A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 22 de Agosto de 2018

08/06/2018 10:43

Após infarto, homem anda até posto e há 4 dias espera por vaga em UTI

No último domingo, um idoso de 74 anos morreu na porta da UPA Leblon; Ele também estava com sintomas de infarto e não resistiu a uma parada cardíaca

Danielle Valentim
Entrada do CRS Nova Bahia, onde o paciente espera por vaga. (Foto: Saul Schramm)Entrada do CRS Nova Bahia, onde o paciente espera por vaga. (Foto: Saul Schramm)

A família de José Pereira da Silva, de 64 anos, vive um dilema à espera da transferência do paciente, que há quatro dias está no CRS (Centro Regional de Saúde) “Dr. Guinter Hans”, do Nova Bahia, aguardando vaga em uma UTI (Unidade de Terapia Intensiva) cardíaca de Campo Grande. O homem, que sofreu um infarto em casa e andou até a unidade de saúde, já conseguiu uma liminar para transferência, mas até o momento não conseguiu.

De acordo com o advogado da família, Arenilson Gomes de Oliveira, José tem uma perna amputada e mesmo durante o ataque cardíaco, caminhou até a Unidade de Saúde em busca de socorro. Desde, então, é mantido sob remédio e oxigênio para evitar complicações.

Ainda segundo a defesa, a equipe médica já teria alertado sobre a possibilidade do paciente não resistir a uma parada cardíaca. “Ele já passou por três pontes safena e o médico que o9 atendeu já alertou sobre a necessidade de "transferência urgente", tendo em vista a possibilidade dele não resistir a uma próxima parada cardíaca”, disse.

O paciente conseguiu uma liminar de transferência na Justiça na manhã de ontem (7), mas até agora não obteve retorno.

O Campo Grande News indagou a assessoria de imprensa da Prefeitura sobre a situação de José, que informou que o paciente está recebendo toda a assistência médica necessária da equipe da unidade e segue aguardando liberação de vaga em hospital.

Em nota, informou que o caso é acompanhado pela Sesau (Secretaria Municipal de Saúde) que insistentemente tem solicitado a vaga hospitalar. Além disso, pontua que a baixa rotatividade de leitos nos hospitais dificultam que pacientes que aguardam transferência nas Unidades de Pronto Atendimento (UPA/CRS) sejam removidos.

A assessoria admite a existência de uma liminar e esclarece que o documento já foi inserido no sistema de regulação, entretanto é preciso aguardar o aceite do paciente por uma unidade hospitalar.

Outro Caso - No último domingo (3) um idoso de 74 anos, identificado como Miguel Lisboa, morreu na porta da UPA Leblon. Ele chegou a unidade de saúde de Campo Grande com os mesmo sintomas de um infarto, passou pela triagem, passou mal e morreu durante uma parada cardiorrespiratória. 

A situação foi filmada por curiosos e teve milhares de visualizações no Facebook. O caso foi avaliado como fatalidade pelo prefeito Marquinhos Trad (PSD). Sobre o socorro prestado na unidade de saúde, o prefeito esclareceu que coube a médica de plantão realizar massagem cardíaca na tentativa de reanimá-lo. Para o secretário municipal de Saúde, Marcelo Luiz Vilela, a profissional que realizou o atendimento não se identificou como médica por "medo da população agredir".

Direto das Ruas – O vídeo chegou ao Campo Grande News por meio do canal Direto das Ruas, canal de interação do leitor com a redação. Quem tiver flagrantes, sugestões, notícias, áudios, fotos e vídeos pode colaborar no WhatsApp pelo número (67) 99955-2040, pela ferramenta Fale Conosco ou por mensagem enviada via Facebook.

Para que sua imagem tenha mais qualidade, orientamos que fotos e vídeos devem ser feitos com o celular na posição horizontal.

 

 



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions