A notícia da terra a um clique de você.
 
22/08/2018 09:48

OMGYes, o site que ensina o orgasmo feminino

Mário Sérgio Lorenzetto
OMGYes, o site que ensina o orgasmo feminino

Menos de 20% das mulheres chegam ao orgasmo pela penetração. O percentual, descoberto pelo Instituto Kinsey em conjunto com a Universidade de Indiana (EUA), após entrevistar 2.000 mulheres de 18 a 95 anos, causou um verdadeiro frisson na imprensa mundial. E o estudo mostra mais descobertas, afirma que as mulheres têm quatro vezes mais orgasmos com a estimulação do que com a penetração. Não esqueçamos que a estimulação de 8.000 terminações nervosas existentes no clítoris também provoca um prazer maior com um mínimo de esforço.
Para conhecer estas e tantas outras descobertas recentes, há a necessidade de acessar o site OMGYes que confeccionou um manual de instruções com 12 técnicas, sacadas das experiências com as 2.000 entrevistadas. Uma página web, traduzida para 12 idiomas - inclusive o português - com 62 vídeos explicativos, 12 episódios relacionados com essa pauta e 11 simulações tácteis. Para ver a todos há necessidade de pagar US$15.
As simulações chamam mais a atenção: mostram um clítoris onde se poder recriar cada uma das técnicas de estimulação, demonstradas cientificamente, que conduzem ao orgasmo, e receber um feedback de imediato sobre o resultado. O método é simples: observar, praticar as técnicas e dominá-las, sozinha ou acompanhada.

OMGYes, o site que ensina o orgasmo feminino
OMGYes, o site que ensina o orgasmo feminino
OMGYes, o site que ensina o orgasmo feminino
OMGYes, o site que ensina o orgasmo feminino

Sabe quando tua fertilidade diminui?

A Human Fertility, revista científica, acaba de publicar uma pesquisa que mostra que a maioria dos 1.215 universitários entrevistados têm a intenção de produzir filhos. Todavia, eles não sabem que quando decidir tê-los já será tarde demais. Menos da metade identificaram a idade a partir da qual a fertilidade feminina decresce. Nem um em cada cinco sabia quando começa esse declive nos homens.
Mais de 90% deles desejam formar e encontrar um emprego que possam combinar com o cuidado dos filhos. Em muitos casos, não conseguirão formar e encontrar tal trabalho antes de alcançar os limites da fertilidade. Somente 38% dos homens e 45% das mulheres souberam identificar corretamente os limites de fertilidade feminina - entre 35 e 39 anos - que começam a tornar difícil conceber um filho. A respeito da fertilidade masculina o desconhecimento é ainda maior: só 18% dos homens e 16% das mulheres identificaram corretamente o período entre os 45 e 49 anos como a idade em que ocorre esse descenso.

OMGYes, o site que ensina o orgasmo feminino

Fenômenos estranhos: por que temos espasmos nas pálpebras?

É provável que você já tenha sentido mais de uma vez. De repente, uma de suas pálpebras começa a ter pequenos e insuportáveis espasmos.São completamente involuntários, não conseguimos pará-los. Duram vários segundos, no máximo um minuto. Se recorda desse sintoma quer dizer que teve uma "mioquimia". Na imensa maioria dos casos são benignas. São contrações involuntárias do músculo orbicular da pálpebra. O que os provoca? Na grande maioria dos casos são um dos sintomas daquilo que a Organização Mundial de Saúde entende ser uma "epidemia mundial": tensão, ansiedade, cansaço e falta de sono. Ocorrem por uma maior fadiga muscular. O músculo orbicular é muito ativo e, por isso, muito sensível ao esgotamento e estresse. Deve se levar em conta que esse músculo se mantêm funcionando todo o tempo que uma pessoa permanece desperta. As pálpebras se movimentam, em média, 10 vezes por minuto, umas 9.600 vezes por dia. Se estamos cansado ou se mantemos os olhos abertos para além das 18 horas diárias recomendáveis, esse músculo orbital apresenta um cansaço para o qual não está preparado. As vezes, essas contrações duram apenas alguns dias. Caso passem de uma semana, é recomendável que procurem um médico. Seja o tempo que for, devem afastar-se de computadores, celulares e televisores. Também devem procurar por colírios que impeçam a secura dos olhos, especialmente nos tempos desérticos que vivemos em Campo Grande.



imagem transparente

Compartilhe

Classificados


Copyright © 2018 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.