A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 16 de Agosto de 2018

07/02/2011 08:46

Na volta às aulas, estudantes ansiosos para rever os amigos

Nadyenka Castro e Ricardo Campos Jr.

Amizade é assunto principal, mas meta é estudar muito

Estudantes lotam pátio do Joaquim MurtinhoEstudantes "lotam" pátio do Joaquim Murtinho

Esta segunda-feira é o primeiro dia de aula nas redes estadual e municipal de ensino. São milhares de estudantes que retomam hoje às escolas. Ansiosos diante da nova etapa, eles dizem que rever os amigos e fazer novas amizades é o principal objetivo nas primeiras semanas, mas a meta de todos é estudar muito e passar de ano.

“Estava ansiosa para encontrar os amigos e só”, afirma Íris Moraes, 17 anos, aluna do terceiro ano do ensino médio da Escola Estadual Joaquim Murtinho, em Campo Grande, a maior do Estado. Segundo ela, a “saudade” dos amigos é porque não os encontra fora do período letivo. “Não costumo encontrar o pessoal nas férias”.

Apesar de neste primeiro momento estar preocupada em colocar o papo em dia, Íris diz que não descuida dos estudos. “Quero estudar muito. No último ano tem que estudar muito”. A adolescente que cursar Direito.

A principal preocupação hoje de Karine dos Reis Kalache, 14 anos, também está relacionada com amizade. “Espero que seja um ano bom e que eu consiga muitos amigos”, diz a menina que neste ano estuda pela primeira vez na Escola Estadual Joaquim Murtinho.

Karine saiu de uma escola particular e com poucos alunos, o que aumenta a expectativa dela diante da nova batalha do aprendizado. Para amenizar a ansiedade, ela terá a companhia da prima, da mesma idade e que também vai estudar no Joaquim Murtinho pela primeira vez.

Fernanda quer rever amigos e fazer novas amizades sem esquecer dos estudos. (Foto: João Garrigó)Fernanda quer rever amigos e fazer novas amizades sem esquecer dos estudos. (Foto: João Garrigó)

Fernanda de Oliveira Paiva, 14 anos, também é novo na escola estadual. Ela saiu de uma municipal e espera encontrar no Joaquim Murtinho pelo menos dois amigos antigos que disseram para ele que estudariam lá.

“Dois eu sei que vão estudar aqui. Mas é sempre bom conhecer novas pessoas. É sempre uma nova esperança”. Ele não descuida dos objetivos. “Quero estudar bastante para fazer faculdade. Estou pensando em Biologia”.

Correria- A coordenadora pedagógica do colégio, Edilza Carneiro da Silva, conta que todo primeiro dia de aula é correria. “A demanda é muito grande. Tudo aqui é muito”.

Ela explica que a correria é por conta da organização de alunos e professores, que são muitos. Para ela todo o trabalho é recompensado. “Minha expectativa são as melhores possíveis porque acredito na educação”.

Pais- “As expectativas para este ano são as melhores. Sempre acredito no ensino público”, declara o funcionário público Wendel Ferreira, 36 anos, que nesta manhã foi levar a filha de sete anos na Escola Municipal Arlindo Lima, na Capital.

Wendel foi até o colégio também para conversar com a direção para mudar o turno da filha mais velha, de 11 anos, que está matriculada à tarde. Na época da matrícula ele não conseguiu vaga para as duas no mesmo período e agora ele tenta novamente uma pela manhã.



As minhas filhas (2) estão matriculadas em uma escola estadual de Corumbá. Quando entraram na escola ficaram desapontadas com o aspecto externo. Mas quando entraram na sala, foi pior ainda. A minha filha menor, de 14 anos, chegou em casa desanimada. Quer mudar de escola, não tem estímulo para estudar alí. Esse é o retrato das escolas estaduais de Corumbá. Sr. Governador, por favor... visite nossas escolas. É vergonhoso. As escolas do município estão ótimas, mas as do Estado...estão muito ruins.
 
Jose Carlos em 07/02/2011 11:13:19
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions