A notícia da terra a um clique de você.
 
31/08/2018 09:45

O primeiro restaurante-mercado servido por robôs

Mário Sérgio Lorenzetto
O primeiro restaurante-mercado servido por robôs

Alibaba despediu todos os garçons. O supermercado também têm "trabalhadores de lata". Um brasileiro foi conhecê-los. Eis a narrativa. É irônico que a primeira vista do restaurante-supermercado robotizado que Alibaba estreou em Shangai seja um ser humano dando as boas vindas. Mas a razão não está na carência de robôs, e sim nas que têm os comensais de carne e osso. As pessoas não estão acostumadas a interatuar exclusivamente com máquinas.

O primeiro restaurante-mercado servido por robôs
O primeiro restaurante-mercado servido por robôs
O primeiro restaurante-mercado servido por robôs

Em duas telas instaladas na parede, os clientes do restaurante-supermercado Robot.He selecionam a mesa entre dois tamanhos possíveis: a mesa pequena é para um máximo de quatro comensais, enquanto na grande podem sentar-se seis. Na continuação um scanner lê um código QR que é gerado no celular dos usuários do restaurante Hema - a cadeia de supermercados da Alibaba - e o sistema assinala uma mesa.

A nossa é a C6. A partir daqui não é necessário interagir com nenhum ser humano.
Existem duas formas de escolher o menu. A primeira requer uma visita ao supermercado Hema, adjacente ao restaurante. É um dos 57 supermercados que Alibaba abriu em 13 cidades chinesas para revolucionar o setor. Aqui os clientes não têm que empurrar um carrinho, porque basta que escaneiem com o celular os códigos de barra dos produtos que querem adquirir e os adicionem à sua cesta virtual. Logo, depois de pagar a conta com um sistema de pagamento eletrônico Alipay - é claro, da Alibaba - um empregado de carne e osso vai enchendo uma bolsa com os produtos indicados e a coloca em uma cinta que vai voando pelo teto até o armazém, desde onde saem os mensageiros que a entregam em meia hora.

No distrito de Jiading, onde se encontra o restaurante-supermercado, existe uma segunda possibilidade. Em vez de escolher a opção enviar a domicílio, se pode escolher a de enviar à cozinha. Neste caso, o comensal seleciona o que comer e a cinta transportadora, através de um robô que lembra os braços do exoesqueleto que a tenente Ripley usou para derrotar o monstro

Alien, leva o produto até a cozinha. E pode ser divertido quando desejarem comer peixes e frutos do mar. Os clientes poderão pescá-los em imensos aquários cheios de peixes, camarões, caranguejos, lagostas... todo tipo de animal marinho que ocupa um importante parte do local. Sem dúvida, é impossível ser mais fresco.

Nos encantamos com umas navajas procedentes do Paquistão e algumas vieiras.

O primeiro restaurante-mercado servido por robôs
O primeiro restaurante-mercado servido por robôs

As últimas são servidas cruas. Só pagamos pelo preço do produto. Mas as navajas requerem um suplemento de US$2,5 sobre o preço do supermercado para que sejam cozinhadas. É um extra muito razoável. Nos sentamos na mesa C6 e acrescentamos outros dois pratos na comanda, utilizando o segundo método para pedir comida: desde o aplicativo Hema escaneamos o código QR que há em uma imensa máquina em um canto do restaurante-supermercado. Acrescentamos uma porção de rolinhos primavera e alguns pimentões a shangainesa que nos arrependemos de pedir por serem excessivamente ardidos. Pagamos tudo com o celular em uma tela onde aparece tudo que pedimos.

Em menos de meia hora surge um carrinho - Veículo Automático Guiado - com o primeiro prato. Não há garçons. Surpreende o generoso tamanho do restaurante. Os robôs esperam pacientemente na fila. Esperam que os cozinheiros coloquem o prato determinado pelo sistema eletrônico. Só o primeiro têm a tampa aberta transparente. Assim evitam erros.
Na tela de cada mesa aparece um mapa com a localização real do robô que nos servirá o primeiro prato. Nosso veículo automatizado aparece em amarelo, para destacá-los dos demais veículos que estão em azul. Quando detecta o peso do prato que o cozinheiro serviu, fecha a tampa e começa a rodar. Tardam 40 segundos para chegar à mesa. O código QR marca a localização exata de nossa mesa.

"Cai lai la" (Já estou aqui), diz a voz infantil do veículo enquanto abre a tampa. Se tardamos em retirar o prato, se impacienta e pede que tenhamos pressa. Quando detecta que retiramos o prato, fecha a tampa, dá a vola e retorna à cozinha.

O primeiro restaurante-mercado servido por robôs
O primeiro restaurante-mercado servido por robôs
O primeiro restaurante-mercado servido por robôs
O primeiro restaurante-mercado servido por robôs

Enquanto os pratos vão chegando, os clientes podem adquirir as bebidas em um bar de auto-serviço no lado oposto à cozinha. Há uma máquina para comprar cervejas, refrigerantes e sucos. Todos são pagos com o celular. A água é gratuita.

Alibaba investiu 900.000 euros no primeiro restaurante Robot.He. Assegura que em quatro meses recuperou o investimento. Costumam servir 1.500 refeições por dia em finais de semana. É um início prometedor. Tanto que já trabalham no segundo restaurante-supermercado no centro de Shangai. Ainda que não divulgue outros números, tudo leva a crer que tentará ultrapassar a gigantesca rede de restaurantes JOY que anunciou a abertura de 1.000 restaurantes robotizados em dois anos.



imagem transparente

Compartilhe

Classificados


Copyright © 2018 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.