ACOMPANHE-NOS     Campo Grande News no Facebook Campo Grande News no Twitter Campo Grande News no Instagram
MAIO, SEXTA  24    CAMPO GRANDE 25º

Em Pauta

Colombo, tanta fama com tão pouca competência

Por Mário Sérgio Lorenzetto | 10/04/2024 06:40
Campo Grande News - Conteúdo de Verdade

Via de Porta Soprana, 16121, Gênova. Esse é o endereço da casa de Cristoro Colombo, mais conhecido como Cristóvão Colombo. É um passeio quase obrigatório para quem visita à cidade marítima italiana. Não há dúvida, Colombo é o maior nome da era das descobertas. Em verdade, era da procura alucinada pelas especiarias. E não era para menos. Durante séculos as especiarias foram os alimentos mais valorizados do mundo. A noz-moscada, por exemplo, chegava a valer na Europa 60 mil vezes o que custava no Oriente.


Campo Grande News - Conteúdo de Verdade

A ideia não era original.

Ao contrário do que te contaram na escolinha, a ideia de eliminar as etapas intermediárias, no mundo árabe, e ficar com todo o lucro comprando as especiarias da fonte, teve seus precursores em dois portugueses que você provavelmente nunca ouviu falar. Fernão Dulmo e João Estreito partiram de sua terra natal, cinco anos antes de Colombo, para o desconhecido Atlântico, prometendo voltar depois de quarenta dias. Foi a última vez que se soube deles. Mas é deles a ideia das descobertas marítimas, via Oceano Atlântico.


Campo Grande News - Conteúdo de Verdade

Bom marinheiro.

Não se pode retirar de Colombo a competência na navegação. Sua verdadeira proeza foi conseguir atravessar o Atlântico em ambas as direções. Era ótimo marinheiro, mas não entendia bem de geografia - algo vital para um explorador. Sua inépcia chega a dar pena. Passou oito anos convencido que estava no Japão e na China. Nunca entendeu que Cuba era uma ilha.


Campo Grande News - Conteúdo de Verdade

As "especiarias" de Colombo.

Prometendo riquezas incomensuráveis ao partir da Espanha, Colombo encheu o porão de seus navios com pirita de ferro, um mineral sem valor, pensando que era ouro. Acreditava que estava levando para a Espanha uma grande carga de canela, na verdade era uma casca inútil. Também jurava que seus porões estavam cheios de pimenta do reino, caríssima na Europa, mas a verdade que estava levando pimenta malagueta, insuportável para europeus. Todos, menos Colombo, entenderam o enorme fracasso de suas quatro viagens às Américas.

Nos siga no Google Notícias