A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 18 de Dezembro de 2017

20/04/2009 14:16

Torres de segurança estão abandonadas em presídio

Redação

As torres do Presídio de Trânsito, com 612 detentos, estão abandonadas e a deficiência deixa mais vulnerável, inclusive, a segurança no Instituto Penal de Campo Grande, hoje com 1,1 mil presos. O problema ocorre há pelo menos três meses, segundo informações repassadas pelos agentes.

Até os holofotes usados para fazer a iluminação externa do prédio foram roubados. A equipe do Campo Grande News entrou em duas guaritas, sem sofrer qualquer abordagem. O acesso é livre pela rua. Lá dentro é garantida posição privilegiada e visão completa do interior do presídio de Trânsito e do Penal.

O fotógrafo permaneceu nas duas torres tempo suficiente para ações conhecidas dos presos. Seria possível jogar vários celulares, armas, posicionar uma corda para futuras fugas, ou executar agentes penitenciários ou outros presos, como queima de arquivo.

Servidores contam que frequentemente faltam policiais militares para cuidar da segurança externa do presídio. Ofícios já foram encaminhados à PM (Polícia Militar), que alega falta de efetivo para enviar ao local.

Reflexo desta situação é facilidade que bandidos têm encontrado para lançar objetos de fora para dentro da unidade prisional. Os "pombos", como são chamados os objetos usados para arremessar produtos ilícitos, levam na maioria das vezes drogas e aparelhos celulares.

No entanto, os servidores temem que as investidas piorem. "O perigo é se começarem a mandar armas", diz um agente que não quis se identificar.

Na semana passada, houve um tumulto porque um detento recebeu de fora do presídio um aparelho celular. Ao ser flagrado pelos servidores, o preso se recusou a devolver o telefone e teve um princípio de tumulto, que foi controlado rapidamente.

No fundo do Presídio de Trânsito existe um arame que deveria impedir o acesso ao pátio. Entretanto, devido à fragilidade, o arame já chegou a ser cortado por marginais.

Criada para receber apenas detentos que não têm condenação, a unidade prisional tem atualmente homens condenados entre os internos. A penitenciária é considerada de segurança média, já que foi construída para receber presos com menor potencial ofensivo.

O Presídio de Trânsito tem capacidade para custodiar 180 internos, ou seja, está com três vezes mais detentos do que a capacidade.

Para os servidores, o risco de fuga é sempre uma preocupação. "Fica pior agora que é mês de maio que eles (presos) falam que é o aniversário do PCC (Primeiro Comando da Capital)", completa o servidor.

Os serviços de inteligência já detectaram planos de ataques a presídios, previstos para ocorrer em maio. Como as extratégias foram descobertas com antecedência, desde o início do mês, as unidades passam por operações pente-fino.

Segundo a assessoria de imprensa da PM, se não havia policial nas torres hoje é porque algum faltou. Para a PM, a situação não coloca em risco a segurança porque são feitas vistorias a pé.

A PM enfatiza que o efetivo que foi destinado ao local "é o que dispõe a PM". A expectativa é que com a formação dos mil policiais problemas de falta de efetivo sejam resolvidos.

imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions