A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 25 de Junho de 2017


  • Finanças & Investimentos
  • Finanças & Investimentos

    Emanuel Steffen - www.mayel.com.br


30/01/2015 08:32

O que faz os jovens serem tão imediatistas?

Por Emanuel Gutierrez Steffen (*)

A pergunta do título sempre ronda sempre minha cabeça, principalmente quando converso com amigos. As compras por impulso e o desejo por gastar dinheiro em festas “como se não houvesse amanhã” estão cada vez mais presentes no cotidiano dos mais jovens.Só para se ter uma ideia, os jovens de 16 a 24 anos são os que menos controlam a vida financeira, segundo um indicador de educação financeira da Serasa Experian. Das 2.002 pessoas entrevistadas, 40% admitem não manter as finanças em ordem.

Será que é trata-se de um comportamento geracional ou crônico? Parece que a resposta para essa questão não será revelada tão rapidamente.Uma das coisas que podemos inferir é que as pessoas mais jovens tendem a agir conforme os grupos sociais dos quais pertencem. Ou seja, há uma necessidade de pertencimento, de querer fazer parte das rodas de amigos, não se sentir excluído. É por isso que observamos certa “competição” para saber quem tem os melhores e mais atuais produtos e serviços.

Sem entrar em questões psicológicas mais profundas, também nota-se uma busca desenfreada – e isso não é só entre os jovens, mas na sociedade como um todo – por satisfação, com objetivo de substituir frustrações. O problema é que compras e outras tentativas se revelam medidas apenas instantâneas e sem sucesso.Ao buscarmos prazer em atitudes imediatistas, como encher a sacola de roupas no shopping, só estamos alimentando o ego e criando oportunidades para novas compras desenfreadas no futuro.A primeira vez se torna um hábito, o que é péssimo não somente para a mente, mas também para o bolso. Além de ser efêmera, a atitude revela uma baixa preocupação com projetos de longo prazo.

É o que mostra também o levantamento da Serasa: 36% dos entrevistados na faixa etária entre 16 e 24 anos afirmaram que, normalmente, ficam mais satisfeitos em gastar o dinheiro naquele momento.E mais: o mesmo grupo diz admirar pessoas que compram bens como roupas e carros de luxo, sendo que 41% tende a comprar de forma espontânea e imediata, sem pensar muito antes de tomar a decisão.

Além do consumo excessivo, outra notícia ruim é que estamos postergando o pensamento e o planejamento para a aposentadoria. Isso é preocupante porque a expectativa de vida está aumentando.Sem recursos financeiros que ajudem na manutenção do padrão de vida lá na frente, o que restará para os jovens de hoje? O assunto ainda vai dar muito pano pra manga. Vamos discutir iniciativas para estimular o hábito da poupança entre os mais jovens? Obrigado e até a próxima!

Fonte: dinheirama.com
Disclaimer – A informação contida nestes artigos, ou em qualquer outra publicação relacionada com o nome do autor, não constitui orientação direta ou indicação de produtos de investimentos. Antes de começar a operar no SFN - Sistema Financeiro Nacional o leitor deverá aprofundar seus conhecimentos, buscando auxílio de profissionais habilitados para análise de seu perfil específico. Portanto, fica o autor isento de qualquer responsabilidade pelos atos cometidos de terceiros e suas consequências.*Deseja mais informações ou ainda ampliar seus conhecimentos em investimentos. Acesse o site: www.opatriarca.com.br, ou ligue no Tel: (67) 3306 - 3613 e solicite á visita de um de nossos consultores certificados pela CVM.

(*) Emanuel Gutierrez Steffen, criador do portal www.mayel.com.br

 

4 passos para sair do superendividamento
Toda semana recebemos mensagens de leitores realmente desesperados. Muitos destes que conversam conosco se encontram em uma situação grave de endivid...
Gere mais renda revendendo importados
Uma das formas mais seguras de gerar renda extra ou de iniciar um negócio de sucesso é através de produtos para revender. Isso porque independente do...
Conselhos aos jovens que estão desempregados
Segundo o IBGE, o desemprego entre os jovens é de quase 29%. E não há perspectivas de uma rápida melhora. A nova geração encara desafios que a maiori...
Por que políticas de estímulo geram recessões
A falácia da vidraça quebrada, popularizada por Frédéric Bastiat, continua sendo a metáfora perfeita para mostrar as consequências daquilo que se vê ...



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions