A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 18 de Agosto de 2018

10/09/2011 07:31

Trotes ao 190 e 193 caem quase 20% entre janeiro e julho deste ano

Marco Antonio Brito
Central recebe cerca de 90 mil ligações por mês e trotes causam danos ao trabalho do Ciops. (Foto: Divulgação)Central recebe cerca de 90 mil ligações por mês e trotes causam danos ao trabalho do Ciops. (Foto: Divulgação)

Dados do Ciops - Centro Integrado de Operações de Segurança, órgão vinculado à Secretaria de Estado de Justiça e Segurança Pública (Sejusp), apontam que nos meses de janeiro a julho deste ano a média geral de tentativas de trote, para as centrais do 190 e 193, foi menor que o total de chamadas recebidas no mesmo período do ano passado. No total, o índice de ligações foi de 14,03%, contra 30% registrados em anos anteriores.

Para o delegado e diretor geral do Ciops, Fernando de Paula Lousada, o balanço é positivo. “Atribuímos essa redução ao trabalho de conscientização realizado pela Polícia e pelo Corpo de Bombeiros. Nossos atendentes passam por capacitações e muitas vezes quando o trote ocorre conseguimos diagnosticá-lo de imediato. Mas ainda assim há o problema da linha ocupada pelo trote”, afirma o diretor.

O Ciops é atualmente uma das principais ferramentas responsáveis pelo atendimento às chamadas de emergência acionadas através dos números 190 (Polícia Militar) e 193 (Corpo de Bombeiros). O serviço atende cerca de 90 mil ligações por mês e na busca por aprimorar o atendimento à população, o Ciops tem tido como principal desafio coibir cada vez mais as ocorrências de trotes.

Crianças em maior número - Os trotes de maior freqüência são feitos por crianças, porém há também registros de trotes feitos por adultos. Segundo o Código Penal Brasileiro, passar trote é crime e a pena pode variar de um a seis meses de detenção, por crime de comunicação falsa ou contravenção (Art. 340) ou de um a três anos de detenção, por Interrupção ou Perturbação de Serviço Telegráfico ou Telefônico (Art. 266).

Para Fernando de Paula Lousada, quando o trote acontece, ocorrem dois tipos de dano. “O primeiro é referente à linha ocupada. Quando o Ciops atende um trote, esta linha poderia ser usada para um atendimento de emergência verdadeiro. O segundo dano acontece quando não é possível diagnosticar o trote, e a central desloca viaturas para o atendimento. Neste caso o dano é maior por que estamos disponibilizando viaturas para uma ocorrência que não existe”, diz Lousada.

O delegado acredito que a principal medida para reduzir ainda mais esse índice está na conscientização da população. "Por isso contamos com a colaboração de todos”, diz o diretor do Ciops.

Último sorteio da Mega-Sena na semana pode pagar até R$ 23 milhões
Neste sábado (18) o último dos três sorteios da semana da “Mega-Sena dos Pais) pode pagar para um ou mais acertadores até R$ 23 milhões. Durante os o...
Gabaritos do Enceja já estão disponíveis no site do Inep
O Ministério da Educação (MEC) divulgou no final da tarde de hoje (17) gabarito oficial do Exame Nacional para Certificação de Competências de Jovens...
Capes torna mais rígida avaliação de cursos de pós-graduação
A Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes) tornou mais rígida a avaliação dos cursos de pós-graduação no país. De acordo c...


imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions