A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 15 de Outubro de 2018


17/06/2018 15:30

Campo-grandenses vão as ruas e bares torcer para seleção na estreia da Copa

Estabelecimentos aproveitam a oportunidade para fazer reservas e torcedores acompanham partida contra a Suíça

Gabriel Neris e Willian Leite
Bar na região central da Capital está lotado durante a estreia da seleção brasileira (Fotos: Marina Pacheco)Bar na região central da Capital está lotado durante a estreia da seleção brasileira (Fotos: Marina Pacheco)

Os campo-grandenses foram para as ruas, bares e praças torcer para a seleção brasileira, que está estreando na Copa do Mundo na tarde deste domingo (17) contra a Suíça.

Na Praça da República – na região central da Capital – foi colocado um telão de 8x4 metros. Antes da bola rolar o público pode acompanhar a apresentação da bateria da escola de samba Unidos da Vila Carvalho e o grupo de pagode Bom Batuque.

Antes da bola rolar a partida contava com aproximadamente 400 pessoas. A segurança do local é feita por 17 guardas municipais. Os amigos Wellington Castanha da Silva, de 24 anos, e Brenda Amanda Wachekoswsk, de 20 anos, contam que a segurança foi o principal motivo para acompanharem a partida na região central.

Wellington, que é bacharel de Direito, mora na região e passa em frente a praça todos os dias. Quando viu a estrutura sendo montada aproveitou a oportunidade. “É um ambiente familiar”. Brenda gostou aprovou o esquema de segurança montado para assistir a partida.

Antes da bola rolar, público acompanhou show de pagode na Praça da RepúblicaAntes da bola rolar, público acompanhou show de pagode na Praça da República

A eletricista Marta da Costa Lima, de 32 anos, acredita que a falta de ruas interditadas e casas pintadas, como já houve em outras Copas, é um reflexo da desilusão dos brasileiros com o momento político. Ainda assim decidiu levar os filhos Alexandro e João, de 4 e 5 anos, respectivamente, para assistir a partida na praça. “A gente é brasileiro, precisa acreditar em nosso país”, disse.

No Bar Mercearia, na região central, o gerente Ivan Rodrigues conta que foram reservados 250 lugares. Sete aparelhos de TV estão disponíveis para os clientes. Já no Confraria Sport Bar, na rua Bom Pastor, são cerca de 180 lugares e até mesmo camarote. Assim que o jogo terminar haverá apresentação da banda Naip.

O bancário Jean Mauro, de 43 anos, decidiu ir ao bar com a mulher e os filhos. Segundo ele, o que motivou a sair de casa para ver a estreia do Brasil foi a combinação do esporte com o rock.

Na rua 9 de Julho com a avenida das Bandeiras, na Vila Piratininga, os moradores se reúnem na praça decorada pela associação responsável pelo bairro. O presidente Vandir Borges Soares, de 43 anos, diz que a ação ocorre desde 2010. “A cada ano tentamos melhorar a estrutura para nossa comunidade”.

Quando a bola terminar de rolar em Rostov, começar um show de pagode com o grupo Papo de Boteco. A secretária Mira Martins Gomes, de 45 anos, foi ao local com a família. Ela morou no bairro por mais de 20 anos, hoje reside no Yijuca, mas sempre ajuda na decoração do local, já que a família continua na Vila Piratininga.

“Todo mundo daqui se une e confecciona a estrutura para o conforto da própria comunidade”, diz ela. O espaço também é utilizado para outros eventos, como festa junina, por exemplo.

Moradores do Piratininga se reuniram para assistir a primeira partida do Brasil na CopaMoradores do Piratininga se reuniram para assistir a primeira partida do Brasil na Copa


imagem transparente

Classificados


Copyright © 2018 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.