A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 18 de Janeiro de 2019

04/01/2019 06:57

13º resistiu a festas e contas de janeiro para primeiras liquidações

Evento no Magazine Luiza promete ser a maior queima de estoque de início do ano da história da empresa

Danielle Valentim e Liniker Ribeiro
O garçom Jean Carlos foi outro que aproveitou parte do 13° para garantir produtos com baixo preço. (Foto: Henrique Kawaminami)O garçom Jean Carlos foi outro que aproveitou parte do 13° para garantir produtos com baixo preço. (Foto: Henrique Kawaminami)
Porta da loja reuniu consumidores com alimentos e muita água. (Foto: Henrique Kawaminami)Porta da loja reuniu consumidores com alimentos e muita água. (Foto: Henrique Kawaminami)

Os eventos como a Black Friday, Natal e Réveillon se passaram e as primeiras contas do ano como IPTU e IPVA já chegaram. Mesmo assim, consumidores de Campo Grande provaram que dá para economizar e esperar as primeiras liquidações do ano. As lojas da rede Magazine Luiza do Centro de Campo Grande abriram as portas às 6h, desta sexta-feira (4), para a 26ª edição da “Liquidação Fantástica”, que promete ser a maior queima de estoque de início do ano da história da empresa com descontos de até 70%.

Assim que a loja abriu, os funcionários organizaram a entrada em grupos de dez consumidores. A fila começou a ser formada às 23h de ontem. Mais de 120 consumidores aguardavam a unidade da Rua 14 de julho abrir, com economias do ano, décimo terceiro e até aposentadorias nos bolsos.

O que parece que estava escondido, na verdade estava guardado. As irmãs Ivonete Ferreira, de 28 anos, e Eliane Ferreira, de 34 anos, não gastaram nada do 13º, justamente, para participar da liquidação.

As servidoras públicas foram até a loja em busca de TV, PS4, celular e fritadeira elétrica. “Não compramos nada da Black Friday, nem no fim de ano, porque achamos que esses descontos do início do ano são bem mais acessíveis”, disse Ivonete.

Lídia não conseguiu juntar muito dinheiro, devido a alguns gastos com saúda, mas pretende mobiliar uma casa. (Foto: Henrique Kawaminami)Lídia não conseguiu juntar muito dinheiro, devido a alguns gastos com saúda, mas pretende mobiliar uma casa. (Foto: Henrique Kawaminami)

A agricultora rural Lídia Guilherme Martins dos Santos, de 29 anos, mora em uma chácara a 45 km de Campo Grande. A consumidora não conseguiu juntar muito dinheiro, devido a alguns gastos com saúda, mas pretende mobiliar uma casa. “Tenho minha casinha e estou lutando para comprar minhas coisas”, disse.

O professor de educação física Marianderson Romeiro, de 45 anos, chegou à 1h30 para garantir lugar às filhas, de 10 e 16 anos, que guardaram dinheiro o ano inteiro. Uma delas quer um celular e a outra uma TV para o quarto. “Não compramos na Black para comprar em janeiro, porque sei que o preço agora é melhor”, disse.

Nem todo mundo se preparou! A técnica em contabilidade Gilda Cruz da Costa afirmou que vai comprar no “susto”, porque não se programou. Ela pretende comprar um ventilador e um televisor.

A aposentada Miriam dos Santos Medeiros, de 70 anos, chegou às 23h de ontem, quinta-feira (3). Ela conta que participa da liquidação há quatro anos e, desta vez, veio olhar celular, panela de pressão e o que tiver barato.

Miriam disse que fez amizade até com o gerente que nem tinha saído da loja na noite de ontem. (Foto: Henrique Kawaminami)Miriam disse que fez amizade até com o gerente que nem tinha saído da loja na noite de ontem. (Foto: Henrique Kawaminami)

Ela foi a primeira da fila na loja da Rua 13 de Maio. A consumidora disse que fez amizade até com o gerente que nem tinha saído da loja na noite de ontem. Com bolos e bolachas, na bolsa, a idosa se juntou com o segundo da fila que havia levado café.

“Tudo que eu recebi de aposentadoria esse mês guardei, para poder comprar hoje”, disse.

E os preços? A primeira a sair da loja foi a aposentada Ely da Silva Mota que chegou às 2h30 da manhã. Ela ficou feliz por conseguir economizar e comprar um ventilador de R$ 89,90 e um liquidificador R$ 99,00. Uma panela de pressão de 4,5 litros, por exemplo, estava custava 19,90.

O garçom Jean Carlos Simões, de 29 anos, foi outro que aproveitou parte do 13° para garantir produtos com baixo preço. "Guardei um pouco do dinheiro para parcelar o mínimo possível", revelou.

Na oferta desta sexta-feira, Jean aproveitou para comprar 8m Cooktop de R$ 745, que saiu por R$ 529; uma poltrona (de R$ 799 por R$ 399); um forno elétrico, panela de pressão e dois ventiladores.

(Foto: Henrique Kawaminami)(Foto: Henrique Kawaminami)


imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions