 
jose paulino em 15/06/2011 06:32:18
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions