A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 18 de Outubro de 2018

11/02/2009 14:12

Assembléia na sexta-feira define arrendamento da Cooagri

Redação

Está marcada para a próxima sexta-feira, às 9h, assembléia dos 25 membros do Conselho de Representantes que deverá referendar o arrendamento da Cooagri (Cooperativa Agropecuária e Industrial) pela multinacional ADM.

Durante reunião nesta manhã, alguns valores de investimentos iniciais foram discutidos, e são estes dados que serão levados para a assembléia de sexta-feira.

Pela conversação inicial, a ADM destinará R$ 2 milhões em investimentos para manutenção dos armazéns, visando o início das operações, R$ 4 milhões para pagamento dos direitos trabalhistas dos mais de 350 funcionários, R$ 4,3 milhões em créditos para os produtores e cerca de R$ 1 milhão para o pagamento de uma parcela em atraso no Banco do Brasil. O restante será destinado ao pagamento de outros credores.

Segundo o presidente da Cooagri, Nivaldo Krüger, a negociação gira em torno dos R$ 11 milhões. Este valor será investido pela multinacional ADM para o início das operações.

A Cooagri será arrendada por cinco anos, mas a ADM se comprometeu em fazer a venda dos ativos no segundo ano de operações, o que deve beneficiar os credores.

Anteriormente, as conversações giravam em torno da venda da Cooagri por cerca de R$ 100 milhões, um montante que representa 42% do passivo que tem com instituições financeiras, de R$ 240 milhões.

O presidente da Cooperativa, Nivaldo Krüger, explicou que a Cooagri e os credores ratearão cerca de R$ 2 milhões por anos com o arrendamento.

"Se a ADM receber até 500 mil toneladas por ano, serão 2 milhões, o que passar disso, receberemos 3 reais por cada tonelada), informou.

Para armazenar os grãos, a ADM contará hoje com 70 silos espalhados pelas regiões produtoras de soja no Sul, Sudeste e Centro-Oeste.

A Cooagri é a maior do setor agrícola do Estado, com capacidade para estocar 600 mil toneladas.

Loja terá que pagar indenização por colocar nome de consumidor no SPC e Serasa
Os desembargadores da 5ª Câmara Cível negaram recurso da rede de varejo Casas Bahia contra sentença que a condenou ao pagamento de R$ 7 mil por danos...
Justiça condena empresa telefônica por bloquear linha de cliente
Os desembargadores da 3ª Câmara Cível negaram recurso da companhia telefônica Tim, condenada em primeiro grau a pagar R$ 8 mil a um morador de Três L...
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions