A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 16 de Agosto de 2018

14/04/2017 14:11

De sofá a vaso sanitário, lixo toma conta de rua no José Maksoud

Adriano Fernandes
Sofá, galhos e até materiais de refugo em construções são jogados no local pelos vizinhos. (Foto: Direto das Ruas) Sofá, galhos e até materiais de refugo em construções são jogados no local pelos vizinhos. (Foto: Direto das Ruas)

A quantidade de lixo que aos poucos toma conta da Rua Radra Mamed Alli, no bairro José Maksound, região das Moreninhas, está atrapalhando a rotina dos moradores. “Se continuar desse jeito, daqui uns dias o tráfego pela rua vai ser completamente interditado pelo lixo”, diz o mecânico Nivalsi Dias, 43 anos.

O comentário é por conta do lixo, materiais de refugo em construções e até galhos de árvores que se acumula nas laterais da rua e que não só comprometem o tráfego de pedestres como também representa um risco aos motoristas.

“É sofá, vaso sanitário e todo tipo de lixo que alguém puder imaginar que é depositado ali”, diz. E o transtorno causado pelo lixo descartado pelos vizinhos da região, compromete a questão sanitária pela vizinhança.

“Já encontramos ratos, cobras, escorpião que sem dúvida se proliferam por conta desse lixo acumulado”, completa. Por meio da assessoria de imprensa a reportagem encaminhou a situação à prefeitura do município.

Os galhos de árvores descartados quase interditam a rua. (Foto: Direto das Ruas) Os galhos de árvores descartados quase interditam a rua. (Foto: Direto das Ruas)

Limpeza - A coleta de galhos, poda de árvore, restos de construção, sofás, geladeiras e quaisquer outros resíduos volumosos e sem utilidade (inclusive lixo descartado em pontos irregulares), não são de responsabilidade da Solurb, empresa responsável pela coleta de lixo na cidade.

Denúncias - Nestes casos a responsabilidade é da Semadur (Secretário Muninipal de Meio Ambiente e Gestão Urbana) que pode ser acionada pelos telefones 3314-3676/3675 // 116 ou 156.

O número de notificações de calçadas irregulares, como registrado pelo leitor, triplicou de 2016 para 2017, segundo os dados oficiais. De acordo com Semadur (Secretário Muninipal de Meio Ambiente e Gestão Urbana), foram 493 notificações em 2016. Somente nos três primeiros meses de 2017, houve 276 casos registrados.

Direto das Ruas - A sugestão acima foi feita por leitor, via aplicativo WhatsApp pelo canal Direto das Ruas, um meio de interação entre a redação e o leitor, por onde podem ser enviados flagrantes, sugestões de matérias, notícias, fotos, áudios e vídeos. Seja um colaborador via WhatsApp pelos números (67) 99687-7598 ou (67) 99955-2040.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions