A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 18 de Dezembro de 2017

10/04/2015 10:36

Moradores reclamaram de terreno baldio que pode causar doenças

Raiza Calixto
Como o terreno fica na esquina, até a visão dos motoristas fica prejudicada.(Foto:Direto das Ruas)Como o terreno fica na esquina, até a visão dos motoristas fica prejudicada.(Foto:Direto das Ruas)

Um terreno de propriedade particular localizado na rua Sacramento esquina com a rua Cristóvão de Barros, no bairro São Francisco, está causando transtornos aos moradores devido a falta de manutenção. Indignada com a situação, uma leitora que optou por não se identificar denunciou o caso ao Campo Grande News, pelo WhatsApp através do canal Direto das Ruas.

O terreno não recebe manutenção há cerca de seis meses e o acúmulo de lixo deixa o local propício a ser foco de dengue, de acordo com a leitora, duas pessoas já foram vítimas da doença. “A situação desse terreno já esta ficando insustentável, já tivemos dois vizinhos aqui com dengue, o proprietário precisa tomar alguma providência, estamos com medo de ter uma grande infestação de dengue aqui” desabafou.

Como o terreno é de esquina, o mato alto dificulta visão dos motoristas. “Já aconteceram dois acidentes aqui, o proprietário não imagina a gravidade do problema, não falta muito para acontecer algum acidente fatal em decorrência desse mato extremamente alto”, reclamou.

A leitora registrou a denúncia na Semadur (Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Desenvolvimento Urbano) no dia 2 de março, mas o fiscal da secretaria não compareceu no local. O Campo Grande News entrou em contato com secretaria e foi informada que o pedido da leitora consta em andamento no sistema e está nas mãos do fiscal responsável, porém a demanda de fiscalizações é grande e não tem previsão para atender o caso.

Reclamações como esta podem ser registradas através do telefone 156.

Direto das Ruas - A sugestão acima foi feita por leitor, via aplicativo WhatsApp pelo canal Direto das Ruas, um meio de interação entre a redação e o leitor, por onde podem ser enviados flagrantes, sugestões de matérias, notícias, fotos, áudios e vídeos. Seja um colaborador via WhatsApp pelo número (67) 9687-7598.



Puro descaso de quem deve fiscalizar/punir.
Dias atrás, depois de muito custo, consegui falar com a Ouvidoria da SESAU a respeito de um caso parecido, localizado na Rua Brasil ao lado da FUNDAC. Pasmem: fui informado pela atendente de que deveria me dirigir à SEMADUR, mesmo com meus argumentos que se tratava de problema relacionado à infestação da dengue!
Liguei na SEMADUR, foi gerado um protocolo, mas logo fui alertado pela atendente de que o assunto poderia demorar!!!
Enquanto isso, estamos à mercê dos mosquitos e outros animais...
Protocolo: 77552F71, de 09-03-15.
 
EDSON TROMBINE LEITE em 10/04/2015 10:38:09
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions