ACOMPANHE-NOS    
JULHO, SEXTA  03    CAMPO GRANDE 15º

Cidades

Taxistas se unem a caminhoneiros em protesto contra valor do combustível

Trabalhadores levaram alimentos para os colegas que estão há quatro dias bloqueando rodovias

Por Gabriel Neris | 24/05/2018 16:10
Parte da frota está parada em solidariedade aos caminhoneiros (Foto: Direto das Ruas)
Parte da frota está parada em solidariedade aos caminhoneiros (Foto: Direto das Ruas)

Cerca de 50 taxistas de Campo Grande se solidarizaram a paralisação dos caminhoneiros e se deslocaram na tarde desta quinta-feira (24) ao Posto Caravaggio no anel viário de Campo Grande. Os trabalhadores autônomos protestam pelo quarto consecutivo contra o preço do litro do diesel.

De acordo com o presidente do Sintáxi-MS (Sindicato dos Táxis de Mato Grosso do Sul), Bernardo Quartin, a categoria também se mobilizou para levar e comprar alimentos para os caminhoneiros, que passam as noites bloqueando as rodovias.

“O aumento não afeta apenas os caminhoneiros, afeta o sistema. O combustível tem uma carga tributária altíssima, não estamos levando nada para casa, não é uma greve, é uma paralisação por falta de condição de trabalho”, reclama Quartin.

Segundo ele, parte dos taxistas devem permanecer no período da noite no local. Hoje foi o primeiro dia de apoio da categoria ao movimento iniciado pelos caminhoneiros. O presidente do sindicato prevê um colapso, caso o governo federal não ache uma solução rápida. “Chegou ao extremo. Hoje foi o 'start'”.

Outra categoria que se mobilizou nesta quinta-feira foi a dos motoristas de aplicativos. Os trabalhadores seguiram para a distribuidora da Petrobras, na região da Vila Sobrinho. Os portões de entradas foram bloqueados. A carreata envolveu caminhoneiros, motoqueiros e os motoristas de aplicativos.

Os caçambeiros também se uniram à manifestação e realizaram uma carreata no fim da manhã na Capital. O grupo aponta que a adesão é para evitar o aumento no valor carregamento de pedras e areias para construtoras.