ACOMPANHE-NOS    
JULHO, SEXTA  10    CAMPO GRANDE 18º

Festas e Eventos TV

Ir ou não ir ao dentista em tempos de pandemia pelo Covid-19?

Conversamos com o Dr. José Olavo Mendes para saber quais medidas foram adotadas para proteger profissionais e pacientes

Por Post Patrocinado | 14/04/2020 07:15
Com a pandemia do Covid-19, Dr. José Olavo Mendes reforça as medidas adotadas pela Anvisa e CRO-MS. (Foto: Reprodução)
Com a pandemia do Covid-19, Dr. José Olavo Mendes reforça as medidas adotadas pela Anvisa e CRO-MS. (Foto: Reprodução)

Com a proliferação do novo coronavírus, os profissionais da saúde estão cada vez mais suscetíveis a serem contaminados pela doença. Com a pandemia mundial decretada pela Organização Mundial da Saúde (OMS), os cuidados devem ser redobrados e a higiene bucal também merece atenção.

Respeitando as orientações do Conselho Regional de Odontologia-MS (CRO-MS), a maioria dos dentistas permanecem com seus consultórios fechados por 2 a 3 semanas, mas de uma forma geral, realizam atendimentos emergenciais constantemente, sejam elas estéticas ou funcionais.

Com inauguração em breve, a Clínica fica na Rua Patagônia 335 - Jardim Bela Vista (Foto: Divulgação)
Com inauguração em breve, a Clínica fica na Rua Patagônia 335 - Jardim Bela Vista (Foto: Divulgação)

Cientes do grave cenário de casos confirmados de Covid-19 no Brasil e no mundo, os odontólogos seguem à risca as instruções de como realizar atendimentos seguros e com risco mínimo. Para o cirurgião dentista, proprietário do Instituto José Olavo Mendes (IJOM) e mestre em Reabilitação Oral e Estética,  Dr. José Olavo Mendes, os profissionais estão bem respaldados. “Mantenho um feedback constante com diversos colegas do exterior e do Brasil, e percebo uma preocupação muito grande, quase que geral, da classe odontológica, aos cuidados com a assepsia e esterilização nos consultórios, estando os dentistas muito bem preparados para o atendimento seguro de seus clientes. Ao mesmo tempo somos bem amparados pelos manuais publicados pela Anvisa e pelo CRO-MS”, complementa.

Há mais de 30 anos atuando em Odontologia de alta performance, Dr. José Olavo Mendes coleciona ampla experiência na área, ministrando cursos e realizando intercâmbios de aperfeiçoamento profissional, reforça que as orientações dadas pelo CRO-MS estão sendo seguidas pelo Instituto José Olavo Mendes (IJOM) para proteger seus colaboradores e pacientes.

Para que seus atendimentos sejam seguros, protocolos como pré-triagem, uso de Equipamentos de Proteção Individual (EPI) complementares aos já usados, esterilização de instrumentos e dispositivos e a limpeza e desinfecção de superfícies são medidas primordiais adotadas principalmente nesta época. “Luvas de procedimento ou cirúrgicas, óculos de proteção, protetor facial, máscara descartável, gorro descartável e avental manga longa descartável são equipamentos de proteção individual obrigatório no consultório. Entendo que o bom senso e o uso rigoroso dos cuidados preconizados pela Anvisa e CRO-MS, são condições imprescindíveis para a segurança e prevenção de infecções cruzadas, como o coronavírus”, pontua Dr. José Olavo Mendes.

Mesmo diante da pandemia do coronavírus, consultas ao dentista se faz necessário. Clínicas e consultórios devem rigorosamente seguir as normas de segurança para evitar a proliferação da doença.

Para saber o que rolou na live, confira aqui.

Para saber mais sobre os protocolos completos de cuidados, assim como a sequência correta de execução de cada etapa dos procedimentos sugeridos pela Anvisa e CRO-MS, consulte seu dentista ou acesse aqui o site do Instituto José Olavo Mendes ou entre em contato pelos números (67) 99881-2105 (chame aqui), (67) 99601-1568 (chame aqui) ou (67) 99201-6295 (chame aqui).