A notícia da terra a um clique de você.
 
13/06/2017 07:25

Por que Antônio de Pádua é o santo casamenteiro?

Mário Sérgio Lorenzetto
Por que Antônio de Pádua é o santo casamenteiro?

Seu nome de batismo não era Antônio e ele não nasceu em Pádua. Em verdade, Antônio nasceu Fernando e veio ao mundo em Portugal. Todavia, esse padre franciscano passou sua vida em Pádua, no norte da Itália e foi por lá que adquiriu fama e santidade. Nem fama e muito menos a capacidade de unir corações lhe foram invocadas quando ainda vivia. Essa história (ou lenda) começa muito depois. Muito depois de sua morte, uma moça cuja família não podia pagar o dote para o casamento (durante dezenas de séculos era impossível casar sem dote, até mesmo no Brasil), desesperou-se e ajoelhou-se aos pés da imagem de Santo Antônio.

Pediu com muita fama que o santo a ajudasse. Por milagre, o santo lhe entregou um bilhete e disse para procurar um determinado comerciante. O bilhete dizia para o comerciante entregar-lhe moedas de prata no mesmo peso do papel. O comerciante concordou com a missiva do santo acreditando que o papel não pesaria muito. Para sua surpresa, quando colocado na balança, o papel pesou 400 gramas e o empresário teve de entregar 400 moedas de prata. Mas o comerciante ficou feliz. pois lembrou-se que havia prometido 400 moedas para o santo e não havia entregue a doação. A jovem também ficou feliz com o dote e pode casar com seu amado. Desde esse dia, Santo Antônio passou a ser o Santo casamenteiro.

A segunda história envolve algum risco para os que são amados. Uma jovem, muito bonita, havia perdido a esperança de arrumar um pretendente e apegou-se a Santo Antônio. Adquiriu uma imagem do santo, rezava e ofertava flores todos os dias pedindo um marido. Passaram semanas, meses, anos... e nada do marido aparecer. Então, tomada pelo desgosto, atirou a imagem do santo pela janela. Nesse exato momento, passava um jovem que foi atingido pela imagem do santo. Ele apanhou a imagem e foi devolvê-la à moça, que se apaixona imediatamente. Casam-se e atribuem a felicidade ao santo casamenteiro. Hoje é dia de cuidar a cabeça, pode chover imagem de santo.

Por que Antônio de Pádua é o santo casamenteiro?
Por que Antônio de Pádua é o santo casamenteiro?

Na Colônia Penal de Kafka ou a Tatuagem na Testa

Kafka é, sem dúvida, uma das figuras mais famosas e perturbadoras da literatura. "Na Colônia Penal" é uma de suas obras mais aterrorizadoras. Um terror aberto, macabro. Os personagens dessa obra não têm nome, são chamados de acordo com seus papéis, de "oficial", "condenado", "soldado"... A novela inicia com a apresentação de uma máquina que funciona na colônia penal. Essa máquina tatua no corpo a pena do condenado.

É difícil acreditar que os torturadores que inscreveram na testa do ladrão seu crime tenham lido Kafka. Mas o Brasil torna-se, a cada dia, uma colônia penal kafkaniana, uma terra de medo, incompreensível e insensível. A crueldade está à espreita em cada esquina. Uma terra de impassíveis homens que assistem decapitações, pessoas virando churrasco, sendo açoitadas, seus lares invadidos diariamente... A tragédia em forma de literatura de Kafka virou realidade em um país tropical.

Por que Antônio de Pádua é o santo casamenteiro?
Por que Antônio de Pádua é o santo casamenteiro?

O Prêmio Goleiro Bruno

Uma seleção das leis bizarras que tratam de segurança pública.

1. Suzane Richthofen matou o pai e a mãe, mas a lei permite que ela saia da cadeia no Dia das Mães e no dos Pais.
2. No Rio de Janeiro, fizeram um acordo, o menor só vai preso se cometer tantos crimes que sua "milhagem" estoure. Isso mesmo, têm de cometer muitos crimes graves, acumulando pontos.
3. Roubo de celular só é crime se for cometido com violência. Sem violência, o roubo de celular está liberado.
4. Bolsa Presidiário. O assassino que matou um pai de família recebe entre R$1.000 e R$ 2.000. A família do assassinado não recebe nem flores no dia do sepultamento.



imagem transparente

Compartilhe

Classificados


Copyright © 2018 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.