A notícia da terra a um clique de você.
 
30/09/2018 10:01

Chevrolet era mecânico. Os homens que criaram carros

Mário Sérgio Lorenzetto
Chevrolet era mecânico. Os homens que criaram carros

Quase todo mundo sabe que a marca de automóveis Ford leva o sobrenome de seu fundador, Henry Ford, e que este foi um empresário de êxito no mundo automotivo. Todavia, Ford não é o único nome que se converteu em marca de carro. Eis a história de alguns deles.

Chevrolet era mecânico. Os homens que criaram carros

Louis Joseph Chevrolet.

Quando Louis Chevrolet reparava um triciclo a vapor no Hotel de La Poste, na cidade francesa de Beaune, não imaginava que graças a esse conserto seu sobrenome seria nome de uma das mais legendárias marcas de carros norte americanas e que ganharia tamanha simpatia desse povo que, carinhosamente, apelidaram seus carros de "Chevy". O triciclo consertado pertencia ao milionário norte americano Vanderbilt, que ao ver sua habilidade como mecânico o instou a mudar para os Estados Unidos. Todavia, quando Chevrolet saiu de Beaune, sua parada inicial foi Paris, onde aprendeu os fundamentos do motor a combustão interna trabalhando em uma oficina famosa. Dali foi ao Canadá e posteriormente, a N.York, onde trabalhou em várias empresas de automóveis e também como motorista.
Mas a verdadeira vocação de Louis Chevrolet só foi surgir quando uniu seus interesses com o inventor Walter Christie: montaram uma empresa voltada para a corrida de automóveis. Juntos, construíram o primeiro carro de corrida com tração dianteira. Bateram o recorde mundial de velocidade em 1907, chegando aos 109 km/h. Um ano depois, voltaram a fulminar a própria marca chegando aos 191 km/h. Estas e outras façanhas fizeram com que a imprensa o apelidasse de "Francês Atrevido".
Em 1911, o fundador da General Motors, William Crapo Durant, propusse a Louis Chevrolet a fundação da Chevrolet Motor Car Company, em Detroit. Dali saíram os melhores modelos da empresa. Todavia, devido a desavenças entre os dois, Chevrolet vendeu sua parte na empresa em 1914.
Após numerosos fracassos financeiros com diversas industrias, ao piloto francês não restou outro remédio que empregar-se, como mecânico, na Chevrolet Motor Car Company, aquela que fora sua empresa. Morreu, em 1941, na mais absoluta solidão e pobreza.

Chevrolet era mecânico. Os homens que criaram carros

Nicola Romeo.

Este engenheiro napolitano, e fundador de diversas fábricas, adquiriu, em 1915, a empresa automobilística ALFA , sigla de Anonima Lombarda Fabbrica di Automobile, com o objetivo de convertê-la para a produção bélica com a ajuda de suas potentes máquinas de ar comprimido. Nessas instalações foram preparados 5.000 quilos de explosivos que foram introduzidos em um túnel em Col de Lana, na região do Veneto, na Primeira Guerra Mundial. Depois da guerra, Nicola acrescentou seu sobrenome à marca de carros e começou a produção dos automóveis Alfa Romeo, tão conhecidos por seus elegantes desenhos e potência.

Chevrolet era mecânico. Os homens que criaram carros

André Citroën.

Em sua juventude, André Citroën, era apaixonado pelos livros de Julio Verne e dos novos desafios industriais que haviam chegado à França depois da Exposição Universal de Paris de 1889. Isto fez com que se formasse em engenharia e que fosse um grande visionário em inventos fenomenais para sua época. O invento mais famoso foi sua engrenagem helicoidal dupla com as espigas em "V", ideia surgida após uma viagem a uma fábrica de farinha na Polônia. Posteriormente, essa invenção passaria a ser a logomarca da Citroën.
Em 1912, viajou a Detroit para conhecer o método de fabricação em cadeia do modelo T da Ford e o levou para a Europa para montar em sua fábrica. Todavia, só após a Primeira Guerra Mundial sua fábrica - que fora transformada em produtora de armamentos - se tornou reconhecida em toda a Europa. Mais que inventor, André Citroën foi o "pai" do marketing de automóveis. Foi ele quem criou a ideia de uma campanha onde seus carros atravessavam o deserto do Saara, atravessavam a Ásia e viajavam livremente pelo Alaska. A seguinte foi ainda mais espetacular. André Citroën iluminou a Torre Eiffel com 250.000 lâmpadas formando seu nome e marca. A seguinte não é menos espetacular. Citroën foi o criador da primeira rede de concessionárias com serviços de pós-venda com peças de troca em grande escala. Em 1930 era a quarta maior empresa de automóveis. Quebra devido a má administração financeira. Vende a emrpesa para seu maior credor - a fábrica de rodas Michelin.



imagem transparente

Compartilhe

Classificados


Copyright © 2019 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.