ACOMPANHE-NOS    
JULHO, SEXTA  01    CAMPO GRANDE 21º

Em Pauta

A chave da sexualidade em idosos: falta educação sexual

Por Mário Sérgio Lorenzetto | 10/06/2022 07:33
Campo Grande News - Conteúdo de Verdade

O sexo entre idosos é o grande tabu de nossa sociedade. É possível que em muitos meses esta coluna seja a única a debater este assunto nos jornais brasileiros. Ninguém fala, e ninguém quer ver, que os idosos têm sexualidade. A sexualidade é, todavia, um aspecto central do ser humano em toda sua existência. Isso incluem a senectude, ainda que não se associe essa etapa da vida com a sexualidade. Em 2019, a população maior de 65 anos superava 700 milhões de pessoas. Nas próximas décadas dobrará. É imprescindível dar informações científicas aos idosos, que lhes permita adaptar seus desejos às mudanças físicas.


Campo Grande News - Conteúdo de Verdade

Um terço dos idosos é sexualmente ativo.

A mais recente pesquisa sobre sexualidade de idosos acaba de ser publicada no "The Journal os Sexual Medicine". Os resultados revelam que um terço dos idosos é sexualmente ativo (31%). Para esses 31%, ser sexualmente ativo é ter contato sexual com penetração, masturbação, sexo oral e anal. Para 47% a sexualidade é diferente, consideram a sexualidade de idosos como "ternura física". Não há penetração e nem masturbação nas "ternuras", mas há beijos e carícias. Outros 22% se consideram inativos sexualmente, especialmente as viúvas.


Campo Grande News - Conteúdo de Verdade

A grande questão da libido.

Tal como nas outras faixas etárias, na sexualidade dos idosos influem múltiplos fatores. Nas mulheres, a menopausa, e a consequente diminuição de hormônios produzidos pelos ovários, afeta a libido. Também produz mudanças fisiológicas no aparelho genital externo e interno, como secura vaginal ou menor resposta orgásmica em intensidade e duração. Nós homens não passamos pela menopausa, mas nossos níveis de testosterona são reduzidos.


Campo Grande News - Conteúdo de Verdade

Tarja-preta, um problema?

"Cabeceira de idoso tem tarja-preta", diz um medico famoso. Não há uma pesquisa que mostre a imensa quantidade de medicamentos, especialmente ligados aos problemas de sono, que os idosos tomam. Além da dependência, eles impactam a sexualidade. Raros são os médicos que discutem a sexualidade com seus pacientes idosos quando prescrevem os psicofarmacos. O tabu é imperativo. Os médicos não tem coragem de abordar esse efeito secundário dos tarja-preta.


Campo Grande News - Conteúdo de Verdade

As viúvas abandonam o sexo.

A pesquisa mostra algo desconhecido: as viúvas, especialmente as estreitamente ligadas à igreja católica, abandonam totalmente a sexualidade. Elas expressam que a finalidade das relações sexuais é a concepção e não o prazer e que essas relações eram apenas parte de seus deveres como esposa e não algo criado para o desfrute.


Campo Grande News - Conteúdo de Verdade

Os mitos da sexualidade entre idosos.

A sexualidade nessa faixa etária está rodeada de tabus e de mitos. A falta de educação sexual é a grande causa desses tabus e mitos. Todos os enxergam como avozinhos que brincam com seus netos e saem para passear.... e nada mais. A sociedade entende que a sexualidade se acaba à partir de determinada idade e que sai da vida do idoso e da idosa. Temos de compreender que somos uma espécie sexuada. O sexo só termina com a morte.

Nos siga no Google Notícias