ACOMPANHE-NOS     Campo Grande News no Facebook Campo Grande News no Twitter Campo Grande News no Instagram
JULHO, SÁBADO  13    CAMPO GRANDE 

Direto das Ruas

Essa é nova: anta é vista passeando de madrugada em bairro de Campo Grande

Segundo especialista, o animal aparenta ser uma fêmea, ter aproximadamente 200 quilos e 1 metro de altura

Por Lucas Mamédio | 13/06/2024 19:01


Uma anta foi vista passeando pelas ruas do Carandá Bosque na madrugada  desta quinta-feira (13). O vídeo mostra o animal andando pela esquina da Rua Usi Tomi por volta das 4 horas da manhã.

“Meu irmão estava voltando pra casa quando viu ela na calçada e começou a filmar. Ele a seguiu até uma praça aqui perto e depois foi embora”, disse Manuela Rodrigues Mariano, de 19 anos, que enviou o vídeo ao Campo Grande News.

Segundo a veterinária Alexandra Tiso, do Projeto Antas Urbanas, mantido pela Iniciativa Nacional para a Conservação da Anta Brasileira (INCAB), que analisou as imagens, o animal aparenta ser uma fêmea, ter aproximadamente 200 quilos e 1 metro de altura.

Alexandra cogita que o animal vive em alguma área verde perto de onde foi vista, no Parque do Prosa ou Parque dos Poderes,. “São animais de hábito noturno e como, em áreas urbanas, o trânsito é menor nesse horário, tem menos gente na rua, elas se sentem mais a vontade”.

Junta de colegas especialistas do INCAB, ela também disse ser possível afirmar que o animal visto nesta madrugada não é o famoso Duro de Matar, anta macho bem conhecida na região por ter vários registros de avistamento.

Duro de Matar tem artrose e manca de uma das patas. Inclusive, de acordo com o setor de comunicação do INCAB, ele foi visto no Parque dos Poderes quase na mesma hora do avistamento do Carandá.

Duro de Matar, anta com artrose durante um de seus avistamentos (Foto: Direto das Ruas)
Duro de Matar, anta com artrose durante um de seus avistamentos (Foto: Direto das Ruas)

Sobre a riscos que o animal, eventualmente, apresenta, Alexandra dá orientações. “As orientações são as mesmas para qualquer animal silvestre, não chegar perto para que ele não se assuste e bata em algum lugar ou cause até um acidente. Porém, é importante enfatizar que não há necessidade de chamar resgate. Se tiver o privilégio de ver uma anta, tire uma foto, aprecie”.

Projeto Antas Urbanas – O projeto foi criado após vários relatos de avistamentos em Campo Grande e tem como objetivo monitorar os animais que frequentam a cidade e avaliar o impacto de potenciais ameaças para a espécie.

Ao todo, cinco regiões foram selecionadas para monitoramento: Chácara dos Poderes, Parque do Prosa, Matas do Segredo, Eletrosul e São Julião. Com estes dados, os pesquisadores pretendem identificar as localidades mais frequentemente utilizadas pelos animais.

Qualquer pessoa pode enviar foto e vídeos ou relato de avistamento por meio de um grupo de WhatsApp que pode ser acessado neste link.

Nos siga no Google Notícias