ACOMPANHE-NOS    
SETEMBRO, SÁBADO  25    CAMPO GRANDE 33º

Economia

Aeroporto da Capital começa a ganhar "cara nova" no caminho para privatização

Local passa por reforma de R$ 70 milhões antes de privatização que pretente arrecadar R$ 5 bi em 16 aeroportos

Por Nyelder Rodrigues | 29/07/2021 10:13
Novo saguão do Aeroporto Internacional de Campo Grande. (Foto: Marcos Maluf)
Novo saguão do Aeroporto Internacional de Campo Grande. (Foto: Marcos Maluf)

Ainda em reformas e com o planejamento prevendo a entrega total delas para outubro deste ano, o Aeroporto Internacional de Campo Grande já tem outra cara. Parte está remodelada, com ampliação do espaço, novo layout e também fachada mais moderna.

O processo é parte do projeto de privatização, junto com 16 aeroportos que integram o pacote que o Governo Federal pretende leiloar a R$ 5 bilhões. Outras duas unidades em Mato Grosso do Sul integram esse grupo.

Os aeroportos de Ponta Porã e de Corumbá, ambos administrados pela Infraero (Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária), também estão no leilão de concessão previsto para acontecer no primeiro semestre do ano que vem.

Congonhas, em São Paulo (SP), e Santos Dumont, no Rio de Janeiro (RJ), são os principais chamarizes do leilão, que deve ser dividido em três blocos: RJ/MG, Norte II e SP/MS. Nessa semana, o Ministério da Infraestrutura anunciou o consórcio GCA (Grupo de Consultores em Aeroportos) como o responsável pelos estudos técnicos do leilão.

Painel dá identidade de MS ao Aeroporto de Campo Grande. (Foto: Marcos Maluf)
Painel dá identidade de MS ao Aeroporto de Campo Grande. (Foto: Marcos Maluf)

Diante da possibilidade de concessão para a iniciativa privada, o aeroporto campo-grandense passa por reformas avaliadas em R$ 70 milhões e previstas para serem entregues em outubro - porém, algumas serão inauguradas em agosto.

A etapa principal das obras de ampliação e modernização do terminal de passageiros devem ficar prontas até 9 de agosto, já estando 90% executadas. Já a totalidade delas estão previstas para outubro, conforme a revela assessoria de imprensa do Ministério da Infraestrutura. Tudo vai custar R$ 39,9 milhões.

Já as obras de regularização da área de escape da pista de pouso e decolagem estão em estágio de 82%. Avaliada em R$ 6,65 milhões, a entrega também deve ocorrer em agosto, assim como a recuperação do sistema de drenagem da pista - avaliado em R$ 3,6 milhões pelo ministério e também com 82% de execução.

Por fim, a adequação das pistas de táxi dos aviões e pátio de aeronaves já alcançou estágio de 71% das obras, com previsão de entrega em outubro. O custo total dessa parte da reforma, conforme dados do ministério, é de R$ 19,75 milhões.

Fachada também mudou, assim como a posição da entrada principal. (Foto: Marcos Maluf)
Fachada também mudou, assim como a posição da entrada principal. (Foto: Marcos Maluf)

Valorização - A reportagem questionou o Ministério da Infraestrutura, hoje chefiado por Tarcísio de Freitas, sobre a necessidade de uma reforma em um período pré-leilão e o quanto essas obras podem valorizar o local para a concessão.

"Todas as melhorias na infraestrutura que estão sendo realizadas serão consideradas na composição do valor mínimo de outorga para concessão do aeroporto. Os valores exatos serão definidos ao final do processo de seleção dos Estudos de Viabilidade, previsto para o próximo mês de agosto", respondeu a assessoria do ministério.

O consórcio GCA é formado por nove empresas e vai receber R$ 19,7 milhões para realizar os estudos técnicos e de viabilidade da concessão, fechado um valor para cada unidade em leilão e o valor final do pacote, além do modelo a ser adotado.

A capacidade do terminal de Campo Grande, até então na casa dos 2,5 milhões de passageiros por ano, passará para 4,5 milhões a partir dessa reforma. Azul, Gol e Latam são as três companhias que atuam na cidade, com destinos a São Paulo, Guarulhos e Campinas (SP), Curitiba (PR), Brasília (DF), Cuiabá (MT), Confins (MG).

Antigo ponto de embarque foi fechado para instalação de pontos de lojas. (Foto: Marcos Maluf)
Antigo ponto de embarque foi fechado para instalação de pontos de lojas. (Foto: Marcos Maluf)


Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário