A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 17 de Outubro de 2018


06/07/2018 15:53

Brasil perde, está fora da Copa e o sonho do hexa fica para 2022

Com a derrota de 2 a 1, nesta sexta-feira, a Seleção Brasileira volta para casa e os belgas seguem na briga pelo título da Copa de 2018

De Kazan, Paulo Nonato de Souza
O meia Renato Augusto entrou no segundo tempo no lugar de Paulinho e fez um golaço de cabeça (Foto: Sergio Perez/Reuters)O meia Renato Augusto entrou no segundo tempo no lugar de Paulinho e fez um golaço de cabeça (Foto: Sergio Perez/Reuters)

O Brasil está fora da Copa de 2018, na Rússia. Perdeu o seu jogo de quartas de final por 2 a 1 para a Bélgica, nesta sexta-feira, na Arena Kazan, na cidade de Kazan, e adiou para a Copa de 2022, no Catar, o sonho de conquistar o sexto título mundial de futebol.

A Bélgica foi o pior pesado da Seleção Brasileira na Copa do Mundo da Rússia. Com um verdadeiro paredão defensivo, o time belga saiu na frente do placar com gol contra de Fernandinho, aos 12 minutos, aos 30 minutos o atacante De Bruyn fez 2 a 0. O Brasil diminuiu o placar com gol de cabeça de Renato Augusto, aos 30 minutos do segundo tempo.

O time brasileiro começou pressionando, mas a primeira finalização da partida foi da Bélgica logo a 1 minuto de bola rolando. De Bruyne levou vantagem sobre Fernandinho, entrou na área e bateu forte, felizmente a bola passou à direita do goleiro brasileiro Alisson.

A resposta do Brasil veio aos 7 minutos com uma bola na trave. Neymar fez a cobrança de escanteio e o zagueiro Thiago Silva, livre de marcação na pequena área, desviou de coxa na direção da trave. O goleiro belga estava completamente batido no lance.

A Seleção Brasileira continuou pressionado, chegando na área belga, mas sem conseguir finalizar para gol. Gabriel Jesus fez uma bela roubada de bola quase no setor de meio campo, partiu em velocidade e perdeu a posse da bola antes mesmo de fazer o passe para Willian que abria pelo setor de direito.

Na sequência, De Bruyne lançou para Fellaini, que mais parece um jogador de pelada, chutou fraco da entrada da área, a bola desviou na zaga e saiu para escanteio que originou no gol da Bélgica aos 12 minutos. A bola desviou em Fernandinho e entrou, sem chance de defesa para o goleiro Alisson.

O Brasil buscou a reação, mas esbarrou em um sistema belga bem postado. As jogadas ofensivas brasileiras não resultavam sequer em chutes à gol, e os belgas chegaram aos segundo gol aos 30 minutos com De Bruyne. O atacante Lukaku ganhou de Fernandinho no campo de defesa belga, avançou em velocidade até o ataque para deixar De Bruyne em condições de ampliar o placar.

No intervalo, o técnico Tite trocou um atacante por outro atacante. Saiu Willian e entrou Roberto Firmino, e o Brasil passou a jogar no sistema 4-4-2 com quatro jogadores no meio campo, Coutinho pela esquerda, Gabriel Jesus pelo setor direito, Neymar e Firmino no ataque.

A intenção era criar mais e diminuir os espaços de contra ataque do adversário, mas a Bélgica continuou se defendendo com 9 jogadores, incluindo o atacante Ferlaini, e apenas Lukaku na frente.

Logo aos 12 minutos, Tite fez mais uma mudança no ataque. Tirou Gabriel Jesus, desgastado fisicamente, e entrou Douglas Costa. Dois minutos antes, Gabriel sofreu uma pegada de carrinho na área, o árbitro consultou o árbitro de vídeo, mas o VAR não considerou penalidade máxima.

A pressão do Brasil esbarrava nas grandes defesas do goleiro belga, até que Renato Augusto, que havia entrado no lugar de Paulinho, diminuiu o placar desviando a bola no canto esquerdo, aos 30 minutos. O time brasileiro cresceu no jogo após o gol de Renato Augusto. Ele próprio teve grande chance de empatar em um chute forte da entrada da área, aos 34 minutos. Apesar das várias oportunidades, o ataque brasileiro não conseguiu converter em gol.

DADOS DO JOGO:

Local: Arena Kazan, na cidade de Kazan.

Gols: Fernandinho, contra, e De Bruyne para a Bélgica, ambos no primeiro tempo; Renato Augusto fez para o Brasil na etapa final.

BRASIL: Alisson; Fagner, Thiago Silva, Miranda e Marcelo; Fernandinho, Paulinho e Philippe Coutinho; Willian (Roberto Firmino), Neymar e Gabriel Jesus (Douglas Costa).

BÉLGICA: Courtois, Alderweireld, Kompany e Vertonghen; Meunier, Witsel, Fellaini e Chadli; De Bruyne, Hazard e Lukaku.

Arbitragem: Milorad Mazic, auxiliado por Milovan Ristic e Dali Djurdjevic, todos da Sérvia.



imagem transparente

Classificados


Copyright © 2018 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.