A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 21 de Abril de 2019

26/11/2018 10:00

Picado por jararaca, sitiante está em coma e precisa de doação de sangue

Sem soro antiofídico no município, vítima só recebeu atendimento em Campo Grande, dez horas depois do incidente

Danielle Valentim
Vítima está internada no Hospital Regional e precisa de doação de sangue. (Foto: Arquivo)Vítima está internada no Hospital Regional e precisa de doação de sangue. (Foto: Arquivo)

Um morador de um sítio de Corguinho, a 88 km de Campo Grande, precisa de doação de sangue após ter sido picado por uma jararaca. Sem soro antiofídico na cidade, Ramão Rui Cabral, de 57 anos, aguardou a chegada de uma ambulância e só recebeu atendimento na Capital, dez horas depois do incidente.

Ao Campo Grande News, Ana Paula Xavier contou que o pai mora com a esposa em um sítio e foi picado na quarta-feira (21) por volta das 19h, quando chegava em casa. Poucos minutos antes, próximo ao local onde ocorreu o ataque, a mulher da vítima havia recolhido roupas do varal.“A minha madrasta acha que a cobra já tinha ficado irritada com ela recolhendo roupas e quando meu pai passou por lá, ela só deu o bote”, conta.

A filha pontua que Ramão foi levado, imediatamente, ao posto de saúde do município, mas só conseguiu atendimento referente ao episódio dez horas depois. “Ele foi ao posto de saúde de Corguinho, mas só conseguiu chegar a Campo Grande às 5h. Eu liguei para meu pai, enquanto ele, ainda, estava no posto e ele disse que não estava bem porque havia sido picado. Ainda pensamos em buscá-lo, mas ficamos com receio de chegar com carro particular e também não conseguir vaga em Campo Grande”, explicou.

Ana Paula explica que o pai já deu entrada às 5h de quinta-feira (22) no Hospital Regional, com falência renal, falta de ar, pressão arterial elevada e precisou ser induzido ao coma, para que o tratamento continuasse. No entanto, mesmo após quatro dias de internação, a vítima continua com o mesmo quadro clínico precisando de doação de sangue.

“Ontem ele ainda teve uma piora, a pressão estava muito alta. Ele recebeu medicamento para regular, mas ele não reagiu. Ele precisa de sangue A+ e muitas orações”, finaliza.

A reportagem indagou a assessoria de imprensa da Secretaria Estadual de Saúde, para saber como funciona a distribuição desse tipo de medicamento para cidades do interior. Afinal, picada de cobra é uma coisa comum em sítios e fazendas e esse tipo de medicamento é básico. Também foi questionada a situação das ambulâncias e o Campo Grande News aguarda posicionamento.

A serpente - A jararaca (Bothrops jararaca) é uma serpente venenosa (Ordem Squamata) que pertence à família Viperidae (Subfamília Crotalinae) e pode ser encontrada no Brasil, no Cerrado e áreas antrópicas ─ mais comum em áreas rurais perto de plantações, mas também em áreas periurbanas, conforme o InfoEscola.

Possui um padrão de escamas bem caracterizada por desenhos dorsais em "V" invertido escuros bem destacados, orlados de cores mais claras, corpo delgado tendo em media 120 cm de comprimento. Há variação nas cores ao longo de sua distribuição geográfica, com indivíduos apresentando tons cinza, pardo-esverdeados, amarelados e marrons. Geralmente o ventre é claro com manchas irregulares. A jararaca é ativa durante a maior parte do ano e as fêmeas tendem a serem maiores e mais pesadas do que os machos da espécie.

Direto das Ruas – A sugestão chegou ao Campo Grande News por meio do canal Direto das Ruas, canal de interação do leitor com a redação. Quem tiver flagrantes, sugestões, notícias, áudios, fotos e vídeos pode colaborar no WhatsApp pelo número (67) 99955-2040, pela ferramenta Fale Conosco ou por mensagem enviada via Facebook.

Para que sua imagem tenha mais qualidade, orientamos que fotos e vídeos devem ser feitos com o celular na posição horizontal.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions