A notícia da terra a um clique de você.
 
16/12/2018 08:45

O javali, uma praga com riscos para o ser humano

Mário Sérgio Lorenzetto
O javali, uma praga com riscos para o ser humano

As pragas domésticas como ratos e baratas, não causam debate ou comoção. Todos sabem dos riscos que apresentam para a saúde dos humanos. A solução é sempre única e unânime: o imediato extermínio. Munidos de aerosóis, inseticidas, ratoeiras ou chinelos, os moradores empenham-se na missão de eliminar esses seres que podem trazer graves ameaças para a saúde de seus familiares.
Quando as pragas estão mais distantes do convívio humano, a situação torna-se um pouco mais complexa. E vai piorando com o nível de empatia que uma determinada espécie é capaz de gerar na população. São raros, por exemplo, os defensores do caramujo africano gigante, uma espécie de lesma invasora que têm se espalhado rapidamente no território brasileiro, mas foram rapidamente combatidas pelas autoridades da saúde. Porém, quando se trata de animais maiores, principalmente de mamíferos, as opiniões se dividem e o conflito surge. É o que está ocorrendo com os javalis. A falta de conhecimento, tanto quanto os imensos milharais, têm permitido a formação de uma hiper população desses porcos selvagens e agressivos.

O javali, uma praga com riscos para o ser humano

Eles estão distantes dos humanos, mas se aproximarão.

O javali se aproxima cada vez mais do homem. Vivem à vontade nos milharais. Mas o exponencial crescimento de suas populações - estimado entre 5% a 15% ao ano - fará com que passem a viver nas periferias das cidades à procura de lixo que os alimente. As queixas pelos danos que provocam na agricultura, logo atingirão os habitantes das cidades. Começarão com os acidentes nas estradas. E se converterão em uma espécie-praga, que são aquelas que afetam negativamente a saúde das pessoas e do gado. Entre as infecções que são compartilhadas com o gado destacam-se a tuberculose e a peste porcina africana. Com os humanos, compartilham a triquinose (lombriga), a hepatite E e a febre hemorrágica Criméia-Congo (causada por um vírus que vive nos javalis).

O javali, uma praga com riscos para o ser humano

Caçar ou abater controlam a praga dos javalis?

A solução para os problemas causados pelos javalis torna-se, a cada dia , mais distante. Algumas ONGS de proteção animal são radicalmente contra a caça desses animais. Alegam que deve ser encontrada outra alternativa que não a caça. Porém, entre esses defensores também não há consenso. Há uma parcela que deseja colocar o Exército caçando os javalis e proibir taxativamente a caça feita pelos fazendeiros. Novamente impera o desconhecimento. Mesmo em países europeus onde a caça é liberada (em algumas cidades chega a ser patrocinada), o crescimento das populações de javalis duplica a cada 5 anos. Os europeus nos ensinam que o maior erro na caçada é o tiro nos grandes animais. Quase sempre os maiores animais de uma vara desses porcos é de machos, o tiro deve ser dado nos menores que são as fêmeas. E pelo tamanho, o tiro é mais difícil. Também temos de conhecer que os javalis são tiveram suas populações controladas em um só lugar no mundo: nas Ilhas Galápagos, após uma década de esforço de caça intensivo.
Enquanto isso, o governo permite a caça do javali mas cria impossível burocracia a ser cumprida. A única "burocracia" que deveria ser respeitada é a da quantidade de bala que cada fazendeiro dispõe. O governo deveria incentivar a caça - sem crueldade, como o uso de armadilhas - aos invés de praticar seu "esporte" predileto: escrever normas para ampliar a "burrocracia".



imagem transparente

Compartilhe

Classificados


Copyright © 2019 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.