ACOMPANHE-NOS     Campo Grande News no Facebook Campo Grande News no Twitter Campo Grande News no Instagram
FEVEREIRO, QUARTA  21    CAMPO GRANDE 29º

Direto das Ruas

Mulher destrói decoração de Natal em UPA e é imobilizada por guardas

Situação aconteceu ao final da noite desta sexta-feira (8), na Unidade de Pronto Atendimento do Universitário

Por Clara Farias | 09/12/2023 10:35

Paciente, que não foi identificada, foi filmada destruindo decoração natalina na UPA (Unidade de Pronto Atendimento) do Bairro Universitário. A situação ocorreu na noite desta sexta-feira (8). Além de estragar os itens de decoração, a mulher grita que "quebraria" o agente da GCM (Guarda Civil Metropolitana).

As imagens que foram enviadas ao Campo Grande News, pelo canal Direto das Ruas, mostram a paciente reclamando que não estava sendo atendida pelos médicos para dois guardas. Quando os agentes viram as costas pelo corredor, a mulher se exalta ainda mais e termina de destruir a decoração. Neste momento, os guardas começam a contê-la e ela desacata os agentes.

Profissional em tecnologia da Informação, 34 anos, que pediu para ter o nome preservado, contou ao Campo Grande News que a paciente chegou na unidade às 17h e estava aguardando por atendimento, quando foi chamada pelo médico e não ouviu. Ao retornar ao balcão para tentar atendimento, foi informada que sua ficha havia sido excluída e que ela precisaria passar por triagem. A gritaria começou por volta das 20h.

"Ela se revoltou, tentou falar com a assistente social, e ninguém quis atender ela. Ela se revoltou e começou a bater na porta do médico, começou a destruir as coisas", comentou o paciente que gravou a situação.

Segundo ele, a mulher foi contida, algemada e levada para viatura fora da UPA. "Ela foi embora sem atendimento, quando estava dentro da viatura a assistente social apareceu para falar com ela", relatou.

O Campo Grande News entrou em contato com a Sesau (Secretaria Municipal de Saúde) que informou que a paciente foi classificada como "azul" na triagem da UPA, isto é, quando o tempo de espera para o atendimento pode ser de até 4 horas. Segundo a secretaria, a unidade estava com quadro completo de médicos e mesmo com alta demanda, todos os pacientes estavam atendidos em tempo inferior ao protocolar.

"Por volta de 18h40, ou seja, menos de 2h, a paciente foi chamada pelo médico por 11 vezes e não respondeu. Com a negativa na chamada, o médico encerrou a ficha da paciente. Pouco tempo depois a paciente apareceu e o médico explicou que era necessário abrir uma nova ficha, se prontificando a atender em seguida a paciente. A classificação chamou a paciente por três vezes e novamente ela não respondeu. Após isso, a paciente entrou em surto e começou a vandalizar a decoração da unidade , sendo necessário acionar a GCM para contenção adequada", explicou a nota.

Direto das Ruas - A imagem chegou pelo Direto das Ruas, o canal de interação dos leitores com o Campo Grande News. Quem tiver flagrantes, sugestões, notícias, áudios, fotos e vídeos pode colaborar no WhatsApp pelo número (67) 99669-9563.

 Clique aqui e envie agora uma sugestão.

Para que sua imagem tenha mais qualidade, orientamos que fotos e vídeos sejam feitos com o celular na posição horizontal. Receba as principais notícias pelo celular.

Receba as principais notícias do Estado pelo Whats. Clique aqui para acessar o canal do Campo Grande News.

Nos siga no Google Notícias