ACOMPANHE-NOS    
JULHO, SEXTA  01    CAMPO GRANDE 19º

Economia

Bernal vai autorizar aumento de 5,93% na tarifa de água em janeiro

Por Vinícius Squinelo e Edivaldo Bitencourt | 16/12/2013 18:53

O prefeito de Campo Grande, Alcides Bernal (PP), vai autorizar reajuste de 5,93% nas tarifas de água e esgoto a partir de 1º de janeiro. Ele também deve promover reajuste semelhante nas tarifas cobradas dos usuários do transporte de passageiros na Estação Rodoviária de Campo Grande.

Na sexta-feira passada, a Agereg (Agência Municipal de Regulação dos Serviços Delegados) comunicou a decisão aos integrantes do Conselho de Regulação. Segundo uma fonte, que teve conhecimento do decreto com o reajuste, a medida não foi submetida ao órgão regulador.

É o segundo reajuste autorizado neste mês pelo prefeito da Capital. O primeiro foi o aumento de 5,93% no IPTU (Imposto Predial e Territorial Urbano), que também entra em vigor em janeiro e poderá ser pago com desconto até 10 de fevereiro de 2014.

O reajuste da conta de água é praticamente o mesmo de 2012, quando o serviço ficou 5,95% mais caro. A tarifa de esgoto terá o mesmo aumento, que será válido para janeiro de 2014.

Com o reajuste, a tarifa social, valor pago por um grupo de famílias de baixa renda que consomem até 20 metros cúbicos, passa para R$ 1,36 (água) e R$ 0,95 (esgoto) para cada metro³ consumido. Este ano os valores são, respectivamente, R$ 1,29 e R$ 0,90.

Nas residências, a tarifa paga para quem consome mais de 50m³ (maior índice tarifado) será de R$ 7,05 para água e R$ 4,93 para esgoto.

O reajuste aprovado, de 5,93%, é pouco maior que o acumulado dos últimos 12 meses, de 5,77%, de acordo com o IPCA (Índice de Preços ao Consumidor Amplo).

Embarque – Quem for embarcar na Estação Rodoviária Senador Antônio Mendes Canale também vai começar 2014 com um peso a mais no bolso. A taxa de embarque vai subir 5,93% para qualquer destino.

Para linhas metropolitanas a tarifa deve ficar em R$ 0,74; R$ 3,70 para linhas intermunicipais e R$ 5,08 para linhas interestaduais e internacionais.

O Campo Grande News tentou falar com a presidente da Agereg, Ritva Cecília Queiroz Vieira, mas ela não atendeu nem retornou as ligações.

Nos siga no Google Notícias