A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 13 de Dezembro de 2017

15/12/2009 17:54

TJ/MS não livra mulher do DF de ser indiciada por aborto

Redação

O TJ/MS (Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul) negou habeas corpus para livrar uma mulher do risco de ser indiciada por aborto realizado na Clínica de Planejamento Familiar, da médica Neide Mota Machado. A médica se suicidou no mês passado.

A mulher recorreu à Justiça porque foi intimada, por meio de carta precatória, pela Polícia Civil de Campo Grande para depor na delegacia do Distrito Federal. Ela ingressou com o pedido para depor como testemunha.

Ela alegou que não existem indícios para o seu indiciamento. A 2ª Turma Criminal chegou a conceder liminar para suspender o inquérito policial. No entanto, os desembargadores julgaram o mérito e denegaram o hábeas corpus.

Agora, a decisão sobre a continuidade do inquérito policial dependerá do juiz titular da 2ª Vara do Tribunal do Júri, Aluízio Pereira dos Santos. Das 10 mil mulheres que realizaram aborto na clínica, a Polícia Civil espera ouvir e intimar centenas. Elas também estão sendo denunciadas à Justiça pelo Ministério Público Estadual.

Câmara Federal regulamenta carreira dos agentes comunitários de saúde
Com a presença de agentes comunitários nas galerias da Câmara, os deputados federais concluíram hoje (12) a votação do projeto de lei que regulamenta...
Anvisa libera serviço de vacinação em farmácias de todo o país
Farmácias e drogarias de todo o país vão poder oferecer o serviço de vacinação a clientes. A possibilidade foi garantida em resolução aprovada hoje (...
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions