ACOMPANHE-NOS    
JULHO, SEXTA  30    CAMPO GRANDE 14º

Economia

Abate de bovinos cai 13,9% enquanto frangos e suínos batem recordes em MS

Em 2020 foram abatidos 176 milhões de frangos e 2,1 milhões de cabeças de suínos em Mato Grosso do Sul

Por Jhefferson Gamarra | 18/03/2021 16:37
Mato Grosso do Sul registrou a segunda maior queda no abate de bovinos em 2020 comparado com outros estados (Foto: Arquivo)
Mato Grosso do Sul registrou a segunda maior queda no abate de bovinos em 2020 comparado com outros estados (Foto: Arquivo)

Em 2020 foram abatidos 3,2 milhões de cabeças de bovinos em Mato Grosso do Sul. O total representa uma queda de 13,9 em relação a 2019. Na contramão dos bovinos, os abates de suínos e de frangos atingiram valores recordes em 2020. Os dados foram divulgados nesta quinta-feira (18), pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística).

Mato Grosso do Sul foi o Estado com a segunda maior queda entre os 24 que tiveram variação negativa em 2020 no abate de bovinos. As quedas mais expressivas foram em Mato Grosso (menos 573,6 mil cabeças), Mato Grosso do Sul (menos 346,1 mil cabeças), Bahia (menos 237,2 mil cabeças) e Goiás (menos 220,3 mil cabeças). O único mês em que Mato Grosso do Sul apresentou variação positiva frente a 2019 foi junho com mais 4.432 cabeças, enquanto a queda mais intensa foi verificada em novembro menos 68.074 cabeças a menos.

No caso dos frangos, foram abatidos 176 milhões de animais em Mato Grosso do Sul, um aumento de 14,1 % em relação ao ano anterior, alcançando novo recorde da série histórica. A nível nacional o Estado alcançou o segundo maior aumento no número de abates, com 21,8 milhões de cabeças a mais do que em 2019, ficando atrás apenas do Paraná, que registrou um aumento de 115,5 milhões de cabeças a abatidas no mesmo período.

Com altas desde 2007, o abate de suínos em MS aumentou 10,5% e atingiu novo recorde em 2020. Com altas em todos os meses do ano, foram abatidas 2,1 milhões de cabeças de suínos no ano passado, com a maior alta registrada no mês de novembro. Entre os estados que tiveram aumento no abate, Mato Grosso do Sul ficou em quarto lugar com 207,7 mil cabeças a mais do que em 2019. O ano também bateu recordes de exportações da carne in natura, assim como uma valorização expressiva do produto com origem sul-mato-grossense.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário