ACOMPANHE-NOS    
MAIO, DOMINGO  24    CAMPO GRANDE 12º

Direto das Ruas

Diante de mais um acidente, vizinhos a esquina pedem semáforo

Renault Duster capotou após ser atingido por HB20 na tarde desta segunda-feira. Motorista precisou ser socorrido pelos bombeiros

Por Gabriel Neris e Guilherme Henri | 12/03/2018 17:10
Renault Duster ficou completamente destruída após o veículo capotar duas vezes (Foto: Guilherme Henri)
Renault Duster ficou completamente destruída após o veículo capotar duas vezes (Foto: Guilherme Henri)

O Renault Duster capotou no cruzamento das ruas Pernambuco e José Antônio Pereira – na região central de Campo Grande – depois de ignorar a preferencial na tarde desta segunda-feira (12). O veículo ficou destruído ao ser atingido por um Hynduai HB20, que seguia pela Pernambuco.

O HB20 era conduzido por um advogado de 30 anos, que preferiu não se identificar. Segundo ele, o condutor do Duster, de 50 anos, não teria respeitado a sinalização de Pare e avançado o cruzamento. O HB20 acertou a lateral do passageiro do Duster, fazendo com que o carro atingido capotasse duas vezes. Com o impacto, o airbag do HB20 foi acionado.

O homem de 50 anos ficou preso no veículo e, aparentemente, fraturou a clavícula. Ele não saiu do carro até a chegada do Corpo de Bombeiros. No outro carro envolvido, além do advogado, uma outra pessoa estava como passageira. Nenhum deles ficou ferido.

 

Hynduai HB20 acertou a lateral do outro veículo envolvido em acidente (Foto: Guilherme Henri)
Hynduai HB20 acertou a lateral do outro veículo envolvido em acidente (Foto: Guilherme Henri)

A Polícia de Trânsito foi acionada e está no local para ajudar no fluxo. O trecho da José Antônio Pereira foi interditado, mas a rua Pernambuco está livre. O tráfego no momento é tranquilo.

O empresário Donizete Alves, de 60 anos, afirma que os acidentes no cruzamento são frequentes. Ele tem uma ótica em frente ao local. “Eu já cheguei a ver até seis acidentes em apenas um dia nesse cruzamento”, diz.

Ele acredita que falta melhorar a sinalização. Segundo o empresário, os motoristas que seguem pela José Antônio Pereira acreditam que a via é a preferencial. Um semáforo seria o suficiente para por fim nos acidentes, de acordo com o empresário, que viu outra colisão acontecer no sábado.

A reportagem do Campo Grande News procurou a Agetran (Agência Municipal de Transporte e Trânsito) e aguarda resposta sobre a sinalização no cruzamento. 

Direto das Ruas – A reclamação sobre o trecho chegou ao Campo Grande News por meio do Direto das Ruas, nosso canal de interação do leitor com a redação. Quem tiver flagrantes, sugestões, notícias, áudios, fotos e vídeos pode colaborar no WhatsApp pelo número (67) 99955-2040, pela ferramenta Fale Conosco ou por mensagem enviada via Facebook.

Para que sua imagem tenha mais qualidade, orientamos que fotos e vídeos devem ser feitos com o celular na posição horizontal.